Pesquisa aponta queda no volume de genéricos em 2021

Consumo destes medicamentos caiu 60%; levantamento envolve 30 milhões de brasileiros.

O consumo de genéricos caiu 60% este ano. Segundo levantamento da Epharma, principais plataformas de gestão de benefícios de medicamentos, com base em mais de 30 milhões de brasileiros, 6.097.700 unidades foram comercializadas entre janeiro e agosto do ano passado, contra 2.409.717 no mesmo período de 2021.

O Nordeste concentra 58,5% do montante total em 2020, mas, por outro lado, a região representa a maior queda no consumo de medicamentos genéricos em 2021 (91%). O Centro-Oeste também passou por uma queda alta, de 73%.

Este ano, até o momento, a Região Norte é líder em consumo na categoria, com 52,1%, seguida do Sudeste, com 31,2%. A Região Sul, entretanto, representa apenas 2,2% do total de 2021.

Gás e luz puxam inflação em setembro das classes D/E: 11% no acumulado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Desempenho da Bolsa com Lula é melhor que com Bolsonaro

Primeiros anos de governos costumam ser os melhores.

Atividade do comércio cai 1,2% em abril

Retração foi liderada pelo setor de Veículos, Motos e Peças, com baixa de 4,2%.

Gasolina registra terceira alta seguida e inicia maio a R$ 7,55

Etanol fecha o período a R$ 6,15, alta de 3,69% em relação a abril, e não registra recuo em nenhuma região do país.

Últimas Notícias

Criação de mais um monopólio privado regional

Recurso de petroleiros contra decisão do Cade sobre venda da Reman

Restrição do Fed pode impulsionar a saída de capital dos países da AL

Sinalizou uma política monetária mais restritiva em meio às expectativas de inflações mais altas

Setores fortemente impactados com a pandemia reagem na Bolsa

Alta é influenciada pelo anúncio da reabertura gradual da China

China está confiante na recuperação econômica

Produção de carvão bruto, petróleo bruto e gás natural aumentou 10,7%, 4% e 4,7%, respectivamente, ano a ano

B3 lança fundo para investir em startups

Nova frente nasce com capital de R$ 600 milhões