Petróleo forte em 2040

Uma discussão que já dura mais de década trata do fim do domínio do petróleo como fonte energética. Muitos se arriscaram, lá pelo início do século, que 2030 marcaria a virada. Estudo divulgado pela Repsol, com base em dados da Agência Internacional de Energia (AIE), joga lenha (ops) na fogueira. Os hidrocarbonetos representam mais de metade da energia primária consumida no mundo. Quase um terço (31%) do consumo energético primário global provém do petróleo, sendo, assim, a fonte energética mais utilizada. Durante os próximos anos, não se esperam grandes mudanças, diz o relatório. Segundo a AIE, no seu cenário base do World Energy Outlook de 2015, o petróleo registará uma diminuição de cinco pontos percentuais na matriz energética de 2040 em relação a 2013. Por seu lado, o gás natural alcançará uma participação três pontos maior, de 24%, sobre uma procura energética total estimada em 17.934 milhões de toneladas equivalentes de petróleo. O que significa que a participação do petróleo ficará praticamente igual (queda de apenas dois pontos percentuais).

Toda essa discussão desemboca nos preços que virão por aí e, no caso de países como o Brasil, no ritmo de exploração de suas reservas. Hoje, as multinacionais têm interesse em explorar os poços do pré-sal e usam como argumento que não existe riqueza se ela continuar no subsolo. Acrescentam que o preço pode desabar se alternativas viáveis tomarem o lugar do petróleo. Isso já era falado há 15 anos, e a perspectiva de que 2030 marcaria o ano da virada parece cada vez mais improvável. O relatório da Repsol joga o prazo para mais de uma década depois. Explorar as reservas do pré-sal ao sabor dos interesses estrangeiros é um péssimo negócio – financeiramente e estrategicamente falando. O Brasil precisa colocar na mesa os seus interesses.

Pressa

As entrevistas exclusivas que o presidente Michel Temer está colocando em TVs e rádios parecem obedecer menos à lógica de autopreservação e mais à tentativa de finalizar o trabalho de reformas, ainda que o núcleo duro do governo – presidente inclusive – esteja sob suspeitas no Supremo.

As notícias sobre a “recuperação da economia” – pelo menos nos índices do IBGE, que, ao alterar a metodologia, transformou uma queda de 0,5% no comércio em uma alta de 5,5% – vão na mesma linha.

Cartografia no Rio

A Sociedade Brasileira de Cartografia, Geodésia, Fotogrametria e Sensoriamento Remoto (SBC) anuncia a realização do XXVII Congresso Brasileiro de Cartografia sob o tema é “A cartografia e a soberania nacional: a consolidação das fronteiras e limites”. O evento será realizado na cidade do Rio de Janeiro, nas dependências da Escola Naval, situada na ilha de Villegagnon, de 6 a 9 de novembro de 2017, juntamente com a XXVI Exposicarta.

A cada dois anos o Congresso recebe participantes de todo o Brasil. O encontro visa fortalecer o intercâmbio entre pesquisadores, profissionais e representantes de organizações governamentais e privadas, produtoras e usuárias de processos tecnológicos, promovendo maior cooperação na área. A SBC está solicitando para que a comunidade submeta artigos sobre novos resultados, experiências, métodos e teorias.

O evento compreenderá atividades diversas – conferências, mesas redondas e sessões técnicas. Na Exposicarta, fabricantes de equipamentos, instrumentos, acessórios, prestadores de serviços, empresas e usuários, bem como outros segmentos ligados à área, apresentarão seus produtos, processos e projetos.

Mais informações e inscrições: www.cartografia.org.br/cbc2017/

Rápidas

O Passeio Shopping (RJ) celebra o Dia do Índio com a exposição Os Donos da Terra, que fica em cartaz de 19 de abril a 11 de maio. A mostra, organizada pelo Instituto Campograndense de Cultura e Ateliart, reúne obras do artista plástico Bruno Edde, que revelam as várias faces dos povos indígenas *** O Sindpd, sindicato de trabalhadores de tecnologia da informação, realizará nesta quarta-feira uma assembleia extraordinária para definir a participação dos profissionais da categoria na greve geral marcada para 28 de abril *** Tendo como uma de suas paixões a poesia, o advogado criminalista João Mestieri participa com duas obras na coletânea poética Poema e Amar, da Fonte Papel editora. O livro reúne 32 autores, com 51 textos. O lançamento oficial será em 2 de maio de 2017 *** O especialista em marketing Gabriel Rossi vai ministrar uma palestra sobre tecnologia digitais para profissionais da área do Direito, nesta terça-feira, às 19h, na sede da OAB em São Paulo. As inscrições podem ser feitas em www.oabsp.org.br *** A ABRH-RJ e a Unicarioca formalizam nesta terça-feira uma parceria técnico-pedagógica. O objetivo é elaborar em conjunto cursos de formação profissional que atendam tanto alunos e professores da universidade quanto os projetos institucionais da Associação.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É a saúde (além da economia), estúpido!

Vacinação e estímulos à economia andam juntos; Brasil fica para trás em ambos.

Cortes poupam petroleiras e ‘bolsa refrigerante’

Para liberar auxílio emergencial, governo prejudica setores essenciais.

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lula livre. Até quando?

Jurista: Necessidade de proteger Moro e os procuradores da Lava Jato.

Produtividade na indústria cai com menor produção na pandemia

Para 2021, as perspectivas são melhores, em razão do início da vacinação da população.

Demanda por bens industriais cresceu 0,6% em janeiro

Ipea apontou avanço de 6,6% no trimestre móvel encerrado no primeiro mês de 2021.

Aumenta consumo de pornô por público feminino

Relatório de site de entretenimento adulto revela que 39% do acessos são de mulheres.

Abertura de empresas tem alta de 13,4% em novembro

Segundo Serasa, sociedades limitadas impulsionaram índice; comércio teve alta estimulada por Black Friday e festas de fim de ano.