Petróleo cai após Opep+ adiar negociações sobre aumento da produção

Preços do tipo Brent caíram 1,59% ontem, fechando em US$ 50,68/barril com o adiamento da reunião da Opep+.

Os preços do petróleo tipo Brent caíram 1,59% nesta segunda-feira fechando em US$ 50,68/barril. A queda ocorreu após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, liderados pela Rússia, adiarem as negociações sobre o aumento da produção em um momento em que a pandemia da Covid-19 ainda ameaça a demanda por derivados de petróleo. Além disso, notícias a respeito da implantação de um novo lockdown (confinamento) no Reino Unido para conter a pandemia também adicionaram pressão aos preços da commodity.

As negociações entre a Opep e seus aliados continuarão hoje depois da maioria dos membros, incluindo a Arábia Saudita, se oporem à proposta da Rússia de outro aumento de produção em fevereiro de 500 mil barris ao dia (kbpd), além do aumento de 500kbpd já programado para o mês de janeiro. Notamos que o patamar atual de cortes de produção é de 7.2 milhões de barris ao dia.

Notícias mencionam que países da Opep+ como o Cazaquistão são, como a Rússia, favoráveis à uma elevação de produção em fevereiro para aproveitar a recuperação de demanda global de petróleo e não ceder participação de mercado a outros produtores como os de xisto nos EUA.

Por outro lado, outros países como Nigéria, Iraque e Emirados Árabes Unidos, liderados pela Arábia Saudita, defendem a manutenção dos níveis atuais de cortes. O segundo grupo de nações possuí preocupações a respeito do avanço da nova cepa do vírus causador da Covid-19 e do ritmo mais devagar do que o esperado das campanhas de vacinação pelo mundo.

O não atingimento de um consenso entre Arábia Saudita e Rússia remeteu às discordâncias de março de 2020 quanto aos patamares de produção da Opep+, que acabou culminando em uma guerra de preços. No entanto, notamos que o contexto tanto de demanda como de oferta é completamente distinto do que ocorreu no ano passado.

As expectativas em torno da reunião da Opep+ são ainda maiores quando se leva em consideração as incertezas para a demanda de petróleo no curto prazo em vista do contínuo avanço da pandemia da Covid-19, o surgimento da nova cepa do vírus causados da doença e da imposição novamente de medidas de restrição à mobilidade de pessoas (lockdowns) em países como Reino Unido e Alemanha.

Por mais que ocorra uma volatilidade de curto prazo, mantemos nossa visão otimista para preços de petróleo no médio e longo prazo conforme avancem as vacinações para a Covid-19 ao redor do mundo. Tão logo isso ocorra, esperamos uma rápida recuperação da demanda de combustíveis e outros derivados de petróleo com a normalização da movimentação de pessoas e bens e da atividade econômica global.

Assim sendo, em um horizonte de médio prazo (6-12 meses), estimamos que os preços de petróleo Brent se recuperem para o patamar de US$ 55-60/barril, nível de preços que remunera os produtores de petróleo de xisto nos EUA, os quais consideramos como produtores marginais da commodity.

.

Gabriel Francisco

Analista de Energia e Petróleo & Gás

Maira Maldonado

Analista de Energia e Petróleo & Gás

XP Investimentos

Leia mais:

Municípios serão afetados com redução de royalties do petróleo

Empresa privada chinesa começa exportar produtos de petróleo refinado

Artigos Relacionados

Previsão para dólar vai de R$ 4,80 a R$ 5,45

Moeda norte-americana subiu 4,7% em julho; Bolsa caiu 3,9%.

Mercados caem no último pregão do mês com receios advindos da Ásia

Futuros nos EUA abrem em queda, pressionados pelos receios advindos do Extremo Oriente e pelo avanço da Covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado de TI é alavancado pela pandemia

Tetris IT, empresa que desenvolve projetos de inovação digital, cresceu 300% em 2020.

Ações da ClearSale valorizam mais de 20% na estreia na B3

A ClearSale (ticker CLSA3) concluiu nesta sexta-feira a sua oferta pública inicial (IPO) na B3. A oferta movimentou R$ 1,3 bilhão sendo que, apenas...

Edital da Oferta Permanente inclui 377 blocos

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) publicou nesta sexta-feira nova versão do edital da Oferta Permanente, com a inclusão de 377...

Multa de R$ 500 mil para ‘fake’ sobre eleição

Uma multa de R$ 500 mil, caso repita as manifestações que questionem os últimos pleitos presidenciais realizados no país, faz parte uma ação que...

Bacia de Campos recua com redução drástica de investimentos

A Bacia de Campos, atualmente a segunda maior região produtora de petróleo do Brasil, registrou em junho a sua menor produção média dos últimos...