Perguntar não ofende

Leilão e Cia / 16:56 - 30 de jan de 2008

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Você já foi a um leilão? Não? Então vá. Como na música que encantou o país na voz da luso-brasileira Carmem Miranda, que chamava a atenção do mundo para os atrativos, principalmente gastronômicos, da terra de Jorge Amado, Caetano Veloso, Ivete Sangalo e Lázaro Ramos - para ficar nuns poucos nomes que consagram a Bahia - há muito o que dizer sobre um sistema de vendas que existe desde a mais remota antiguidade e funciona hoje com todos os recursos da modernidade. Prático, eficiente, transparente e por vezes divertido ou cheio de suspense, o leilão serve para vender e comprar qualquer coisa que tenha utilidade ou desperte interesse nas pessoas: apartamentos, casas, lojas, prédios inteiros, empresas, fazendas, animais (como bois premiados e cavalos de corrida), automóveis, caminhões, ônibus, carretas, ambulâncias, coletoras de lixo, motocicletas, navios, lanchas, aviões, bibliotecas, objetos de arte, jóias e antiguidades. E isso não abrange tudo que se pode negociar ( adquirir ou passar adiante) através das apregoações. Os leilões podem ser realizados por iniciativa particular ou por decisão da Justiça. São livremente organizados os pregões de obras de arte, peças, antigas e de coleção, móveis, prataria e uma infinidade de outros objetos que em sua maioria acontecem à noite, em locais destinados exclusivamente a essa atividade ou em grandes hotéis, clubes, ou residências sem moradores, incluídas ou não no catálogo que contém os itens oferecidos. Os pregões judiciais são realizados em conseqüência e para dar solução aos processos por algum motivo (falência, reclamação trabalhista, separação litigiosa, dívidas e outras razões), podendo ter lugar onde se encontram os bens que estão sendo vendidos - como imóveis -, no escritório do leiloeiro ou nas sedes da Justiça de cada cidade. Um bom começo, para conhecer o trabalho dos profissionais que tem o martelo como símbolo, está no centro do Rio de Janeiro: fica no átrio do Fórum da Avenida Erasmo Braga, 115, no Castelo, onde todos os dias úteis tem apregoadores fazendo a clássica pergunta: "Quem dá mais?" Para colocar na agenda Valdir Teixeira está preparando, com a competência de sempre, o seu primeiro leilão de 2008, que já tem data marcada para acontecer. Será realizado nos dias 26, 27 e 28 deste fevereiro que está entrando, precedido da exposição das peças nos dias 23, 24 e 25, das 14h às 22h. As vendas começam às 20h30, no endereço já bem conhecido dos colecionadores cariocas: Rua Sacopã, 9, na esquina da Fonte da Saudade, pertinho da Lagoa Rodrigo de Freitas. Do outro lado do mar Para quem sonha viver do outro lado da ponte Rio-Niterói e descobrir porque os fluminenses de lá tem muito orgulho da cidade de Araribóia há uma boa oportunidade chegando. Rodrigo Costa vai apregoar, no dia 11 deste fevereiro, um apartamento situado no 14º andar do bloco 1 do edifício moderno que existe na Rua Tiradentes, 171, no prestigiado bairro do Ingá, que tem como atração irresistível o lindo Museu de Arte Contemporânea, atualmente com exposição em homenagem ao seu criador, Oscar Niemayer, que está na plenitude dos 100 anos de vida. Uma vida que é festejada por todos os brasileiros e além fronteiras também. Se não for vendido no dia 11, o imóvel, que dá direito ao uso de salão de festas, play-ground, piscina, quadra de esportes, sala de ginástica, bicicletário e churrasqueira, voltará a ser oferecido pelo leiloeiro Rodrigo Costa, dia 21 deste mesmo mês, às 14h, no Fórum do Castelo. Pela melhor oferta! Resistir quem há de? Mais informações pelo telefone (21) 2242-0807. Melhor oferta hoje Nesta quinta-feira, 31, André Gil volta a leiloar o apartamento de frente da Rua Oswaldo Lussac, 160/108, Jacarepaguá, agora para bater o martelo pela melhor oferta . É ocasião imperdível para quem procura imóvel na Zona Oeste do Rio para morar ou investir. Este que André Gil oferece hoje, às 15h, no Fórum Regional que fica na Rua Professora Francisca Piragibe, 80, naquele bairro/cidade, mede 58 metros quadrados e está dividido em sala, dois quartos, banheiro, cozinha e área de serviço. Para saber mais, telefone (21) 2532-1935. Hora e vez de Mariana Mariana Baltar, uma inegável vocação para estrela, volta a se apresentar na Lapa, agora em plena agitação de Carnaval, na inauguração do espaço multicultural batizado de Mal do Século, nesta quinta-feira, 31, às 21h, na Rua do Resende, 26. No show desta noite, o repertório da cantora vai de sambas a marchinhas de Carnaval, passando por forrós e frevos. Um ano após lançar seu primeiro CD, Uma dama também quer se divertir, da Zambodiscos, Mariana Baltar começa a se firmar como uma artista de destaque no cenário brasileiro. Além do reconhecimento do público e da imprensa, sempre com boas críticas, a cantora foi indicada ao Prêmio Tim 2007 na categoria Revelação e participou do programa Som Brasil, que será lançado em DVD, onde dividiu o palco com Milton Nascimento. No CD de Mariana há sambas de Assis Valente, Cartola, Hermínio Ballo de Carvalho, Elton Medeiros e Joyce, além de músicas inéditas de Billy Blanco, Vander Lee, Teresa Cristina, Adryana BB e Marceu Vieira. Ledy Gonzalez

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor