Paralisação: 67% dos comerciantes do Rio estimam perdas acima de 50%

Prefeitura do Rio registra 10.238 autuações em ações de fiscalização; decreto com medidas restritivas está em vigor até quinta-feira.

Levantamento do Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec-RJ), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), mostra que 67% dos entrevistados esperam por queda mais de 50% no faturamento durante o período de fechamento. Para 18,5%, o prejuízo deve ficar em torno de (26% a 50%). Apenas 4,1% dos comerciantes acreditam que haverá queda de (16% a 25%) da receita, seguidos por 0,8% que creem numa redução de (6% a 15%) do faturamento e 1,3% estimam queda de (até 5%) em suas receitas. Somente 8,3% afirmaram que não esperam por queda na receita até o momento. A pesquisa contou com a participação de 711 empresários da cidade do Rio de Janeiro e ocorreu nos dias 3 e 4 de abril.

Entre os 91,7% que tiveram alguma perda, quando questionados se após esse período de interrupção (14 dias) seus negócios suportariam uma nova paralisação, 89,4% acreditam que NÃO, do outro lado, estão os 10,6% que creem na sobrevivência de suas empresas.

Já para os 10,6% dos entrevistados que suportariam uma nova paralisação, 36,4% afirmam que seus negócios aguentariam essa perda no faturamento por um período superior a 30 dias, seguidos por 27,3% que aguentariam esse prejuízo por até 30 dias. Para 19,7%, os negócios suportariam essa queda na receita somente por 15 dias e 16,6% acreditam que suas empresas só sobreviveriam por até uma semana.

Após 10 dias de fiscalizações das medidas de restrição determinadas pelo decreto municipal, de sexta-feira (26) a domingo (4), a prefeitura do Rio de Janeiro registrou 10.238 autuações, como infrações sanitárias, multas de trânsito, reboques e apreensões de mercadorias, o fechamento de 130 estabelecimentos e 819 multas a ambulantes, restaurantes e bares.

Somente ontem, foram registradas 1.042 autuações, com 211 multas a estabelecimentos e ambulantes, além de nove interdições de bares e restaurantes, em funcionamento fora do permitido pelas determinações vigentes.

Os comboios de fiscalização contaram com agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública, Guarda Municipal, Vigilância Sanitária e apoio da Polícia Militar em diversos pontos da cidade como Acari, Vista Alegre, Jacarepaguá, Recreio e Barra da Tijuca.

As medidas restritivas do atual decreto seguirão em vigência até o fim da próxima quinta-feira. Entre os estabelecimentos proibidos de atender clientes de forma presencial estão bares, lanchonetes, restaurantes e quiosques em geral, incluindo-se os da orla marítima. Poderão funcionar apenas com entregas a domicílio, drive-thru e retiradas, sendo vedado o consumo no local.

As praias permanecem fechadas para banho ou permanência na areia, sendo tolerada apenas a prática de exercícios individuais. Continua proibida a permanência em vias públicas das 23h às 5h. Estabelecimentos e atividades comerciais poderão funcionar a partir de sexta-feira (9) em horários específicos. Clubes sociais e esportivos até 21h, com o acesso às áreas de lazer e recreação somente a partir das 11h.

Atividades de entretenimento, como museus, cinemas, teatros, casas de festa, circos, recreação infantil, parques de diversões, pistas de patinação e visitações turísticas podem funcionar das 12h às 21h, assim como as demais atividades de prestação de serviços.

 

Com informações da Agência Brasil

Leia também:

Letalidade policial cai pela primeira vez desde 2013

Justiça suspende retorno de aulas presenciais no Rio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Arrecadação atípica de exportação de commodities turbina receita

Tributos alcançam quase R$ 1,2 tri em 8 meses e batem recorde.

Receita apreende mercadorias piratas avaliadas em R$ 1 milhão

Foram apreendidos na operação 170 volumes de mercadorias englobando videogames e acessórios, roteadores, entre outros.

Prorrogada a CPI dos royalties do Rio por 30 dias

Prorrogação do prazo se deve à complexidade da matéria e aos vários documentos requisitados que ainda estão sendo recebidos pela comissão.

Últimas Notícias

Arrecadação atípica de exportação de commodities turbina receita

Tributos alcançam quase R$ 1,2 tri em 8 meses e batem recorde.

Indústria da hipertensão e diagnóstico por imagem movimentará R$ 22 bi

Foram realizados cerca de 55,6 milhões de procedimentos ambulatoriais e hospitalares.

Receita apreende mercadorias piratas avaliadas em R$ 1 milhão

Foram apreendidos na operação 170 volumes de mercadorias englobando videogames e acessórios, roteadores, entre outros.

Prorrogada a CPI dos royalties do Rio por 30 dias

Prorrogação do prazo se deve à complexidade da matéria e aos vários documentos requisitados que ainda estão sendo recebidos pela comissão.

Governo dos EUA se prepara para paralisação na semana que vem

Em outra frente de luta, líder democrata Nancy Pelosi anuncia acordo sobre pacote de Biden.