PIB, balanços e Brasília

Nos EUA, números do Produto Interno Bruto vieram abaixo do esperado.

A divulgação ocorrida às 9h30 do Produto Interno Bruto do segundo trimestre dos EUA significa um dólar enfraquecido frente às demais divisas estrangeiras. Isso porquê o número veio abaixo do esperado. Se, por um lado, a pressão sobre o real brasileiro é arrefecida, por outro, o índice Ibovespa pode sentir certo desconforto com a repercussão do fato ao redor do globo, sempre abalizado pela série de balanços que estão sendo publicados nos últimos dias. Sublinha-se também que o enfraquecimento da moeda norte-americana é algo pontual e, portanto, a valorização do real brasileiro é um fator primeiro, tendo seus desdobramentos atrelados à eventuais questões e conjunturas político-econômicas futuras. Depreende-se, pois, que uma agenda de eventos carregada no dia de hoje o investidor local acompanhe de perto os indicadores econômicos enquanto que, no cenário político, verifica-se a vitória para o ministro da Economia, Paulo Guedes, uma vez que Bruno Bianco fora nomeado como secretário-executivo do Ministério do Trabalho.

Lá fora, as Bolsas europeias e os índices futuros de Nova Iorque operam sem uma direção consolidada no dia de hoje. Investidores e agentes de mercado ainda digerem o tom mais dovish emanado pelo Federal Reserve – atrelado a uma postura mais suave, significando, grosso modo, reduzir a taxa de juros e estimular o consumo. No entanto, todos os holofotes se voltaram para a publicação do Produto Interno Bruto norte-americano do segundo trimestre: 6,5%. O número veio bem abaixo do esperado pelos agentes econômicos – que era de 8,5%. Em outras palavras, com um PIB menor o dólar se desvaloriza, abrindo espaço, por conseguinte, para a valorização do real brasileiro no dia de hoje. Não obstante, em segundo plano, as divulgações dos balanços corporativos continuam e certamente serão acompanhadas de perto pelos investidores em âmbito global. Às 7h15, a Bolsa de Londres subia 0,91%, a de Frankfurt avançava 0,42% e a de Paris tinha ganho de 0,69%. Em paralelo, no mercado futuro estadunidense, o Dow Jones subia 0,42%, o S&P 500 avançava 0,19% e o Nasdaq caía 0,08%. Por fim, do outro lado do globo, as Bolsas da Ásia encerraram a sessão em alta, recuperando as fortes perdas de outrora. Na China continental, o índice Xangai Composto subiu 1,5%. Em Hong Kong, o Hang Seng teve alta de 3,3%. O Kospi encerrou a sessão com ganho de 0,2% em Seul, enquanto o Nikkei subiu 0,7% no Japão. Na Oceania, o S&P/ASX 200 subiu 0,5% em Sydney.

.

Pedro Molizani

Trader Mesa Câmbio do Travelex Bank

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Cautela pré-Fomc pesa sobre Bolsas no globo

Em dia de vencimento de opções, NY fechou em baixa, com o retorno das incertezas sobre o ritmo de retomada econômica.

Evergrande e nova Guerra Fria

Semana passada já tinha sido de grande tensão, mesmo considerando a capitulação do presidente Bolsonaro em atacar o STF e o TSE.

Últimas Notícias

Startup lança soluções para indústrias e pequenas e médias empresas

ReFact aposta em tecnologia própria inovadora para agilizar e unificar informações dos clientes no e-commerce.

Produção de cerveja retoma ao patamar de 2014: 14,1 bi de litros

Número de brasileiros que apreciaram uma cerveja em casa saltou para 68,6% em 2020, ante os 64,6% de 2019, de acordo com a Kantar.

Bem Brasil Alimentos acelera exportações de batatas pré-fritas

Indústria mineira realizou embarques para Bolívia, Uruguai e Estados Unidos e projeta quadruplicar o volume de vendas em 2021.

Vale cancela ações em tesouraria sem reduzir o valor do capital social

O Conselho de Administração da mineradora Vale aprovou o cancelamento de 152.016.372 ações ordinárias de emissão da companhia adquiridas em programas de recompra anteriores...