30.1 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, janeiro 21, 2021

Phishing: Valid alerta sobre fraudes durante a Black Friday 

Com uma das datas mais importantes do ano para o comércio eletrônico se aproximando, surgem também diversos oportunistas cometendo fraudes no e-commerce. Por isso é necessário atenção redobrada tanto dos varejistas para oferecer um ambiente seguro aos seus clientes quanto dos consumidores que precisam ficar alertas à questão de segurança no momento de realizar uma compra online.
Uma modalidade de ataques que aumenta nesta época é o “phishing”, um golpe no qual os fraudadores simulam sites de compras e, por meio de e-mail – uma isca, por isso phishing -, enviam ofertas imperdíveis que visam roubar dados pessoais ou financeiros dos consumidores.
Para alertar tanto os comerciantes de lojas virtuais e consumidores, os especialistas da Valid dão algumas dicas que podem diminuir/evitar inúmeras situações de fraude e perdas financeiras.
É importante que os lojistas tenham sistemas de monitoramento de tráfego e firewall gerenciado, porém é fundamental um certificado SSL/TLS na página para se identificarem e ajudar seus usuários a se protegerem de possíveis ataques.
O certificado SSL/TLS é um arquivo no protocolo de comunicação que permite a criptografia para proteger os dados trafegados da interferência de hackers. As informações que estão trafegando entre o servidor da loja e o dispositivo do consumidor ficam “embaralhados”, garantindo a segurança aos internautas para vendas mais efetivas.
Para os consumidores, a dica é checar alguns pontos que podem garantir que está navegando em um ambiente confiável para realizar suas compras. Primeiro, observe a barra de endereço do site e cheque se no há a letra “S” depois da sigla HTTP – deve aparecer https:// - e um cadeado fechado no canto esquerdo do navegador. Esse é um indicativo que existe um certificado SSL/TLS ativo.
Então, é só clicar no cadeado na barra de endereços de seu navegador e examinar se o domínio protegido é o mesmo da empresa que você quer realizar uma compra.
Em alguns casos os hackers colocam um certificado SSL/TLS na página com o domínio diferente, ou seja, é falso. Desconfie de nomes parecidos, mas que não são iguais ao nome da loja que você deseja comprar.
A atenção do consumidor deve estar voltada não só para os sites de vendas on-line, mas nas promoções que chegam por e-mails e, atualmente, pelas redes sociais.
Segundo os especialistas da Valid, antes de clicar em qualquer link, desconfie. É mais seguro digitar direto o endereço da loja virtual de onde teria partido as ofertas para ter a certeza de que são verdadeiras ao invés de clicar nos links. Caso seja uma mensagem suspeita, o melhor a fazer é apagar imediatamente.
Para finalizar, a confiança e segurança no e-commerce são fundamentais, então vale a pena fazer todas as conferências antes de incluir qualquer dado pessoal ou financeiro em um site e aproveite esta Black Friday com cautela.

Artigos Relacionados

Dois em 10 brasileiros ignoram o que filhos compartilham na internet

Estudo ouviu na AL 2.294 pais e mães entre 25 e 60 anos, das classes A, B ou C, usuários de dispositivos e cujos filhos tenham entre 0 e 18 anos.

Vazamento expõe dados de CPF e veículos de milhões de brasileiros

PSafe identificou também possível exposição de dados de empresas.

Brasil está entre os 30 países que pagam mais caro pela internet

Brasil passou da 58ª para 74ª colocação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.

EUA: expectativa por novos estímulos fiscais traz bom humor

Futuros dos índices de NY estão subindo, mesmo após terem atingidos novos recordes históricos no fechamento do pregão anterior.

Ajustando as expectativas

Bovespa andou na quarta-feira na contramão dos principais mercados da Europa e também dos EUA.

Sudeste produz 87,5% dos cafés do Brasil em 2020

Com mais de 55 milhões de sacas a região é a principal responsável pela maior safra brasileira da história.

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.