Passarinho azul

Duas declarações do diretor-geral de Itaipu, Jorge Samek, geraram especulações de aonde ele pretende chegar. Ele falou de forma entusiasmada: “Nós vamos construir Belo Monte e Jirau”; e também não se furtou a discorrer sobre a redução do valor das tarifas de energia elétrica (“uns 5%”) em 2010. Como não é atribuição de Itaipu a primeira tarefa, muito menos a outra, a pergunta é se Samek foi convidado para o Ministério de Minas e Energia, substituindo Edison Lobão (apesar de este, formalmente, ter desistido de ser candidato ao Governo do Maranhão)

Vôo baixo
“Até poucos anos atrás, ela (a Embraer) tinha 60% de componente doméstico no valor gerado. Hoje tem 30%. Ela está ai produzindo avião, mas está perdendo as cadeias produtivas.” A comparação não foi por quem considera a produção de aviões um setor  estratégico para a atuação do Estado, mas pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), que continua a achar que “a Embraer foi bem privatizada”. Em entrevista publicada no livro Retrato de Grupo – 40 anos de Cebrap (Cosac Naif), Serra atribui a perda de cadeias produtivas aos “juros siderais e a sua consequência pior: a taxa de câmbio megavalorizada”.

Migração
Coincidência ou não, mas à aprovação, em São Paulo, da lei que obriga empresas de telemarketing a consultarem a lista dos consumidores que não aceitam esse tipo de ligação, cresceu geometricamente o número de chamadas com origem no DDD 11 para o Rio de Janeiro.

Brasil real
Uma coisa inquieta as mentes mais críticas. Se os fundamentos são sólidos, a economia do Brasil está bombando e os babalorixás mais ousados prevêem crescimento de até 6% este ano, por que brasileiros pobres preferem arriscar as próprias vidas para continuarem a tentar a sorte no Suriname, mesmo depois da matança de que vários nacionais foram vítimas no fim do ano passado? Será só espírito de aventura?

Cerceamento
Assessor do Sindicato dos Trabalhadores na Industria do Petróleo do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro- RJ), Nilo Mendes denuncia que teve sua circulação cerceada no Egito, país a que chegou, no último dia 26, para participar de manifestações de apoio à causa palestina pelo fim do bloqueio militar às regiões da Cisjordânia e da Faixa de Gaza.

De volta para o Cairo
Segundo relato do Sindipetro-RJ, com cuja diretoria Mendes comunicou-se por telefone, no primeiro dia de 2010, ele ia de táxi do Cairo para Lariza, cidade a seis horas da capital do país, quando foi parado por militares num posto de verificação. Teve os documentos aprendidos e ficou retido por cerca de quatro horas, enquanto os militares averiguavam sua identificação em conjunto com oficiais à paisana do serviço de fronteiras. De acordo com a informação da entidade, Mendes teria sido ameaçado e mandado de volta para o Cairo com a orientação de não voltar a Lariza, sem receber qualquer justificativa. Mendes, que antecipou a volta ao Brasil para dia 7, afirma que vai processar o Estado egípcio por perdas e danos.

Não aprenderam
Se os problemas econômicos na Grécia mostram que os boatos sobre o fim da crise mundial foram um tanto exagerados, deixam ver também que, apesar de todos os erros cometidos nos últimos anos e que desembocaram no crash do ano passado, o mercado especulador internacional não desistiu de sua pose de regulador do mundo. As agências de rating que hoje rebaixam a economia grega são as mesmas que nada alertaram – se é que sabiam – a respeito dos problemas nos bancos de investimento. Bancos esses – os que não quebraram oficialmente – que agora se arvoram no direito de exigir cortes nos gastos públicos e sacrifícios da população para terem a chance de tirar da Grécia o dinheiro que lá meteram.

Tanque vazio
Se o governo pensa em reduzir o percentual de mistura de etanol à gasolina para manter o abastecimento interno, como ainda justificar planos de exportar álcool?

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRisco do capital
Próximo artigoEstabilidade no emprego

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Bacen chinês enfatiza importância de apoio financeiro à economia real

O banco central da China disse nesta quarta-feira que irá construir um mecanismo eficaz para fornecer apoio financeiro à economia real.

Ambiente de negócios chinês aumenta confiança de empresas estrangeiras

Os esforços da China no aprimoramento do ambiente de negócios aumentaram a confiança das empresas estrangeiras, fortalecendo as suas determinações em expandir o investimento na China, segundo o Conselho Chinês para Promoção do Comércio Internacional (CCPIT).

Sudeste teve alta de 5% nas vendas por internet em maio ante abril

Considerando a mesma base de comparação, o faturamento do setor também cresceu: 7%.

Marca chinesa de automóveis de luxo Hongqi abre 1º showroom em Israel

A concessionária de carros israelense Samelet Group abriu nesta terça-feira o primeiro showroom da marca chinesa de limusines Hongqi na cidade de Tel Aviv, no centro de Israel.

AstraZeneca continuará a aumentar o investimento na China

AstraZeneca, a gigante farmacêutica britânica, está otimista sobre as perspectivas econômicas e o crescimento do setor de saúde chinês, e continuará a aumentar seu investimento na China, disse Leon Wang, vice-presidente executivo da AstraZeneca, informou o Chinanews.com nesta quarta-feira.