24.5 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 16, 2021

Petrobras anuncia operação de “grande sistema de produção” no pré-sal

A Petrobras iniciou na última sexta-feira a produção de petróleo e gás natural do projeto Lula Central, décimo “grande sistema definitivo de produção” a entrar em operação na área do pré-sal da Bacia de Santos. Segundo nota divulgada hoje pela estatal, ontem, a empresa concluiu a estabilização da produção do novo sistema, com a extração de cerca de 30 mil barris por dia (bpd).
As informações oficiais indicam que esse é o segundo sistema a entrar em operação este ano na região. A nota ratifica, ainda, informações de que a produção de petróleo nessa camada geológica nas Bacias de Santos e Campos já responde por cerca de 40% do total da produção no país, que – no dia 8 de maio último – superou o patamar diário de 1 milhão de barris de petróleo por dia.
Localizado no Campo de Lula, na costa norte do Rio de Janeiro, o sistema está interligado à plataforma Fpso (unidade flutuante de produção, estocagem e transferência de petróleo e gás natural) Cidade de Saquarema, através de um novo poço produtor.
A unidade tem capacidade para produzir diariamente 150 mil barris de petróleo e comprimir até 6 milhões m³/dia de gás natural, estando ancorada em área com lâmina d’água de 2.120 metros de profundidade.
O escopo completo do projeto Lula Central inclui 18 poços, sendo nove produtores, quatro injetores WAG (água ou gás) e cinco injetores de água.
“A entrada de novos sistemas [de produção] e a manutenção do desempenho dos sistemas que já operam a plena capacidade – aliados ao crescimento da produção dos sistemas mais recentes – vêm contribuindo para os excelentes resultados alcançados no pré-sal” diz o comunicado.
Na avaliação da Petrobras, a alta produtividade dos campos do pré-sal é fruto, dentre outros fatores, da produtividade dos poços interligados no pré-sal da Bacia de Santos. “O volume expressivo produzido por poço nessa região, em torno de 25 mil bpd, está muito acima da média da indústria”, explica a nota.
Isto faz, segundo informações da empresa, com que, dos dez poços com maior produção no Brasil, nove estão situados na área do pré-sal. “O mais produtivo está localizado no campo de Lula, com uma vazão média diária de 36 mil barris de petróleo”.
Ainda de acordo com a Petrobras, “essa alta produtividade resulta em uma redução contínua do custo de extração, que atingiu um valor inferior a US$ 8 por barril no primeiro trimestre deste ano. Um resultado bastante significativo, se comparado com a média da indústria”.
Hoje, o tempo médio para construção de um poço marítimo no pré-sal da Bacia de Santos, por exemplo, caiu 71% entre 2010 e 2016, passando de 310 dias em 2010 para 89 dias nos cinco primeiros meses de 2016, informa a empresa.
Para a Petrobrás, todos esses índices têm ajudado a consolidar a Bacia de Santos como um importante pólo produtor da companhia, já respondendo por mais de 70% da produção da camada pré-sal. “Somente no campo de Lula, o primeiro a produzir no pólo pré-sal daquela bacia, cinco grandes sistemas estão em operação, apenas dez anos após sua descoberta”, diz a nota.
A área de Lula Central fica na concessão BM-S-11 (Bacia Marítima de Santos 11), onde a Petrobras é operadora com 65% de participação, em parceria com a BG E&P Brasil – companhia subsidiária da Royal Dutch Shell (25%) –- e com a Petrogal Brasil (10%).
O Fpso Cidade de Saquarema, interligado ao sistema de produção de Lula Central, deixou o estaleiro Brasa, em Niterói, no dia 22 de maio, rumo à locação atual, a aproximadamente 300 km da costa do Rio de Janeiro.

Agência Brasil

Artigos Relacionados

Inovação no carregamento compartilhado de baterias

Os investimentos na startup não são revelados, mas foram muitos os esforços para chegar a uma solução que atendesse o mercado brasileiro.

MPT reúne-se com a Ford

Grupo atuará para mitigar os impactos decorrentes do encerramento das atividades nas três fábricas no Brasil.

Carrefour pode ser vendido para grupo canadense

Grupo, dono das lojas de conveniência Circle K, é avaliado em aproximadamente US$ 37 bi e tem mais de 2,7 mil unidades na Europa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.