Paulo Marinho corrobora com crise política

Após as acusações do ex-ministro Sérgio Moro para com o presidente da República, Jair Bolsonaro, a turbulência política é fomentada, desta vez, pelo empresário Paulo Marinho – ex-aliado de Bolsonaro – que acusa o chefe do Executivo de tentar interferir na Polícia Federal. Ademais, Marinho também acusa a PF de vazar informações sobre uma operação referente ao senador Flávio Bolsonaro. Marinho, que é suplente de Flavio, disse ter ouvido do senador que ele possuía informações sigilosas acerca de investigações envolvendo o ex-assessor Fabrício Queiroz. O procurador-geral da República, Augusto Aras, vai analisar a suspeita de vazamento de informações da PF. Não obstante, a cautela no mercado local é pautada pela demora de Jair Bolsonaro em vetar a possibilidade de reajustes salariais para servidores, abrindo espaço para vários governadores reajustarem o salário do funcionalismo público. Depois de reajustes das polícias do Distrito Federal, os estados de Mato Grosso e Paraíba também aprovaram reajustes e gratificações. Esses reajustes vão na contramão do que deseja o ministro da Economia, Paulo Guedes, e reforçam o temor de que ele seja o próximo a sair do governo. Esse temor se acentuou também depois da demissão de Nelson Teich do Ministério da Saúde, na sexta-feira, a terceira demissão de um ministro em menos de um mês, depois de Luiz Henrique Mandetta, seu antecessor, e de Moro. Voltando-se à crise sanitária causada pela Covid-19, o total de mortes registradas no Brasil passou da casa dos 16 mil enquanto, até ontem, mais de 241 mil pessoas tinham sido contaminadas, segundo dados oficiais.

.

Pedro Molizani

Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank

www.travelexbank.com.br

 

Artigos Relacionados

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Omissão em documento laboral deve ser resolvida na Justiça do Trabalho

Decisão afasta ações contra o INSS por possíveis erros cometidos pelas empresas.

Biden retoma restrições a viajantes que chegam do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Ação contra McDonald’s já beneficiou mais de 3 mil trabalhadores

Justiça reconheceu direito a maior pagamento de participação nos resultados.

Ritmo de vacinação limita alta do PIB no Brasil a 3,5%

FGV acredita em retomada desigual no mundo, com melhora mais rápida nos países desenvolvidos.

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.