PME está mais confiante para o terceiro trimestre, comércio é setor que lidera

Conjuntura / 13:13 - 26 de jul de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A confiança dos pequenos e médios empresários no Brasil para o terceiro trimestre de 2016 cresceu quando comparada ao trimestre anterior, segundo o Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios Negócios no Brasil (IC-PMN), elaborado pelo Centro de Estudos em Negócios do Insper, com apoio do Santander. O indicador somou 60,35 pontos, alta de 3,18%, quando comparado ao resultado do segundo trimestre deste ano. O avanço registrado no período foi impulsionado pela melhoria na avaliação dos empresários em relação aos quesitos faturamento (64,8 pontos) e ramo (64,1 pontos), que registraram avanço de 1,8% e 6,19%, respectivamente, ante os resultados do segundo trimestre de 2016. De acordo com Gino Olivares, professor e pesquisador do Insper, o avanço do IC-PMN foi puxado, principalmente, pelo aumento da confiança com relação à economia. - O indicador sugere que os empresários estão mais otimistas em função das mudanças percebidas ou esperadas nas condições macroeconômicas no país, que podem representar uma recuperação mais rápida da atividade econômica - comenta Olivares. Para Marcelo Aleixo, superintendente-executivo de Pequenas e Médias Empresas do Santander, a continuidade do apoio às PMEs se faz ainda mais importante quando elas voltam a acreditar na retomada da economia. - Neste período, além do suporte financeiro, oferecemos informação, capacitação e inspiração aos pequenos e médios empresários por meio do Programa Avançar. A confiança em relação à economia também avançou, totalizando 59,23 pontos, um crescimento de 12,19% ante o segundo trimestre de 2016. As avaliações sobre lucro (62,75 pontos) e empregados (54,31 pontos) mantiveram-se praticamente estáveis, com variações de apenas 0,76% e -0,12%, respectivamente, ante o trimestre anterior. Na contramão, a perspectiva sobre investimento (56,8 pontos) apresentou retratação de 1,01%, quando comparado com o segundo trimestre de 2016. O resultado do IC-PMN revela que a confiança do empresário para o terceiro trimestre cresceu em praticamente todas as regiões, exceto no Norte do país. O Centro-oeste e Sul foram as regiões com maiores níveis de confiança, pois mostraram altas de aproximadamente 4 pontos cada uma, somando respectivamente 62,30 pontos e 59,11 pontos. Sudeste (60,41 pontos) e Nordeste (60,23) registraram altas de 2,93% e 3,67% na mesma base de comparação. Já na Região Norte houve queda de 2,45% no indicador de confiança, quando comparada ao segundo trimestre de 2016. O comércio obteve o melhor índice na avaliação dos empresários por setor, ao somar, 60,82 pontos, alta de 5,46% frente ao trimestre anterior. A indústria (59,75 pontos) aumentou 3,45% e serviços (59,8 pontos) teve uma leve retração de 0,85%. Os dados do IC-PMN foram obtidos por meio de entrevistas telefônicas com 1.262 pequenos e médios empresários de todo o país, dos setores da indústria, comércio e serviços. A margem de erro do índice é de 1,4% para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor