PBoC corta juros na China; futuros em NY tentam recuperação

Na agenda política, o mercado fica de olho nos acenos mais próximos do centro por Lula.

Não obstante um novo dia de alta nos rendimentos das treasuries e os números de inflação no Reino Unido e na Alemanha, as Bolsas europeias fecharam majoritariamente em alta, tentando se recuperar do tombo do dia anterior. A correção, em certa medida, foi técnica, mas para Londres, especialmente, as altas nos preços do petróleo ajudaram importantes empresas do FTSE 100, como Rio Tinto e Antofagasta, fazendo com que o índice londrino tivesse avanço de 0,35%. Frankfurt subiu 0,24%. Paris teve ganho de 0,55%. Milão teve queda de 0,41%. Madri perdeu 0,08% e Lisboa subiu 0, 75%.

Nos EUA, as Bolsas tiveram mais um dia de queda. Embora os balanços venham majoritariamente positivos e as perspectivas para economia do país continuem fortes, as perspectivas do Fed foram ainda mais hawkish que o esperado, fazendo com que o rendimento das treasuries subisse consideravelmente e os preços esticados das ações das principais Bolsas do país abriram espaço para a realização. Tendo em vista o movimento dos juros, o Nasdaq é o índice que mais sofre, perdendo 1,15% ontem. O Dow Jones teve queda de 0,96% e o S&P 500 caiu 0,97%.

No Brasil, a alta das commodities e o desconto dos ativos da Bolsa local contribuíram para o desempenho do Ibovespa, que teve alta de 1,26%. A queda nos juros também contribuiu para a performance do principal índice da B3, apoiando as altas de empresas dos setores de consumo e imobiliário.

Hoje, as Bolsas asiáticas fecharam sem direção única, embora o Banco do Povo da China (PBoC) tenha cortado as taxas de juros de referência para empréstimos (LPRs) de 3,80% para 3,70% no caso de um ano e de 4,65% para 4,60% para cinco anos. Os novos casos de Covid-19 e os movimentos de ontem em Nova Iorque também foram fatores que afetaram os mercados de ações do continente. O Xangai Composto teve perda de 0,09% e o Shenzhen avançou 0,90%. Em Tóquio, o mercado ganhou 1,11%. Em Seul, o Kospi teve valorização de 0,05%. Hong Kong teve alta de 3,42% e Taiwan perdeu 0,05%.

O minério de ferro negociado na Bolsa de Dalian teve alta de 1,30%, a US$ 116,99.

As Bolsas europeias tiveram queda após os dados de inflação ao produtor na Alemanha e a aceleração na inflação do bloco. O cenário geopolítico também é tenso, pois as lideranças da Zona do Euro e dos EUA estão sendo cada vez mais contundentes contra os movimentos russos.

Nos EUA, os futuros buscam recuperação após dois pregões de queda, enquanto os investidores aguardam os números dos pedidos por seguro-desemprego, dos índices de atividade locais e dos estoques de petróleo.

No Brasil, o relaxamento monetário por parte da China contribuindo para o avanço do minério de ferro deve ser um fator positivo para companhias do setor de mineração, siderurgia e metalurgia.

A Petrobras anunciou a venda do Polo Potiguar para a 3R até fim de janeiro. A notícia é positiva para ambas as companhias, pois a Petrobras segue em seu projeto de desinvestimento e, para a 3R, é um caminho para a diversificação de suas operações. Todavia, o petróleo está em realização, algo que pode eclipsar o dado. É importante ficar atento aos dados de oferta de petróleo nos EUA, às 13 horas.

IPOs à vista com três empresas: a rede de supermercados chilena Cencosud, a Cantu Store, e-commerce especializado em pneus, e a Coty, de cosméticos e perfumes, desistiram de fazer abertura de capital, segundo a CVM. A lista de desistências soma 10 nomes só neste ano.

A Direcional Engenharia registrou um volume de lançamentos de R$ 693 milhões no quarto trimestre de 2021. A Direcional totalizou lançamentos de R$ 3,1 bilhões, crescimento de 78% sobre 2020

As vendas líquidas contratadas de incorporação pela JHSF registraram queda de 10,1% no quarto trimestre de 2021, ante o mesmo período de 2020, de R$ 378,6 milhões para R$ 340,2 milhões.

A Tenda registrou R$ 836,2 milhões em VGV de lançamentos no 4T2021, uma queda de 6% em comparação ao mesmo período de 2020, mas alta de 31,9% em relação ao trimestre imediatamente anterior. A companhia lançou 17 empreendimentos entre outubro e dezembro de 2021.

Na agenda política, o mercado fica de olho nos acenos mais próximos do centro por Lula. Como o candidato lidera as pesquisas, as perspectivas de que um possível governo do candidato mais brando à esquerda acalmam o mercado, mas ainda há muito a se aguardar.

O desconto da Bolsa brasileira e os movimentos positivos em Nova York também podem ser fatores positivos para a Bolsa brasileira. Contudo, é importante também ficar de olho nos possíveis ruídos pelo lado fiscal, que permanece sensível.

.

Matheus Jaconeli

Analista CNPI da Nova Futura Investimentos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Bolsas globais sobem após movimento do BC chinês

Corte de juros na China é um sinal positivo para Brasil, de modo que a Bolsa local possa acompanhar o bom humor global.

Inflação, preço alto e ‘bolso vazio’ puxam consumidor para empréstimo

Desde junho de 2021, essa é a maior intenção de pedir dinheiro emprestado.

Últimas Notícias

Bolsas globais sobem após movimento do BC chinês

Corte de juros na China é um sinal positivo para Brasil, de modo que a Bolsa local possa acompanhar o bom humor global.

Leega lança solução de inteligência de dados marketing das empresas

Marketing Analytics combina arquitetura Cloud, engenharia de dados e machine learning.

Qyon Tecnologia planeja crescer 65% em 2022

Marca deve fechar ano com cerca de 100 franquias.

XP amplia crescimento do PIB para este ano

Elevou a projeção de 0,8% para 1,6%

Perfil de risco visto pelas corretoras

Uso do Questionário de Perfil de Investidor, chamado de suitability, que tem como função identificar seu apetite de risco