Pirata no campo

Pirataria não se esgota em CDs ou roupas de grife. A subsidiária brasileira da Clarke, Modet & Cº – multinacional espanhola que há 125 anos atua no segmento de consultoria em propriedade intelectual – alerta para a pirataria de cultivares: sementes e mudas, em que houve investimento técnico para o aprimoramento da variedade do vegetal. A pesquisa agropecuária brasileira já é responsável pelo desenvolvimento de mais de 600 cultivares. O primeiro passo para garantir o direito intelectual é obter no Ministério da Agricultura o certificado de proteção. Uma vez protegido o cultivar, é proibida a venda, reprodução, importação, exportação etc. sem autorização do titular.

Agroecologia
Com o objetivo de formar técnicos para trabalhar nos assentamentos e acampamentos do MST, foi assinado um convênio entre o Movimento e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) para implantação do curso técnico em agropecuária, com ênfase em agroecologia. Atualmente estão em andamento três turmas, num total de 116 educandos. Estão em fase de negociação mais dois novos cursos, integrados com o ensino médio, em Agroecologia e Saúde Comunitária, que irão funcionar no Instituto Técnico de Educação e Pesquisa da Reforma Agrária (Itepa), em São Miguel do Iguaçu.

Aniversário
O Acampamento Campo Alegre, onde vivem 600 famílias em 2 mil hectares do município de Queimados (RJ) comemorou com festa seus 20 anos de existência em 17 de julho, embora o título de posse ainda não tenha saído. Campo Alegre tem a mesma idade do MST e foi a primeira grande ocupação no Rio de Janeiro.

Sanduíche
O presidente do Banco do Brasil, Cássio Casseb, criticou as decisões das Justiças Federal e do Rio de Janeiro, que provocaram impasse quanto à liberação das indenizações que seriam pagas às vítimas do edifício Palace 2, que desabou em 1998 e matou oito pessoas no Rio. Casseb disse que o Banco do Brasil está servindo de “sanduíche” na polêmica e cobrou uma definição de ambas as instituições. “Estamos de sanduíche nessa história. é uma questão entre a Justiça Federal e a Estadual. Eles têm de se ajustar, se entender”, afirmou, em tom de desabafo.

Procurado
A Justiça argentina confirmou o pedido de prisão internacional contra o ex-presidente Carlos Menem (1989-99), suspeito de ocultar bens e lavagem de dinheiro, segundo fontes judiciais. A Câmara Federal de apelações confirmou a ordem liberada pelo juiz federal Norberto Oyarbide. A Justiça rechaçou os argumentos da defesa que alegou que Menem não podia ir a Buenos Aires – ele mora no Chile – por uma suposta fratura de osso. A mesma câmara de segunda instância havia confirmado em 11 de junho outro pedido de captura internacional, expedido pelo juiz federal Jorge Urso. Menem foi indiciado por Oyarbide por haver omitido na declaração de bens uma conta em um banco da Suíça de cerca de US$ 600 mil, que ele mesmo confessou ter durante uma entrevista à rede de TV americana CNN. Oyarbide detectou ainda que Menem tem outras contas bancárias, aviões e ações de uma empresa do ramo de telefonia, que não estavam na declaração.

Promessa é dívida
O presidente da Agência Espacial Brasileira, Sérgio Gaudêncio, falou em entrevista à Radiobrás sobre as novidades do programa Espacial Brasileiro, para o qual o governo irá liberar R$ 36 milhões. Dentre elas, está previsto para 2006 o lançamento do foguete lançador de satélites em Alcântara, além do projeto de lançamento de foguetes em conjunto com a Ucrânia. Curiosa, no entanto, foi a explicação: “É uma promessa do presidente Lula. E promessa do presidente é para ser cumprida”.

Crise social
Avaliação do sociólogo Helio Jaguaribe em texto apresentado no ciclo de seminários Por um Modelo Alternativo para o Brasil, organizado pelo Instituto de Estudos Políticos e Sociais (Iepes): “No plano social, o Brasil que temos hoje é completamente inviável, mesmo relativamente a curto prazo. Tal como se encontra em meados de 2004, o sistema social brasileiro, se decisivas medidas não forem urgentemente adotadas, será submetido, até o fim do atual quadriênio, aos mais graves processos diruptivos. Inúmeros indícios dessa tendência já são atualmente observáveis”.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVerdes na praça
Próximo artigoLei inócua

Artigos Relacionados

‘EUA do Mar’ seria considerado crime de lesa-pátria

Na terra de Biden, entregar navegação a estrangeiros é impensável.

Governo Bolsonaro não dá a mínima para a indústria

País perde empregos de qualidade e prejudica desenvolvimento.

Taxa sobre exportação de petróleo renderia R$ 38 bi

Imposto aumentaria participação do Estado nos resultados do pré-sal.

Últimas Notícias

Fundos de investimento poderão atuar como formadores de mercado na B3

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) autorizou os fundos de investimento a atuarem como formadores de mercado na B3, a bolsa do Brasil. A...

ABBC: Selic deve subir 1,50 ponto percentual

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) se reúne na próxima terça-feira (7) para decidir sobre a nova Selic, a taxa básica...

Ibovespa fecha a semana em alta

(alta de 0,013%). O volume representou uma extensão do movimento positivo registrado na quinta-feira (2), quando o índice fechou com forte alta de 3,66%,...

China: Incentivos fiscais para investidores estrangeiros

A China anunciou que estendeu suas políticas fiscais preferenciais para investidores estrangeiros que investem no mercado de títulos da parte continental do país. A...

Brasileiro teria renda 6 vezes maior com indústria forte

Entre 1950–70, PIB do País foi multiplicado por 10.