23.8 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Pelo ralo

A secretaria estadual de Fazenda recebeu, até setembro, R$ 391 milhões de royalties de petróleo. Além disso, mais R$ 427,8 milhões foram descontados para pagamento da parcela do acordo da dívida estadual com a União. No total, dariam R$ 818,8 milhões. Em todo ano passado, o Rio recebeu R$  782,9 milhões – R$ 557 milhões líquidos, descontando o pagamento de R$ 225,9 milhões. Apenas nos nove primeiros meses deste ano o estado já pagou de parcela da dívida quase o dobro do que o pago em 2000. A estimativa dos técnicos da Fazenda, em 2001, é repetir a quantia efetivamente recebida de royalties do ano passado. Apesar do valor dos royalties aumentar significativamente – por conta da alta do dólar, do preço do petróleo e do aumento da produção pela Petrobras – a dívida vai levar o ganho extra, por conta do acordo assinado entre os governos Garotinho e FH.

Aluguel virtual
No Aeroporto Santos Dumont as locadoras de automóveis estão fazendo fantásticas promoções, ou seja, concedendo descontos de 35%. Na Unidas existe um cartaz anunciando diária de R$ 27,00, enquanto na Hertz, o valor é de R$ 25,00. Acontece que, em qualquer locadora, existe a cobrança de R$ 0,58 por quilometro rodado, mais R$ 25,00 por conta do seguro, além de 10% da taxa de administração. Resultado, na Unidas a diária do carro mais barato sai por R$ 87,00, pulando para R$ 92,00 na Hertz.

Compaixão seletiva
Embora feito com a ressalva de que o uso da violência deva ser proporcional à força do inimigo, o aval espiritual do Vaticano à ação de Bush causou mal-estar na igreja. Em carta a seus superiores, o padre José Domingos Bragheto, da equipe executiva da Pastoral Operária Estadual de São Paulo, se diz indignado com a legitimação do Vaticano “a uma possível reação violenta por parte dos EUA”. E acusa o Vaticano de usar dois pesos e duas medidas em relação à violência, por ter se omitido diante de “atos terroristas” dos EUA em diversos países, inclusive na América Latina, como Panamá, Granada e Chile.

Sem-gravata
Não é apenas no Brasil que a plutocracia econômica recorre a idéias mirabolantes para propagar a polêmica que substitua sua inapetência a soluções reais. Na Tailândia, o primeiro-ministro Thaksin Shinawatra vai pedir aos funcionários públicos para abrirem mão do paletó e da gravata. O objetivo é reduzir o uso de ar-condicionado e, consequentemente, o do consumo de energia. Segundo Shinawatra, nas reuniões de fim semana, os funcionários deveriam vestir apenas camisas para evitar que o ar-condicionado seja ligado em nível alto. O criativo ministro solicitou que o estilo sauna seja seguido pelos empregados do setor privado. A continuar com esse tipo de proposta para evitar o apagão na Tailândia, Shinawatra corre sério risco de fritura.

Retorno
Desde o último final de semana recomeçou o movimento de turistas do Brasil para Nova York. A procura na agência de viagens Soletur – que mais leva brasileiros para a cidade – já chega a 50% do movimento anterior ao atentado nos Estados Unidos. A operadora costumava levar 300 passageiros por semana à “Big Apple”. Na semana em que o World Trade Center foi destruído, a Soletur bancou os dias extras de todos os seus clientes que estavam em Nova York, embora contratualmente as operadoras não sejam responsáveis pelos dias excedentes ao pacote em casos de cataclismos, ataques terroristas e fechamento de aeroportos.

Segurança
As denúncias contra PMs no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul não escondem o mesmo objetivo: atacar as candidaturas de Garotinho e do PT, respectivamente. Não foi por coincidência que as matérias voltaram às manchetes após o retorno do governador do Rio de Janeiro à campanha presidencial – após alguns dias de cama – e após as eleições no PT para escolha do novo presidente do partido.

Era das trevas
O racionamento de energia elétrica vem causando um tombo feio nos setores eletrointensivos. Em agosto, a produção de alumínio primário ficou em 84,6 mil toneladas. Esse número significa queda de 23 mil toneladas, ou 21,3%, em relação ao mesmo mês do ano passado. Entre janeiro e agosto, a produção somou 797,6 mil toneladas, com queda de 5,8% na comparação com igual período de 2000.

Artigo anteriorRoupa suja
Próximo artigoContracorrente
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Incerteza da população ou dos mercados?

EUA e Reino Unido espalham suas expectativas para os demais países.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.