Perda com viés ideológico no BNDES é 4 vezes maior

Governo abandona mercado de serviços de engenharia no valor de US$ 11 bilhões.

O cálculo de que o Brasil deixou de lado serviços no exterior, abrindo mão de US$ 3 bilhões, feito pela coluna há dois dias, é extremamente modesto. O número estimado abrangia apenas 86 operações. Mas o BNDES lista, dentro da linha de financiamento à exportação de serviços, 148 operações realizadas entre 1998, quando foi criada, até 2017, ano em que os desembolsos foram interrompidos. O banco admite que foram retidos recursos previstos para serem desembolsados, referentes a 47 operações ativas, no valor de US$ 11 bilhões.

Essa montanha de dinheiro, equivalente a R$ 45 bilhões, poderia ser utilizada para gerar empregos no Brasil e manter mercados no exterior, desde que se adotasse critérios rígidos de controle. Mas os governos Temer e Bolsonaro não parecem preocupados com isso.

Para cada R$ 1 bilhão investidos em infraestrutura, estima-se, com base em dados do IBGE, que sejam gerados mais de 20 mil empregos no setor e em sua cadeia. Assim abre-se mão de 900 mil vagas para trabalhadores, por conta de um viés ideológico que ocupou o BNDES.

Para comparar, o montante de R$ 45 bilhões retido em financiamentos de serviços é maior do que a mais exagerada conta feita pela Polícia Federal de desvios descobertos pela Lava Jato, que é de R$ 42,8 bilhões (o número é um exercício de chutometria: a PF estima que o piso dos desvios é de R$ 6,4 bilhões, valor que bate com a auditoria externa feita na Petrobras).

No período em que vigorou a linha de financiamento de serviços no exterior do BNDES, foram liberados US$ 10,5 bilhões em desembolsos para empreendimentos em 15 países; US$ 10,3 bilhões já retornaram em pagamentos do valor principal da dívida e dos juros. Ainda há valores sendo pagos, dentro do prazo. Os atrasos somam pouco mais de US$ 500 milhões, cobertos pelo fundo garantidor. Portanto, nem prejuízo o banco teve. O Brasil, por outro lado, perde empregos, dinheiro e mercados no exterior ao adotar o viés político no lugar do tradicional pragmatismo dos negócios.

 

Raio X da consultoria

Consultores têm a oportunidade de participar da Pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 2019. O levantamento anual, tendo à frente o consultor Luiz Affonso Romano, detalha o mercado, que tem crescido nos últimos anos e que mantém perspectivas otimistas para os próximos

Diante de um cenário ainda de retração econômica e instabilidade política, a demanda por serviços de consultoria tem ganhado um novo perfil, com ingresso de profissionais com múltiplas experiências do mundo corporativo e de jovens”, analisa Romano.

Ele lembra que as empresas de apenas um consultor representam 80% das consultorias no país e vê uma tendência crescente de formação de parcerias, trabalho home-office e coworking. Para participar, o profissional deve acessar survio.com/survey/w/F8X4J1C5E5E7R2A5W

 

Plantado

A contaminação de óleo nos mares do Nordeste, seja venezuelano ou não, é vista com muitas reticências pelos técnicos. Como não parece haver uma explicação razoável para o acidente, a sensação é de que foi um ato deliberado para justificar reação do governo brasileiro.

 

Rápidas

A Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) exibirá dia 15, às 18h, na Mostra Cine Cultura, o filme Garrincha Alegria do Povo *** A Orquestra Sinfônica do Projeto Som+Eu estará no teatro da Uerj no dia 22, às 15h, com repertório de compositores consagrados. Detalhes sobre a programação em facebook.com/teatrosUERJ *** Entre 16 e 19 de outubro, o Centro Universitário IBMR realizará, no campus Barra (RJ), o II Simpósio de Biomedicina, que terá como tema principal “Ciência e Tecnologia: Uma visão de futuro”. Inscrições e programação em doity.com.br/ii-simposio-academico-de-biomedicina-ibmr *** “Os cem anos da Constituição de Weimar e a atual crise de paradigmas na proteção aos direitos fundamentais” é o tema de seminário que o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) realizará em 14 de outubro, das 16h às 18h, no Centro do Rio. Inscrições em iabnacional.org.br *** A Academia Juvenil da Orquestra Petrobras Sinfônica se apresenta dia 13, no Caxias Shopping, às 17h, com regência do maestro Felipe Prazeres. O evento faz parte da Série Aliansce Sonae. O espetáculo gratuito contará com jovens estudantes de escolas de música e orquestras comunitárias da região metropolitana do Rio de Janeiro que compõe a Academia.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

União perde bilhões de dólares no petróleo

Lei isentou campo mais produtivo de pagamento de participações especiais.

Taxa de carbono vai custar quase € 800 mi à Turquia

Barreira ambiental da União Europeia é alerta para o Brasil.

Sonho da casa própria fica mais distante

Contratação de moradias com recursos do FGTS cai ano após ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

EUA: 3,5 milhões de despejos

Mais de 3,5 milhões de norte-americanos estão ameaçadas de despejo poucos dias após o término da prorrogação da medida de proteção aos inquilinos inadimplentes...

STF dá prazo para Bolsonaro explicar bloqueio de jornalistas

O presidente da República terá 10 dias para explicar o bloqueio de jornalistas em seu perfil no Twitter. O prazo foi estipulado pela vice-presidente...

Bolsonaro descarta tributar grandes fortunas

A possibilidade de instituir imposto sobre grandes fortunas, tabelamento de preços ou aumento de carga tributária no Brasil foi descartada nesta segunda-feira pelo Jair...

Só 3,5% das empresas têm mulheres como CEO

BR Rating ouviu 486, sendo 57% de capital nacional e 43% multinacionais Apenas 3,5% das corporações têm mulheres atuando como CEOs, uma prova de que...

Brasil pode ser principal player para investimentos verdes

“Atualmente, estima-se R$ 30 bilhões em gestão de títulos verdes no país, com grande potencial de crescimento, frente a US$ 1 trilhão de recursos...