Porcaria perigosa

Dos 2,9 milhões de resíduos industriais gerados no Brasil, apenas 28% são tratados e têm destino conhecido, sem causar danos ao meio ambiente. Os 72% restantes são despejados em lixões a céu aberto, provocando contaminações no solo e na água dos rios que passam para por esses depósitos. Os dados foram apurados em pesquisa da Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos (Abetre) junto a suas 14 associadas, que representam 75% do segmento. Apesar dos números desastrosos, a Abetre diz a situação era ainda pior. Entre 2001 e 2000, a quantidade de resíduos industriais tratados cresceu 5,6%.

Reeleito
A Associação Nacional de Jornais (ANJ) reelegeu ontem Francisco Mesquita Neto na presidência da entidade por mais dois anos, em reunião do seu Conselho de Administração, que também renovou o quadro de integrantes, formado por 10 membros indicados pelos jornais fundadores da entidade e 10 membros eleitos, além do Conselho Fiscal, com três membros, todos com suplentes. A assembléia geral ordinária foi realizada em Brasília. Francisco Mesquita Neto analisou os dois anos de sua administração, que foram, para os jornais brasileiros, marcados por sucessivos desafios, afirmando que a conjuntura econômica representou, e representa ainda, o maior deles. A queda do real frente ao dólar, a interrupção do processo de redução das taxas de juros e a retração mais acentuada do ritmo de crescimento econômico não poderiam deixar de refletir no mercado publicitário e, por conseguinte, na receita dos jornais brasileiros e nos seus custos, afirmou.

Agressões
A ANJ apresentou o Relatório Anual sobre Liberdade de Imprensa no Brasil, referente ao período de setembro de 2001 a agosto de 2002, com ocorrências relativas a agressões, ameaças, censuras, condenações judiciais a jornais e jornalistas, além de assassinatos de jornalistas que, com Tim Lopes, chegam a oito, de 1995 até este ano. O documento, que está disponível em www.anj.org.br, registra quatro ameaças, sete agressões, sete casos de censura e sete processos judiciais contra jornalistas.

Caleidoscópio tucano
Em entrevista ao jornal O Globo, o candidato do PSDB à presidente da República, José Serra, que tem na carteira de trabalho o principal ícone de sua campanha eleitoral, ressalvou que “carteira assinada é uma coisa, emprego é outra”. E insinuou, ainda que sem explicitar, sua vontade de reduzir direitos trabalhistas. Como falta pouco menos de um mês para as eleições, era bom o tucano ser mais direto. Afinal, a Segunda-Feira é azul ou cinzenta?

Fala, Rita
A explicitação da posição de Serra sobre a redução de direitos trabalhistas também forneceria oportunidade ímpar para sua candidata a vice-presidente se posicionar sobre o assunto. Apresentada no sítio do tucano como responsável pela apresentação da emenda constitucional que ampliou de 90 para 120 dias a licença gestante, Rita poderia dizer, antes da eleição, se é favorável que a manutenção do direito pelo qual lutou fique à mercê da boa vontade dos empregadores.

Economia e social
O professor titular da Universidade Federal Fluminense Theotonio dos Santos, membro do Conselho Editorial do MONITOR MERCANTIL, foi escolhido pelos organizadores do Pekea (que resume as iniciais em inglês de Para o Conhecimento Político e Ético das Atividades Econômicas) para dirigir o conselho científico do programa. A iniciativa surgiu na França e recebeu apoio de economistas de todo o mundo. Na próxima semana será realizada em Santiago do Chile a primeira reunião, com a presença do presidente do Chile e do embaixador da França.
Theotonio defende recolocar a ciência econômica no caminho da responsabilidade social. Essas teses se encontram desenvolvidas no último livro dele, A Teoria da Dependência: balanço e perspectivas, da Editora Civilização Brasileira. Theotonio dos Santos é considerado pela Universidade de Málaga um dos 250 maiores economistas latino-americanos (ao lado de Raul Prebish, Aldo Ferrer e Celso Furtado). Mais informações no site do Pekea (www.pekea.org).

Artigo anteriorLá e cá
Próximo artigoAmnésia
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

A cabeça do dragão

Por Gustavo Miotti.

Portugueses pedem extensão das moratórias bancárias

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) está pleiteando a prorrogação das moratórias bancárias até 31 de março de 2022”. O...

China libera reservas de metais não ferrosos para reduzir custos

A China disse que continuará a liberar suas reservas estatais de cobre, alumínio e zinco para garantir preços estáveis para as commodities e aliviar...