Plata queimada

Pelo menos no futebol, a dolarização já chegou à Argentina. O presidente da Associação de Futebol Argentina (AFA), Júlio Grondona, confirmou que os prêmios para os jogadores da seleção do país serão pagos em dólar durante a Copa 2002, que começa em 31 de maio. O anúncio deve manter no cargo o treinador Marlo Bielsa, demissário em protesto contra a conversão do seu salário, de cerca de US$ 70 mil mensais, em pesos. Com a disparada da moeda norte-americana, Bielsa passou a receber bem menos do que o combinado em dólar. Parte da dívida com o treinador do período pós-desvalorização, estimada em US$ 140 mil, será convertida em peso.

Na lata
Enfim, uma boa notícia. Ano passado, 85% das latas de alumínio para bebidas consumidas no Brasil foram recicladas. Com esse índice, apurado pela Associação Brasileira do Alumínio (Abal), o país, além de superar seu próprio recorde, se aproxima do posto de número entre as nações nas quais a reciclagem não é obrigatória por lei.
O recorde mundial, segundo prevê a Abal, deverá ser confirmado em junho, após a divulgação do índice do Japão, que ficou em 81% em 2000. Como historicamente o índice japonês tem crescido 1% ao ano, a tendência é que o Brasil confirme o primeiro lugar nesse ranking. Pioneiros na reciclagem de latas de alumínio, em 1968, os Estados Unidos reciclaram 62% das latas com bebidas consumidas em seu país, em 2000.
Educação em alta
O resultado mostra como políticas, relativamente baratas, podem empolgar a população, sem necessariamente receber subsídios do Estado. Anualmente, cerca de 200 palestras são ministradas em escolas e universidades de todo o país, mostrando os benefícios da reciclagem. As empresas do setor também desenvolvem programas de educação ambiental para alunos do ensino fundamental e médio.
Junte-se às vantagens ambientais e de qualidade de vida, a geração de renda proporcionadas ao incalculável número de catadores de lata que se espalham pelas cidades brasileiras, ajudando a manter as ruas mais limpas.
Diante do sucesso do programa, fica o desafio: por que não estendê-lo às garrafas de plástico, um dos principais vilões das tragédias registrada após temporais que se abatem sobre os grandes centros urbanos.

Educação em baixa
O reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Mozart Neves Ramos, é o novo presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). Eleito durante a XLIIIª Reunião Ordinária do Conselho Pleno, realizada nos dias 18 e 19, em Foz do Iguaçu, ele substitui o Carlos Roberto Antunes dos Santos, reitor da Universidade Federal do Paraná. A Andifes vai entregar documento ao ministro da Educação, Paulo Renato, protestando contra a redução do número das vagas para professores e funcionários administrativos no concurso anunciado para este ano.

Ponto de vista
Ao procurar informações sobre as apurações de possíveis falhas da Superintendência de Relações com Empresas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), um repórter foi informado de que o assunto é interno e, por isso, não haveria o dever de apresentar detalhes à opinião pública. A justificativa foi de que só caberia à CVM informar à imprensa casos relacionados ao funcionamento do mercado. Em tempo, a CVM é um órgão público.

Na rua
Ao assinar, ontem, o decreto que criou o Grupamento Tático de Motocicletas da Polícia Militar (GTM), o secretário de Segurança Pública, Roberto Aguiar, afirmou que o principal objetivo do GTM é otimizar o policiamento ostensivo em áreas de trânsito conturbado, como o Centro da cidade. Idealizador do programa, o comandante da Polícia Militar, coronel Francisco José Braz, promete que a nova unidade facilitará a integração do patrulhamento móvel aos demais serviços de polícia ostensiva. Segundo ele, o GTM não acarretará aumento de efetivo e despesas para a PM. O eleitorado aguarda com fervor a concretização dos resultados prometidos.

Homenagem
O ex-secretário estadual de Energia, Indústria Naval e Petróleo do Rio engenheiro Wagner Granja Victer foi homenageado, ontem, na sede da Federação das Industrias do Rio de Janeiro (Firjan). Victer recebeu o prêmio de “Homem do Ano”, concedido pela Revista Energia & Eletrônica, relativo ao período 1999/2002.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDe volta aos bancos
Próximo artigoModesto

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Acusações de palhaça e possível ação da CVM fazem ação da TC desabar

Papéis chegaram a recuar mais de 25% no pregão desta quinta-feira.

Aqui, na terra, a coisa está preta

Por Paulo Alonso.

Setor público registrou superavit de R$ 358 bi em 2021

O setor público brasileiro registrou um superavit orçamentário de R$ 358 bilhões em 2021, resultado que deriva dos cerca de R$ 6,3 trilhões em...

Triste realidade

Em cada 4 bairros do Rio, 1 tem milicianos ou traficantes

Pré-candidatura de Ceciliano ao Senado ganha apoio na Região Serrana

Prefeito do PSB vira as costas para candidato do partido.