Pizza de carne

Diante dos constantes casos de corrupção que envolveram gestores de órgãos do governo, auditores fiscais federais agropecuários reforçam a importância da ocupação de cargos por meritocracia, sem indicação política, principalmente nas superintendências federais do setor agropecuário. A categoria reivindica a medida, mas, de acordo com o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) não parece interessado em atender ao pleito, e as indicações políticas no governo devem continuar.”

O texto acima iniciou nota publicada pela coluna em 14 de março. Três dias depois, a Polícia Federal deflagrou a Operação Carne Fraca. Ao final do dia, o Ministério da Agricultura afastou preventivamente 33 fiscais.

Não se tratava de informação privilegiada da coluna. Apenas conclusão baseada em operações como a Semilla, em 2015, no Rio Grande do Sul, e a Abate, em 2008, em Rondônia, que revelaram envolvimento dos superintendentes em esquema que beneficiava empresas do setor agropecuário e agroindustrial.

Apesar dos panos quentes tentando abafar a Carne Fraca, da retirada do noticiário do ministro da Justiça, Osmar Serraglio, e aparando os exageros da PF, espera-se – para o bem da digestão – que tudo não termine em pizza de carne.

Na pressão

A coluna esqueceu, mas um leitor lembrou, que as agências de rating desempenham papel importante na pressão sobre países emergentes. Foi só a África do Sul substituir um ministro da Economia bem visto pelo mercado por um mais independente para a S&P rebaixar a classificação do país, e a Moody’s colocar o rating em perspectiva negativa.

Óleo na água

A Associação de Terminais Portuários Privados (ATP) recebeu em sua sede, em Brasília, no final de março, representantes das áreas técnicas das empresas associadas para debater a Resolução Conama 398/08, que dispõe sobre o conteúdo mínimo do plano de emergência individual para incidentes de poluição por óleo em águas sob jurisdição nacional.

A entidade vai encaminhar as contribuições à Antaq. Luciana Guerise, diretora-executiva da ATP, disse que “o plano de emergência estabelecido na Resolução impõe inúmeros procedimentos que podem ser aperfeiçoados, para que o resultado esperado – o de conter danos ambientais – seja executado com maior eficiência”.

Data venia

Big data se expande por áreas não previstas, como o Direito. A grande quantidade de dados em um processo ou investigação levou a Faculdade de Direito do IDP São Paulo a lançar o primeiro curso de curta duração em “Ciência de dados aplicada ao Direito”.

Com a gigantesca quantidade de dados gerados diariamente, há uma demanda crescente para a utilização e análise de big data aliada ao uso de inteligência artificial, de estatísticas, predição, automação de procedimentos, entre diversas outras possibilidades”, explica Alexandre Zavaglia Coelho, coordenador do curso e diretor executivo do IDP SP.

Com início no dia 10 de abril, o curso está dividido em três módulos. Outras informações pelo relacionamento@idpsp.edu.br

Rápidas

O relator do projeto de terceirização, deputado federal Laercio de Oliveira (SD-SE), foi confirmado para participar do ConstruBR 2017 – Congresso Brasileiro da Construção, organizado pelo SindusCon-SP, nesta quinta-feira, no São Paulo Expo, dentro da programação da Feicon-Batimat *** A Cargill está com 120 vagas abertas para o Programa de Estágio 2017, para estudantes de nível superior. Os interessados devem se candidatar até 2 de maio pelo site www.ciadetalentos.com.br *** Os geeks terão programação cheia no shopping Jardim Guadalupe (RJ) até o final do mês. Este final de semana será de quadrinistas, ilustradores e autores de livros. Nos dias 15, 16, 29 e 30 haverá encontro especial de cosplayers *** Para entender melhor o que está em jogo na Reforma da Previdência, o Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio (SJPMRJ) realiza debate nesta quinta-feira, às 19h, no auditório João Saldanha (Rua Evaristo da Veiga 16, 17º andar, Centro). A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) é uma das debatedoras. A entrada é franca *** A FGV realiza o seminário Concessões e Investimentos no Brasil: Novos Rumos, no dia 10, com a presença dos ministros Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência da República, Fernando Coelho Filho, de Minas e Energia, e Benjamin Zymler, do TCU, entre outras autoridades. Será no Centro Cultural da FGV (Praia de Botafogo, 186) *** No Dia Mundial da Saúde de 2017, comemorado nesta sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) destaca a depressão. O crescimento dos casos da doença no mundo é alarmante, mas também suscita o debate de até que ponto os diagnósticos estão corretos. O tratamento inclui remédios caros, de uso contínuo, como gostam os grandes laboratórios multinacionais.

Artigo anteriorEUA, paraíso único
Próximo artigoTragédia em duas rodas
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Cortes poupam petroleiras e ‘bolsa refrigerante’

Para liberar auxílio emergencial, governo prejudica setores essenciais.

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Investimento chinês em pesquisa aumentará 7% ao ano até 2025

País divulga 14º Plano Quinquenal; desde 1953, PIB cresceu 1.232 vezes.

FMI: orçamento deve atender direitos das mulheres

No Egito, por exemplo, houve mais recursos para serviços públicos de creche.

Planos registram maior número de beneficiários desde dezembro de 2016

Dados de janeiro foram divulgados hoje pela ANS e confirmam tendência de crescimento no país.

MP-RJ pede júri popular para Flordelis e mais oito réus

Deputada é acusada de mandar matar o marido; 11 réus respondem ao processo, mas o MP pediu para não se pronunciar sobre dois deles.

Payroll de fevereiro surpreendeu positivamente as expectativas

Soma-se às surpresas a revisão no número anterior de 49k para 166k e, principalmente, a criação de vagas no setor privado em 465k.