País primário

O ranking da revista Fortune com as 500 maiores empresas do mundo traz oito companhias brasileiras. Três (Petrobras, a mais bem colocada, em 26º lugar, Vale e JBS) lidam basicamente com produtos primários. Outras três (BB, Bradesco e Itaú) são do setor financeiro. O Pão de Açúcar atua na área de comércio. Somente uma – a Ultrapar – atua fora da área de produtos básicos, apesar de ainda ter na distribuição de combustíveis um dos carros-chefe do seu faturamento.

Receita
Seis ONGs internacionais que agem no Brasil – WWF, ActionAid, Fundação Abrinq-Save the Children, Conservação Internacional, Médicos sem Fronteiras e Greenpeace –  e o Unicef, da ONU, aumentaram sua arrecadação em terras tupiniquins, em média, 28,8% de 2008 a 2012, já descontada a inflação. Os dados fazem parte de levantamento feito pela BBC Brasil.

Difícil
Todos – 100% – dos sites de comércio eletrônico apresentam algum tipo de erro na compra via aparelhos móveis, como smartphones, aponta estudo da deviceLab, que realizou testes nas principais lojas do país, que juntos representam 80% do faturamento do mercado virtual nacional; 69% dos problemas nas compras via dispositivos móveis estão no caixa, na hora de fechar o negócio. Segundo dados da F/Radar, 2,5 milhões de brasileiros possuem o hábito de realizar compras via celulares e afins.

Crítico digital
O Centro Internacional Celso Furtado deu início à série de publicações Pensamento Crítico. O grande diferencial dessa nova coleção é o formato livro digital, que pode ser lido em equipamentos eletrônicos. Duas obras inauguram a série: Saúde, Cidadania e Desenvolvimento, organizada pela socióloga Amélia Cohn; e Celso Furtado e a Dimensão Cultural do Desenvolvimento, organizada por Rosa Freire d’Aguiar. A Editora E-papers, parceira do Centro Celso Furtado nesse projeto, comercializa as obras por intermédio do site www.e-papers.com.br/pensamentocritico

Em recuperação
O mercado de seguros norte-americano faturou US$ 1,1 trilhão em 2012 (US$ 645 bilhões em Vida e Saúde, US$ 460 bilhões em Ramos Elementares), ou 7% do PIB daquele país. O setor tem US$ 7,3 trilhões em ativos e emprega de forma direta, aproximadamente, 4,6 milhões de pessoas. Os dados são do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.
Nas seguradoras de Vida e Saúde, em termos médios e em valores anualizados, a taxa de rentabilidade das aplicações dos investimentos foi de 4,9%, a rentabilidade sobre o patrimônio líquido (LL/PL) de 12,8% e a relação Ativo/Patrimônio Líquido (A/PL) de 10,9.
Nas seguradoras de Ramos Elementares, em termos médios e em valores anualizados, a taxa de rentabilidade das aplicações dos investimentos foi de 3,7%, a rentabilidade sobre o patrimônio líquido (LL/PL) de 6,5% e a relação Prêmios Retidos/Patrimônio Líquido (PR/PL) de 0,8.

Rio caro
Quem quiser usar o sistema de bicicletas Bike Rio, patrocinado pelo banco Itaú, paga R$ 10 por um passe mensal, que dá direito a usar o transporte uma hora por dia. Em Paris, o sistema Autolib custa 30 euros (aproximadamente R$ 90) por mês, com direito ao uso por meia hora todo dia. Mas neste caso trata-se de um carro elétrico, que pode levar quatro pessoas, com a vantagem de poder estacionar em um dos pontos do serviço, muitos deles em movimentados lugares da capital francesa, onde estacionar é difícil e caro. Aliás, proporcionalmente caro é o sistema do Bike Rio.

‘My house, my life’
A procura por brasileiros interessados em comprar imóveis em Miami e Orlando cresceu 36% no primeiro trimestre deste ano em comparação aos últimos três meses de 2012. Os dados são da Lello, empresa de administração imobiliária de São Paulo. Segundo a imobiliária, casais com 35 a 45 anos de idade, com filhos pequenos, formam a maioria das pessoas que procuram apartamentos na cidade norte-americana. A média de preços gira em torno de US$ 350 mil, e os locais mais requisitados são Brickell e Aventura, além de Kissimmee, este já na região de Orlando.
No ano passado houve aumento de 8% na compra de imóveis por brasileiros em Miami. Para este ano, a empresa estima que as vendas cresçam em torno de 11%, sobre o ano passado.
 

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTerminou em tragédia
Próximo artigoNas mãos do Tio Sam

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.