Petróleo por derivados

A importação de diesel a partir dos EUA atingiu mais de US$ 4 bilhões no período de janeiro a novembro de 2017,...

A importação de diesel a partir dos EUA atingiu mais de US$ 4 bilhões no período de janeiro a novembro de 2017, três vezes o valor importado em 2015, tornando-se o principal item de exportação norte-americana para o Brasil – 17,5% das vendas deles para cá, duas vezes mais que em igual período do ano passado. Gasolina são mais US$ 600 milhões, quarto item na pauta de exportações dos EUA para o Brasil, participação de 2,8%, quase três vezes maior que em 2016.

Já o parque de refino nacional vem mantendo uma injustificável ociosidade média da ordem de 500 mil bpd (barris por dia), enquanto as importações de diesel e gasolina atingem 350 mil bpd. As exportações de petróleo, por outro lado, subiram 39%, mostrando que estamos exportando óleo cru e importando derivados, uma contradição e um retrocesso sem precedentes”, critica Eugenio Miguel Mancini Scheleder, engenheiro aposentado da Petrobras.

 

Estado perdulário

Laerte Rimoli, presidente da EBC, quer enxugar os gasto com a estatal, que tem orçamento anaul em torno de R$ 680 milhões. Comentário de um amigo da coluna: “Curioso, o Estado gasta com toda a operação de sua TV pública o que gasta com publicidade apenas em uma TV aberta, retransmissoras e afiliadas não-inclusas.”

 

Contas na virada

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, além de prejudicar o contribuinte, antecipando o pagamento do ISS do dia 10 para o terceiro dia útil ao mês seguinte à prestação do serviço, atrapalhou também o final do ano dos contadores.

Os profissionais da contabilidade terão que correr contra o tempo e analisar todas as informações necessárias para apuração do ISS, emitir e enviar as guias de pagamento, para que sejam pagas no dia 4 de janeiro de 2018. Como um escritório, por exemplo, conseguirá cumprir este prazo? Não é possível que o prefeito e sua equipe técnica acreditem que seja algo viável”, protesta Vitória Maria da Silva, presidente do Conselho Regional de Contabilidade (CRCRJ).

O órgão relata que se reuniu com o prefeito e com a secretária de Fazenda, Maria Eduarda Gouvêa, em 11 de dezembro, logo após a divulgação do decreto com a antecipação do pagamento. Segundo o CRC, a prefeitura comprometeu-se a prorrogar a data, e agora, “com a desculpa de ‘falhas no sistema’, ignora o pleito da classe contábil”.

 

Saúde em primeiro lugar

O brasileiro deseja viver até os 85 anos, sabe que precisa adotar hábitos saudáveis, mas fica apenas na teoria. Este é um resumo da pesquisa “Como os brasileiros encaram o envelhecimento – versão 2017”, levantamento nacional realizado pelo Instituto Qualibest para a Pfizer.

O medo de ficar sem saúde pesa mais que os problemas financeiros. Dos 703 adultos entrevistados, 92% temem envelhecer. Nesse grupo, 70% se preocupam com a saúde, 64%, com as limitações físicas, 55% têm medo de ter problemas com a memória, e 45% citaram preocupações financeiras.

 

A propina dos tucanos é menor

A Folha de S.Paulo conseguiu produzir, em cima da bela manchete “Estaleiro diz que subornou Petrobras no Governo FHC”, uma matéria sobre… as propinas nos governos do PT. Os US$ 300 mil que o Keppel Fels admitiu – em processo nos Estados Unidos – ter pago em 2001 e 2002 para conseguir o contrato da plataforma P-48 são deixados de lado, e a reportagem prefere se deter na corrupção petista, comparando que “o valor do suborno é menor do que os relatados em contratos fechados nos governos Lula e Dilma Rousseff”. E por aí vai.

Temos então o interessante caso de um jornal que qualifica o valor de suborno para compor suas matérias. Por esta exótica escala, portanto, o “tríplex” no Guarujá que seria de Lula – coisa de menos de R$ 2 milhões) deveria perder espaço nas páginas da Folha para o apartamento que acusam FHC de ser dono em Paris – coisa de 11 milhões de euros, ou R$ 44 milhões.

Fernando Henrique Cardoso já desmentiu os boatos de que seria dono do apê de luxo na capital francesa, assim como Lula nega ser o proprietário do imóvel no litoral paulista. Mas, como a negativa do ex-presidente petista de nada serviu, caberia, por isonomia, à isenta imprensa investigar quem é o verdadeiro dono do apartamento parisiense, que pertenceria à família do ex-governador Abreu Sodré, sogro de Jovelino Mineiro, parceiro e sócio de FHC em alguns negócios.

 

Rápidas

O Música na Praça, do Shopping Jardim Guadalupe, todas as quintas de dezembro e janeiro, fecha o mês com os cantores Douglas Bastos e Ricardo Germano, em um karaokê ao vivo *** O Caxias Shopping (RJ) realiza show com o grupo de samba Show de Bola, nesta sexta-feira, a partir das 19h30.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Sudeste teve alta de 5% nas vendas por internet em maio ante abril

Considerando a mesma base de comparação, o faturamento do setor também cresceu: 7%.

Marca chinesa de automóveis de luxo Hongqi abre 1º showroom em Israel

A concessionária de carros israelense Samelet Group abriu nesta terça-feira o primeiro showroom da marca chinesa de limusines Hongqi na cidade de Tel Aviv, no centro de Israel.

AstraZeneca continuará a aumentar o investimento na China

AstraZeneca, a gigante farmacêutica britânica, está otimista sobre as perspectivas econômicas e o crescimento do setor de saúde chinês, e continuará a aumentar seu investimento na China, disse Leon Wang, vice-presidente executivo da AstraZeneca, informou o Chinanews.com nesta quarta-feira.

Setor de energia é um dos alvos preferidos de hackers

Mais de 60% de todos os ataques foram de phishing; organizações criminosas de hackers são ameaça às infraestruturas críticas do Brasil.

Países árabes planejam expansão de energia limpa

Omã, Marrocos, Argélia e Kuwait estão entre os que têm planos mais ambiciosos.