Petrobras apresenta plataforma FPSO Carioca no estaleiro da Brasfels

A duas semanas do término das obras da FPSO Carioca, a Petrobras convidou autoridades fluminenses para apresentar, nesta quinta-feira, a plataforma de petróleo que está sendo construída pela Modec no estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio. O destino final da unidade será o campo de Sépia, no pré-sal da Bacia de Santos, onde começa a operar em agosto.

Participaram da visita o prefeito de Angra, Fernando Jordão; a presidente da Comissão de Indústria Naval da Assembleia Legislativa do Rio, deputada estadual Célia Jordão; integrantes da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, os deputados federais Edio Lopes e Altineu Cortes, e vereadores do município.

Capacitada a produzir 180 barris por dia de óleo e comprimir 12 milhões de m³/dia de gás, a plataforma poderá estocar até 1,4 milhão de barris de petróleo bruto. Na apresentação, as empresas mostraram a tecnologia aplicada nas obras e os avanços no setor de offshore de águas profundas, do qual a Petrobras é líder.

Presidente da comissão do setor na Alerj, Célia Jordão ressaltou a importância da aproximação da empresa com as lideranças que atuam na linha de frente pela retomada do setor naval. O prefeito Fernando Jordão, que está no quarto mandato na gestão de Angra dos Reis, por exemplo, disse que nunca havia recebido ligação da Petrobras para conhecer de perto a operação.

“Essa aproximação traz conhecimento e compreensão mais aprofundados sobre o tema para desenvolvermos um trabalho melhor e ajudarmos a alavancar esse segmento, para que sejam gerados novos empregos no estado. Colocamos em pauta a questão do conteúdo local, tão importante para a retomada da economia do mar da nossa indústria naval”, afirmou a deputada.

As empresas também comentaram sobre as dificuldades de mercado em relação à tecnologia, infraestrutura, e falta de incentivo fiscal para torná-las mais competitivas. De acordo com a parlamentar, há previsão de 5 mil novas vagas com construções em estaleiros no estado.

“É um mercado com grande contribuição para o desenvolvimento econômico do estado, com perspectiva crescente de novas obras, mas que precisa de um plano de desenvolvimento. Com a construção da P-78, MV-32 e Plataforma Almirante Tamandaré, há uma previsão de 5 mil novas vagas”, disse a parlamentar.

Artigos Relacionados

Urna eletrônica: TSE é acusado de ignorar a ciência

Ausência de um representante do Tribunal ao debate irritou deputados.

WePAD aproxima público das fraldas geriátricas Tena

Ação pretende ajudar consumidores a desmistificarem tabu para compra do produto.

Inflação persiste, mas economia evolui mais que o esperado

Ata da reunião do Copom da semana passada foi divulgada hoje.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Queda do bitcoin era um movimento esperado

A criptomoeda bitcoin teve uma queda abrupta e se aproximou de US$ 34 mil nesta terça-feira, pela primeira vez em cinco meses. O recuo...

MG lança consulta pública para concessão de rodovias

Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), abriu consulta pública para o processo de concessão dos dois primeiros...

Copom: ‘Retomada robusta da atividade’ no segundo semestre

Uma semana após a última reunião do Comitê de Política Econômica (Copom) que aumentou a taxa básica de juros, a Selic, em 0,75 ponto...

Urna eletrônica: TSE é acusado de ignorar a ciência

Ausência de um representante do Tribunal ao debate irritou deputados.

Comércio digital cresce e qualidade do emprego cai

Postos de trabalho precários são os mais criados.