Petrobras descarta privatização imediatamente

Em nota, a Petrobras disse que não há estudos para a privatização da companhia. O tema ganhou espaço na imprensa nos últimos dias e tem mexido até com o valor das ações da estatal. Em comunicado nesta sexta-feira, a empresa esclareceu que, em razão de notícias divulgadas na mídia nos últimos dias, consultou o seu acionista controlador sobre a existência de informações que devessem ser divulgados ao mercado.
“Em comunicação encaminhada em 03/11/2021, o Ministério das Minas e Energia (MME) respondeu à consulta afirmando não ter conhecimento da existência de qualquer decisão, ato ou fato relevante da União Federal que deva ser comunicado à Petrobras para subsequente divulgação ao mercado”, informou a petroleira.

Na quinta-feira (4), segundo a Petrobras, o Ministério da Economia (ME) encaminhou comunicação formal informando não haver fato relevante a ser comunicado ao mercado pela União neste momento ou recomendação de inclusão da desestatização da Petrobras no Programa de Parcerias de Investimentos e que não há estudos ou avaliações em curso que tratem do tema no âmbito da Secretária Especial do Programa de Parcerias de Investimentos do ME.

Investigação

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu no dia 27 de outubro um processo administrativo envolvendo a Petrobras (PETR4). Embora não tenha sido mencionado o motivo da investigação, a interpretação do mercado é que as últimas declarações de Jair Bolsonaro sobre a estatal – que disse que a privatização entrou no radar –provocaram especulações de toda ordem. Inclusive o presidente pediu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, estudo sobre possível privatização da petroleira por meio de ações da União.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Queda na indústria atinge todos os grupos de intensidade tecnológica

Perdas no primeiro trimestre de 2022 vão de 2,3% a 8,7%.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.