28.3 C
Rio de Janeiro
sábado, janeiro 23, 2021

Philly Fed & Empire Manufacturing

Bottom line – A abertura de ambos os índices mostra manutenção do ritmo de recuperação da economia americana, com viés positivo para o ISM. Por outro lado, os indicadores do mercado de trabalho mostram aumento da intensidade de utilização, mas com leitura menos inequívoca sobre a recuperação do payroll (ajustando-se a setor manufatureiro e duas das doze regiões pesquisadas).

 

Comentários – O Empire Manufacturing index de outubro teve leitura de 10,5 (esperado: 14,05). A composição do índice foi positiva, com avanço de new orders (+5,2 pontos), shipments (+3,7 pontos), number of employees (+3,6 pontos) e average workweek (+9,4 pontos).

As expectativas seis meses à frente caíram de 40,3 para 32,8, menor patamar desde maio, mas permanecem em nível razoavelmente elevado. A composição do índice mostra novo avanço em number of employees.

Já os números do Philly Fed surpreenderam as expectativas de mercado, subindo de 15 para 32,3 no mês (esperado: 14,8), o maior número desde fevereiro deste ano. O salto de 17,3 pontos teve composição positiva, com avanço de new orders (+17,10 pontos), shipments (+9.9 pontos) e average workweek (+17,5 pontos). Number of emplyees caiu no mês (-3 pontos).

O índice de expectativas seis meses à frente mostrou nova melhora para o segundo maior nível do ano (62,7). Assim como no Empire Manufacturing, destaca-se a melhora na expectativa de number of employees.

Em suma, a abertura de ambos os índices mostra manutenção do ritmo de recuperação da economia americana, com viés positivo para o ISM. Por outro lado, os indicadores do mercado de trabalho mostram aumento da intensidade de utilização, mas com leitura menos inequívoca sobre o número de empregado.

 

IBC-Br – Comentários – O IBC-Br de agosto mostrou evolução de 1,06% no mês de agosto (SA), abaixo das expectativas de mercado (1,7%) e da nossa (1,71%). A leitura do mês passado, no entanto, foi revista para cima de 3,71% para 2,15%.

Na evolução YoY o índice cai -3,92%, mas novamente houve compensação pelo mês anterior, com revisão da queda de -4,89% para -4,3%.

No mês, os serviços vieram em linha com o esperado, as vendas no varejo surpreenderam as expectativas e a produção industrial decepcionou. Todos os três setores apresentaram crescimento sequencial e reforçaram a tese de recuperação da economia após o auge do choque no segundo trimestre. É razoável supor perda de intensidade da recuperação em direção ao final do ano.

Em termos de nível, o índice com ajuste sazonal permanece 4,2% abaixo do registrado em fevereiro deste ano.

As perspectivas para setembro são positivas, mas reforçamos os riscos do cenário em torno da redução do auxílio emergencial (curto prazo) e da questão fiscal (longo prazo).

.

Felipe Sichel

Estrategista-chefe do Banco Digital Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br

Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.