Pedalada disfarça juro da dívida como amortização

Prática é ilegal, pois juros são despesas correntes e não podem ser pagos com novos títulos.

 

Nenhum investimento foi feito com emissão de títulos da dívida pública de 2000 a 2017, criticou Maria Lucia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida. “O que explica o crescimento explosivo da dívida, se os investimentos estão estacionados há anos e o patrimônio público está sendo privatizado para pagar a dívida?”, questionou a auditora-fiscal, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, nesta terça-feira.

Fattorelli perguntou aos senadores: “Se eu tenho uma dívida e faço amortização gigante, o estoque teria que cair. Mas o estoque aumenta. Se fosse rolagem (substituição de um título que está vencendo por outro) o estoque estaria constante, mas está explodindo.” O débito passou de R$ 1,7 trilhão para R$ 5,5 trilhões entre 2008 e 2018.

A coordenadora da Auditoria Cidadã denunciou que a maior parte dos juros está sendo contabilizada como amortizações. Juros estão sendo pagos com novos títulos, o que é proibido, pois juros são despesas correntes. “Se pegar o estoque da dívida e multiplicar pela taxa média de juros de cada ano, vamos encontrar um volume de juros 150%, 200%, 250% maior do que o valor informado pelo Siafi [sistema de informações dos gastos federais]”, afirmou Fattorelli.

A auditora lamenta que o Brasil está definhando por inanição enquanto tem mais de R$ 4 trilhões na gaveta (R$ 1,27 trilhão no Tesouro Nacional, R$ 1,3 trilhão no BC e R$ 1,4 trilhão em reservas internacionais), que poderiam ser aplicados para tirar a economia da depressão. Foi apoiada pela senadora Zenaide Maia (Pros-RN), que defendeu investimentos em setores como infraestrutura e construção civil, capazes de gerar grande número de empregos.

 

É o pré-sal, estúpido

Assim como a maioria dos produtores de commodities em todo o mundo, a Codelco, a Pemex, a Petrobras e a Ecopetrol – quatro das maiores estatais latinas – tiveram que cortar drasticamente os investimentos, devido a um menor fluxo de caixa e à moderação das perspectivas em seus setores.

Das quatro empresas, a Petrobras foi a única que conseguiu aumentar a produção no ano passado graças, em parte, a grandes investimentos feitos anteriormente em campos de petróleo do pré-sal altamente produtivos, que agora respondem por cerca de 50% de sua produção”.

A observação, que casa com a de analistas isentos do setor de energia brasileiro, foi feita por dois pesquisadores do FMI, Pablo Bejar e Juan F. Yépez, no estudo “Como quatro das maiores empresas estatais da América Latina suportaram as consequências da queda dos preços das commodities em 2014-2016”.

 

Visita ao Vale

A Associação dos Embaixadores de Turismo do RJ e o Instituto Preservale organizam no próximo sábado uma visita ao Vale do Café. Um grupo de personalidades será ciceroneado pelo professor Bayard Boiteux, vice-presidente-executivo da Associação para conhecer o Festival de Luzes, com apresentações musicais, e visitar fazendas da região fluminense.

É uma oportunidade única de apresentar o Vale para diplomatas, agentes de viagens, guias de turismo e professores para aumentar o fluxo de turistas para a região”, diz Cristina Braga, que está desenvolvendo um plano de turismo para os municípios que compõem a região turística.

Bayard Boiteux revela que o projeto, que trabalha com formadores de opinião, realizará mais seis visitas até 2021.

 

Indemissível

Bolsonaro demitiu os ministros Bebianno, Vélez e Santos Cruz, mas mantém o ministro que deveria ter informações de que o vizinho do presidente era um miliciano que tinha 117 fuzis e que um sargento da comitiva presidencial carregava 39kg de coca. Sergio Moro segue intocável.

 

Rápidas

O Instituto Brasileiro de Avaliações de Perícias e Engenharia (Ibape/SP) montou o curso “Avaliação e Perícias em Veículos Automotores”, que ocorrerá em 5 e 7 de agosto. Segundo o Procon, somente no primeiro semestre de 2019 foram abertas 73 campanhas de recall. Inscrições em ibape-sp.org.br *** Gabriel Di Blasi, diretor jurídico da ABF-Rio, modera a plenária “Propaganda comparativa e seus limites” na ABF Franchising Week 2019, nesta sexta, a partir das 15h, em São Paulo, no Centro de Convenções do Expo Center Norte *** Os 18 anos do Festival Gastronômico de Búzios serão comemorados entre 5 e 14 de julho. Participarão 83 restaurantes. Detalhes em festbuzios.com.br

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Lei determina que estatais respeitem interesse público

Acionistas da Petrobras sabem que ela tem obrigações e bônus por ser de economia mista.

Últimas Notícias

China emite US$250,66 bilhões em títulos dos governos locais até abril

Os governos locais da China emitiram mais de 1,69 trilhão de yuans (cerca de US$ 250,66 bilhões) em títulos nos primeiros quatro meses deste ano, mostraram os dados do Ministério das Finanças nesta quarta-feira.

Produção da indústria satélite da China atinge US$ 69 bilhões

O valor total de produção da indústria chinesa de navegação e serviços de localização por satélite atingiu 469 bilhões de yuans (US$ 69,6 bilhões) em 2021, um aumento anual de 16,3%, de acordo com um livro branco da indústria divulgado na quarta-feira.

Flexibilidade aumenta conexão com a cultura da empresa

Política de benefícios adaptada aos modelos remotos permite que profissionais se sintam vistos, mesmo que fisicamente não sejam

Itália é o segundo país europeu que mais vende alimentos ao Brasil

Portugal lidera ranking; Brasil também tem nichos de mercado para alimentos da Jordânia.

Cana: safra começa com qualidade e produtividade inferiores à anterior

Indicadores de qualidade e produtividade em abril são negativos, mas clima pode contribuir para a recuperação.