Pegasus: espionagem resultou em prisão e assassinato, diz ONU

Programa israelense custaria US$ 25 mil por telefone.

A denunciada vigilância exercida com uso do programa espião israelense Pegasus tem como efeitos prisão, intimidação e assassinato de profissionais de mídia e ativistas, afirma a alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet.

Apesar do uso ilegal já ser conhecido, foi a partir do vazamento de uma lista com 50 mil números de telefones, feito pelas organizações Forbidden Stories e Anistia Internacional, neste domingo, que o alcance do software espião ficou comprovado.

O vazamento inclui celulares de ao menos 180 jornalistas, 600 representantes políticos, 85 militantes pelos direitos humanos e 65 diretores de empresas, de acordo com a apuração realizada por 17 redações de jornais que apuram os dados.

Somente no México, seriam 15 mil os espionados, o que joga por terra as alegações da empresa israelense NSO, criadora do Pegasus, de que o programa é vendido somente a agências governamentais para lutar contra o terrorismo e ações criminosas. Entre os mexicanos que tiveram celulares invadidos, estavam 50 pessoas ligadas ao atual presidente, Andrés Manuel López Obrador, incluindo esposa, filhos e seu médico.

O Pegasus é vendido, segundo fontes da investigação, a US$ 25 mil por telefone pirateado. Segundo agências de notícias, a NSO nega o uso do programa para vigilância, realçando que as vendas de sua tecnologia seriam aprovadas pelo Ministério da Defesa de Israel.

A NSO foi fundada por Niv Carmi, Shalev Hulio e Omri Lavie (as iniciais formam o nome da empresa), que participavam da unidade 8.200 do exército israelense especializada em guerra cibernética.

No Brasil, o UOL denunciou em maio que Carlos Bolsonaro, filho do presidente, teria tentado intermediar a compra do software à margem do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Os envolvidos negaram. A empresa que representava a NSO acabou abandonando a licitação que visava a compra do programa.

Leia também:

Haiti: sobe para 23 o número de presos pelo assassinato de Moïse

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Petrobras confirma desabastecimento para novembro

Estatal justifica usando o termo 'demanda atípica' de pedidos de fornecimento.

Mesmo com crise modelo de privatização da Eletrobras é aprovado

Empregados e aposentados da estatal terão prioridade para comprar 10% das ações.

Vacinação contra Covid segura queda do PIB em agosto

Segundo Ibre/FGV, na comparação interanual, a economia avançou 4,4%.

Últimas Notícias

Seven Tech: Mais de 2,5 milhões de cartões de crédito até 2023

Com operações em seis países e presença em três continentes (Europa, África e América Latina), o Seven Tech Group, que nasceu como Software house...

Indústria de fundos está pronta para investimentos sustentáveis

É hora de a própria indústria de fundos, por meio de iniciativas de autorregulação, preencher o gap regulatório que ainda existe em torno dos...

Índice da B3: Empresas com melhores práticas no mercado de trabalho

A B3, bolsa do Brasil, e a consultoria global, Great Place to Work, anunciaram nesta terça-feira a criação de um novo índice com foco...

Comissão debate venda da Oi Móvel para outras operadoras

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados promove audiência pública nesta quinta-feira (21) para tratar da venda da Oi Móvel...

CVM: Acordo de R$ 300 mil após autodenúncia de infração

O Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) analisou, em reunião nesta terça-feira, propostas de Termo de Compromisso dos seguintes Processos Administrativos (PA)...