Pirueta

Economia é sempre tema árido para não-iniciados. Compreender as razões das políticas fiscal e monetária, então, parece missão mais distante do que aprender chinês em braile. Por isso, exemplos do cotidiano são mais didáticos para explicar ao grande público os efeitos da política econômica do que mil tratados. É o caso do apagão do espaço aéreo que se seguiu às primeiras horas após a reeleição do presidente Lula. Por seu efeito, não apenas sobre os passageiros e companhias de aviação, mas sobre a economia – e até a política do país – ilustra as conseqüências práticas da política de aperto fiscal – apelidada pelos economistas de superávit primário – que dá cobertura ideológica à transferência de recursos do setor produtivo para pagamento de juros.

Isonomia
A segunda experiência da reeleição pós-ditadura militar reafirmou o forte caráter assimétrico das condições da disputa entre o já ocupante da cadeira federal, estadual ou municipal e seus adversários. Por isso, vale o registro de que os governadores do Paraná, Roberto Requião (PMDB), e do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), se afastaram do cargo para disputarem a própria reeleição este ano. O governador de Santa Catarina, Luiz Henrique Lima (PMDB), foi ainda mais adiante: em julho, renunciou ao cargo que disputaria novamente. Dos três, Requião e Luiz Henrique foram eleitos; Rigotto sequer chegou ao segundo turno. A lição mais relevante, porém, é que o nível de exigência do eleitorado do Sul em relação ao padrões republicanos precisa ser estendido ao conjunto do país.

Vem de longe
Não por acaso, o fim da reeleição era uma das principais propostas do manifesto do Movimento Tenentista que se insurgiu contra a República Velha, nos anos 20 do século passado

Começo
Se o Governo Lula pretende realmente democratizar os meios de comunicação, poderia começar suspendendo a doação de canais de TV digital aos atuais concessionários de TV convencional.

Esquizofrenia
Se o discurso se transformar em fato, o próximo Nobel de Economia já está escolhido: o presidente Lula. Depois de revelar que não precisou cursar a universidade para aderir à teoria do senso comum apropriada pelos neoliberais que comparam os gastos de uma dona de casa com os que um país tem de fazer para mover a economia, Lula anunciou, simultaneamente, que manterá “uma política fiscal dura”, mas, para evitar que “ajustes pesados caiam em cima do povo”, a solução é crescer. Se o Brasil crescer de forma sustentável – vôo de galinha não vale – por quatro anos, mantendo um aperto fiscal  que, no primeiro mandato, oscilou de 4,25% a 5% do PIB, Lula terá fundado uma nova escola de economia: os neomilagreiros.

Outro Viana
Foi o deputado Tião Viana (PT-AC) e não seu irmão Jorge Viana (PT), governador do Acre, que, em aparte a discurso do presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen, no Senado, se solidarizou com o pefelista quando este, no início do ano, anunciou que processaria o sociólogo Emir Sader. Em artigo na revista eletrônica Carta Maior, Sader acusara Bornhausen de “racista”, em resposta a artigo em que o pefelista se referira ao PT como uma “raça que deve ficar extinta por 30 anos”.

Golfinho
O advogado Sérgio da Costa e Silva foi agraciado com o Golfinho de Ouro 2006, concedido pelo Conselho Estadual de Cultura do Rio de Janeiro, pela contribuição do projeto Música no Museu ao desenvolvimento cultural do estado. O conselho também homenageou com seu prêmio máximo Oscar Niemayer e Marilia Pêra, entre outras personalidades.

Digital
O impacto da Internet no Direito será tema de palestra de Carlos Eduardo Palma Manino, sócio diretor de infra-estrutura da BCS Informática, no II Congresso Brasileiro de Sociedades de Advogados, que acontece nos dias 9 e 10 de novembro, em São Paulo. Serão debatidos aspectos de como estão sendo tratados os crimes que ocorrem na Internet e as suas interpretações no Código Penal. O congresso ocorrerá no Centro Fecomércio (Rua Dr. Plínio Barreto, 285, Bela Vista, São Paulo – SP).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFeijão com arroz
Próximo artigoNão-formadores de opinião

Artigos Relacionados

Plano B dos bilionários dos EUA

Fuga dos impostos, de Trump e dos bloqueios levam a dupla cidadania.

É a inflação, estúpido

Preços não dão trégua a Bolsonaro em ano de eleição.

Brasil: 3% da população, 6% dos desempregados do mundo

Pode colocar na conta de Bolsonaro–Guedes.

Últimas Notícias

Correspondentes bancários são punidos por irregularidade em consignado

Sidney: 'assédio comercial leva ao superendividamento do consumidor; isso não interessa a ninguém, nem ao consumidor nem aos bancos'.

Inadimplência cresce e atinge 61,94 milhões de brasileiros

Número de inadimplentes no país teve crescimento de 5,59% em comparação a abril de 2021; média das dívidas é de R$ 3.518,84.

Inflação permaneceu elevada em todas as faixas de renda em abril

Variação foi entre 1% para famílias de renda mais alta e 1,06% para mais baixas; dinheiro é maior preocupação de três em quatro brasileiros.

Mercados globais operam no negativo com dados decepcionantes de China

Notícias de Xangai e IBC-Br também ficam no radar.

Tome cuidado com a moda das criptomoedas

Por Florêncio Ponte Cabral Jr.