Petrobras anuncia a venda de mais quatro refinarias

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que a estatal deverá anunciar processo para a venda de mais quatro refinarias até o início de agosto. Na semana passada, a petroleira colocou à venda outras quatro refinarias. Das 13 refinarias pertencentes a Petrobras, oito serão vendidas. A venda das oito refinarias já foi aprovada pelo plenário do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A estatal é responsável por quase 100% da capacidade de refino do Brasil. O plano da companhia é que apenas as refinarias no Rio e em São Paulo permaneçam sob a sua gestão. Serão vendidas a Refinaria Abreu e Lima, a Unidade de Industrialização do Xisto, as refinarias Landulpho Alves, Gabriel Passos, Presidente Getúlio Vargas, Alberto Pasqualini e Isaac Sabbá, além da Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor). Segundo a Petrobras, a venda das refinarias visa a à concentração em ativos de maior rentabilidade e a dar mais competitividade e transparência ao segmento de refino no Brasil.

“Existem interessados potenciais, mas vamos saber isso logo… Nós lançamos os 'teasers' de quatro refinarias e vamos ter uma primeira fase de ofertas não vinculantes, vamos ter empresas manifestando desejo”, disse Castello Branco, ao participar de evento do grupo Lide no Rio de Janeiro.

Conforme apurou a Reuters, o executivo evitou fazer estimativas sobre os valores que podem ser levantados com o negócio, mas disse avaliar que as grandes petroleiras globais devem ficar de fora da disputa. “Nós sabemos disso até por que elas (as petroleiras) reduziram, de 2005 a 2017, em 30% a capacidade de refino e venderam 89 refinarias no mundo, então isso não é novidade nenhuma”, afirmou o executivo.

“Mas existem outros 'players' que já demonstraram interesse superficial e agora vamos ver o interesse efetivo de compradores.” Ele reforçou que o modelo de venda proposto visa evitar a criação de um monopólio privado no refino, com restrições para a compra de ativos por um mesmo grupo.

O plano para a venda de refinarias faz parte de um amplo pacote de desinvestimentos da Petrobras. Apesar de ter sido lançado há alguns anos, o programa tem ganho intensidade desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro, que nomeou Castello Branco para o comando da petroleira. A empresa busca focar cada vez mais seus esforços de investimentos em seus ativos essenciais, em águas profundas e ultra profundas, onde está o pré-sal.

 

Devoluções

 

A empresa pretende devolver concessões de gás no Uruguai, uma vez que os ativos têm exigido recorrentes aportes de capital, segundo o CEO. Castello Branco disse também que a empresa mantém o interesse em vender sua participação na petroquímica Braskem, que segundo ele “é um investimento financeiro que não faz nenhum sentido” para a petroleira estatal.

O executivo disse que uma privatização da Petrobras como um todo “não está em discussão”.

A afirmação, feita a jornalistas, veio após um relatório de analistas do banco suíço UBS nesta segunda-feira que especula a possibilidade de privatização da Petrobras em meio a um esforço da equipe econômica para estabilizar a trajetória fiscal do país após a aprovação da reforma da Previdência. “Nós acreditamos que o governo poderia anunciar um pacote significativo de privatizações para apoiar a estabilidade fiscal do país, o que poderia incluir a Petrobras”, escreveram os analistas.

 

Artigos Relacionados

Brasil precisa de uma agenda positiva de reformas e concessões

Na opinião do economista João Beck, especialista em investimentos e um dos sócios da BRA, escritório credenciado da XP, se não tivesse havido uma política de estímulo financeiro na pandemia estaríamos em uma situação bem mais delicada.

Fitch publica atualização da metodologia de rating

A agência de classificação Fitch Ratings publicou a versão atualizada da Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência, este relatório substitui a metodologia...

Renner confirma oferta pública primária de ações

Em fato relevante nesta sexta-feira, o diretor de relações com investidores das Lojas Renner, Jorge Fontes Azevedo, confirmou que a varejista prepara oferta pública...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Campos marítimos do pós-sal estão em decadência

Os campos marítimos do pós-sal já produziram cerca de 16 bilhões de barris de óleo equivalente ao longo de sua história, ou seja, 63%...

Motoboys protestam em São Paulo

Entregadores tomaram ruas de São Paulo contra baixa remuneração e péssimas condições de trabalho

BC altera norma para segunda fase do open banking

Medida complementa regulamentação que estabelece requisitos técnicos de fase que vai permitir compartilhamento de dados e transações de clientes.

Confiança do consumidor medida por Michigan ficou abaixo do esperado

Índice registrou leitura de 86,5 na prévia de abril e o esperado era 89.

Escolha de conselheiros da ANPD preocupa por conflito de interesses

Entre os indicados há diretores e encarregados de dados pessoais de grandes empresas da internet.