Pelegos

O PT continua a colher derrotas na sua base sindical. Na assembléia de bancários da última terça-feira, a direção do sindicato, ligada à Articulação, propôs rejeitar a proposta dos banqueiros, mas realizar apenas paralisação de 24 horas ontem. Foram atropelados pelas bases, que, por 70% dos votos de uma assembléia de 3 mil bancários, aprovaram greve por tempo indeterminado. Em São Paulo, a situação se repetiu. O presidente do Sindicato dos Bancários paulista, Luiz Cláudio Marcolino, ontem ainda insistia que a proposta dos banqueiros, mesmo rejeitada pela categoria, é uma das melhores apresentadas nos últimos anos de negociação. Além de São Paulo e Rio, a greve também foi decretada em Brasília e Florianópolis.

Tempestade à vista
O secretário estadual de Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo de São Paulo, João Carlos de Souza Meirelles, em conjunto com a Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de Base (Abdib), estuda iniciativa que pode representar boa notícia para Sampa, mas ter o efeito de um torpedo para a renascente indústria naval do Rio de Janeiro. Amanhã, Meirelles participa, em encontro fechado à imprensa, de debate, na sede da Anbid, sobre “O desenvolvimento de um pólo regional para a indústria naval em São Paulo”. Segundo a Abdib, o objetivo é fortalecer o parque industrial brasileiro de fornecedores de bens e serviços para a indústria naval, o que, em tese, ajuda a democratizar e baratear a concorrência no setor. Na prática, porém, a maior capacidade de São Paulo de acesso aos mecanismos de financiamento pode pôr a pique a indústria do setor no Rio. Com a palavra, o secretário de Indústria Naval do Rio, Wagner Victer.

Pandora
A criação do Código Nacional de Saúde é a proposta do Fórum de Responsabilidade Legal para Hospitais, Clínicas e Laboratórios, que acontecerá neste sábado no Rio de Janeiro. A proposta é para uma legislação específica para o setor, no lugar da utilização do Código do Consumidor. Será entregue à Frente Parlamentar da Saúde, representada pela deputada Jandira Feghali (PCdoB), a Cartilha Caixa de Pandora, documento que será enviado à Câmara dos Deputados, expondo os motivos da necessidade de se criar a lei para a saúde. Além da deputada, está prevista a presença do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Francisco Peçanha Martins, e do presidente da Confederação Nacional de Saúde, José Carlos Abrahão.

Mão no bolso
Brasília terá hoje uma aula prática sobre carga tributária. Será no Feirão dos Impostos, em Brasília, às 9h, no Setor Comercial Sul (Quadra 3). O objetivo é mostrar o peso dos impostos sobre o preço dos produtos e o prejuízo causado aos assalariados pela manutenção do congelamento da tabela do Imposto de Renda. O Feirão é uma iniciativa da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Legislativa do DF, do Conselho Regional de Economia do DF, do Unafisco, do Sindicato dos Comerciários do DF, do Clube de Jovens Empresários do e Núcleo de Estudos do Direito do Consumidor (Unicon).

Cultura
A Secretaria Especial de Turismo/Riotur, da Prefeitura do Rio de Janeiro, em parceria com o Laboratório de Lazer e de Espaços Turísticos da UFRJ, realizam, hoje e amanhã, o II Seminário Internacional Visões Contemporâneas – Turismo/Lazer e Revitalização, na Firjan. O encontro reúne profissionais do Brasil e do exterior de áreas como Turismo, Arquitetura e Urbanismo, Administração de Empresas, Geografia e Marketing. Hoje, o coordenador do escritório da Unesco no Rio de Janeiro, Pedro Lessa, fará palestra sobre “Cultura e Patrimônio no Turismo”: “A cultura é, hoje, uma das grandes motivações para o turismo.  Por isso, é necessário que se faça uma utilização planejada e responsável do patrimônio cultural evitando sua degradação”, defende Lessa.

Redução
O empresário Carlos Mariani Bittencourt, vice-presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e que também integra o Conselho de Administração do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Nacional (BNDES), afirmou esta semana, na sede da Firjan, que o tempo de análise dos pedidos de financiamento deve dominar as próximas reuniões do conselho do banco.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNota vermelha
Próximo artigoTorturando os números

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...