Parceria reunirá R$ 100 mi para produção da vacina contra a Covid-19

Fiocruz produzirá vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford e farmacêutica AstraZeneca.

Conjuntura / 23:23 - 7 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Fundação Lemann, empresas e outras entidades afirmaram que irão investir R$ 100 milhões em uma fábrica no Brasil para produzir a vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, e pela farmacêutica AstraZeneca.

A fábrica será doada para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), informou a entidade ligada ao bilionário Jorge Paulo Lemann, nesta sexta-feira. A Fundação Lemann é uma organização familiar sem fins lucrativos brasileira que colabora com iniciativas para a educação pública em todo o Brasil e apoia pessoas comprometidas em resolver grandes desafios sociais do país.

A expectativa é que a fábrica da vacina, que está na Fase 3 de testes em humanos, a última antes do registro, esteja pronta no início de 2021 e a capacidade de produção deverá ser de 30 milhões de doses por mês, segundo comunicado da fundação. Conforme a Reuters, parte do grupo também apoiará a construção de uma fábrica similar no Instituto Butantan, ligado ao governo do Estado de São Paulo.

A vacina de Oxford com a AstraZeneca está sendo testada em voluntários brasileiros, num estudo liderado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e que conta com financiamento da Fundação Lemann.

Em comunicado, a entidade disse que o grupo - formado também por Ambev, Americanas, Itaú Unibanco, Stone, Instituto Votorantim, Fundação Brava e a Behring Family Foundation - investirá em adequações nas fábricas de Bio-Manguinhos, ligada à Fiocruz, com a aquisição dos equipamento necessários para absorção da tecnologia necessária à produção da vacina.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor