Parla, Meirelles!

A CPI da Dívida Pública aprovou, quarta-feira, a convocação do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, para prestar esclarecimentos sobre o processo brasileiro de endividamento. A idéia inicial dos integrantes da CPI – boicotada pela imprensa hegemônica brasileira – era convidar Meirelles, mas, diante da dificuldade de contatar o presidente do BC, optaram pela convocação: “Estava havendo um desrespeito de Henrique Meirelles aos convites da presidência da CPI, porque havia um acordo, tanto para ele, quanto para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, comparecerem à CPI, mas o próprio presidente da comissão não conseguia contatá-los. Então, a comissão decidiu aprovar a convocação”, explicou o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), autor do requerimento de instalação da CPI.

Prorrogação
A comissão deve apresentar três datas até o fim do mês para Meirelles comparecer à CPI: “Queremos ouvi-lo ainda como presidente do Banco Central. Sua presença é fundamental para a conclusão dos trabalhos da Comissão”, acrescentou Valente. Terça-feira , os integrantes da CPI aprovaram a prorrogação dos trabalhos por mais 60 dias, a contar de 29 de março. O principal motivo para a prorrogação foi justamente para permitir que Mantega e Meirelles sejam ouvidos pela comissão.

Artesanato
Comerciantes cariocas poderão, nesta sexta-feira, conhecer os trabalhos de artesãos formalizados, de diferentes regiões do Estado do Rio. A reunião é uma iniciativa da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o CDL-Rio e Sindilojas-Rio. O encontro é uma realização em comemoração ao Dia do Artesão – 19 de março. Na reunião, serão apresentadas linhas de financiamentos da agência de fomento Investe Rio para comerciantes. O governo do estado oferece isenção de ICMS a grupos de artesãos formalizados – que têm inscrição estadual. Por enquanto, 12 entidades já usufruem desse benefício. O encontro será no Clube de Diretores Lojistas, a partir das 10h.

SP lidera
Maria Isabel Montañés, diretora da Cone Sul Assessoria Empresarial, defende que a proteção da propriedade intelectual, ou seja, a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico, têm a obrigatoriedade de investimentos. No Brasil, São Paulo é o estado que mais deposita patentes, com 29.997 em 2007.

Verba inovadora
O Edital Senai-Sesi – para beneficiar empresas que queiram inovar em seus produtos e/ou processos – desse ano contará com uma verba de R$ 15,5 milhões, com um teto de R$ 300 mil por projeto. O lançamento coincide com a realização de 12 cursos gratuitos de elaboração de projetos de inovação tecnológica que serão oferecidos pela Protec, com coordenação Instituto Euvaldo Lodi e apoio do próprio Senai e Sesi.

Pela Internet
O comércio eletrônico cresceu 30% no Brasil, registrando vendas online de R$ 10,6 bilhões, ante os R$ 8,2 bilhões de 2008, de acordo com a e-bit, empresa especializada em informações de e-commerce. Os números superaram a previsão de R$ 10 bilhões, feita pela empresa no começo do ano passado. Para este ano, a e-bit projeta vendas online de R$ 13,6 bilhões, mais de 30% sobre 2009. Os dados integram a 21ª edição do relatório WebShopper, realizado pela e-bit, com o apoio da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.

Defasagem
Segundo o diretor geral da e-bit, Pedro Guasti, o comércio eletrônico projeta ainda mais crescimento, principalmente se levarmos em conta o número de adeptos das compras online em comparação com o total de internautas no Brasil: “O comércio eletrônico possui um imenso território a ser preenchido. Em 2009, foram 17,6 milhões de pessoas utilizando o canal para realizar suas compras, ou seja, 26% do total de internautas no País. Para 2010, esse número deve crescer ainda mais e alcançar 23 milhões.”

Inflado
Subiu de espantosos 100 para astronômicos 300 o número de requisitados pela presidência da Eletrobrás de outras empresas do sistema, desde que tomou posse José Antonio Muniz Lopes. Nesta conta não entram outros 80, que estão agregados na área internacional da estatal.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVade retro
Próximo artigoAcorda, Cabral!

Artigos Relacionados

Commodities voltam a subir e ameaçam inflação

Brasil dependerá, mais que nunca, do comportamento do real frente ao dólar.

Rio manda R$ 2,4 tri para União e só recebe R$ 171 milhões

Estado é um dos mais prejudicados da Federação.

Não, a Petrobras não quebrou

Na época em que os preços dos combustíveis não eram descontrolados, caixa da estatal era superior ao atual.

Últimas Notícias

Valor da internet em Portugal está mais barato

Dados recentes do Eurostat, Serviço de Estatística da União Europeia, referentes a dezembro de 2021, mostra que Portugal lidera na descida de preços dos...

Modal finaliza aquisição da integralidade do banco digital LiveOn

O Modal, banco de investimento, fechou a aquisição de 100% da infratech LiveOn, operação divulgada em outubro de 2021, e só agora aprovada pelo...

Fitch afirma IDRs BB’ e rating nacional ‘AAA do Itaú Unibanco

A Fitch Ratings afirmou nesta segunda-feira os IDRs (Issuer Default Ratings - Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e...

Balança comercial registra déficit de US$ 117 milhões

A corrente de comércio (soma de exportações e importações) brasileira cresceu 28% e fechou a terceira semana de janeiro em US$ 28,91 bilhões. Os...

Subida de juros assusta investidores

A segunda-feira (24) foi marcada como um dia de aversão a risco com fortes quedas nas bolsas internacionais, observou Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial...