Plano de bioeconomia da China inclui prevenção de epidemias

O país explorará a biomassa para ajudar a impulsionar o desenvolvimento sustentável e a conservação de recursos

A China promete promover o crescimento de baixo carbono e aumentar sua capacidade de biossegurança contra epidemias à medida que desenvolve a bioeconomia, de acordo com um plano de 2021 a 2025 divulgado nesta terça-feira. O país não informou o volume de investimento que isso envolverá.

Segundo agência Xinhua, o país explorará a biomassa para ajudar a impulsionar o desenvolvimento sustentável e a conservação de recursos. Reforçará a prevenção, controle e tratamento de riscos de biossegurança como epidemias ou doenças de animais e plantas, de acordo com o plano divulgado pela Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (CNDR).

O plano também contemplou duas outras áreas-chave da bioeconomia a serem desenvolvidas até 2025. “A inovação em medicina será promovida e a cadeia de abastecimento de produtos médicos de alta qualidade será melhorada para melhor proteger a saúde das pessoas, enquanto que a criação de gado, fertilizantes e pesticidas de base biológica serão empregados na agricultura para salvaguardar a segurança dos grãos e permitir dietas mais saudáveis”, destaca o plano.

Cuidados de saúde, bioagricultura, biocombustíveis e bioinformação devem ser os quatro pilares da bioeconomia, indicou o funcionário da CNDR Wang Xiang em uma coletiva de imprensa.

O país usará testes genéticos e outras tecnologias de ponta para ajudar a prevenir doenças e acelerar a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas, disse Wang.

No documento também foi solicitado um maior apoio financeiro para empresas de biotecnologia, o que inclui incentivar empresas de destaque a serem listadas nas principais bolsas da China e na bolsa de inovação científica e tecnológica.

Leia também:

Banco chinês de fomento concede US$ 3,19 bi em empréstimos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Turquia quer acordo escrito para Finlândia e Suécia na Otan

Até agora, turcos têm sido os únicos membros da Otan que se opõem às propostas dos dois nórdicos.

FMI alerta sobre mais riscos negativos para economia global

Em abril, Fundo havia dito que o crescimento global desaceleraria de estimados 6,1% em 2021 para 3,6% em 2022 e 2023.

Johnson se recusa a renunciar por festas ilegais na quarentena

Primeiro-ministro britânico assumiu total responsabilidade pelos eventos em seu escritório, mas se nega a renunciar devido a escândalo.

Últimas Notícias

Bolsonaro demonstra estabilidade e Lula consolida liderança

Segundo pesquisa Modalmais/AP Exata divulgada hoje, ambos têm dificuldades em buscar eleitores fora das suas bolhas de apoiadores.

208 ganha motor 1.0 na linha 2023

Equipamento é o mesmo do Fiat Argo.

Mercados caminham para fechar a semana do lado positivo

Bolsas e moedas são destaque, mas o que vale mais a pena ressaltar é a redução no juro futuro nos EUA.