31.3 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 20, 2021

Porta da felicidade

Integrante do MSV-PI (Movimento dos Sem-Voto, seção Piauí), o pefelista Hugo Napoleão, mal assumiu o governo do estado – que conquistou no “tapetão” do seu antecessor, Mão Santa, afastado do cargo sob a acusação de abuso do poder econômico -, já mostrou sua filosofia. Entre seus primeiros atos, Napoleão nomeou a mulher, Lêda Napoleão, para a Secretaria de Serviço Social e a prima Solange Napoleão para chefe do cerimonial do estado. Plagiando o advogado-geral da União, Gilmar Mendes, o Piauí pode até ser um manicômio judicial, mas pelo menos lá se sabe o Napoleão que manda.

Açougueiros
A decisão da nomenclatura enquistada no Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a taxa básica de juros (Selic) em estratosféricos 19% ao ano se choca com o discurso dos marqueteiros tucanos, dentro e fora do governo, de que o Brasil “descolou” da Argentina e retomou o rumo. Como ensinam os manuais, juros medem o risco de uma pessoa, de uma empresa ou de um país. E não existe maior discrepância do que proclamar que o “risco Brasil” encontra-se em pleno viés de baixa, devido “à melhora dos fundamentos”, e o termômetro que mede esse risco continuar acusando febre aguda.
Essa esquizofrenia se deve a um erro fatal de diagnóstico. Em vez de detectar a profunda dependência do modelo tucano de dinheiro externo para sua fechar suas contas, os doutores do Copom insistem em tratar de uma suposta disfunção fiscal. É um daqueles famosos casos em que a ida ao médico é mais temerária que a cura pelo açougueiro.

Dois em um
Além de ultrapassar, já há alguns anos, São Paulo, e produzir atualmente cerca de 52% do café nacional, Minas Gerais já detém 12% da produção mundial de café. Com isso, a política do tucanato de desconstrução da Era Vargas, em marcha batida de volta à República Velha, cria pelo menos um corolário original. Setenta anos depois de enterrada, a política de café com leite já prescinde de São Paulo, podendo ser resumida apenas a Minas. Não deixa de ser uma volta ao caminho da roça.

Casa de ferreiro
O Citroen Assistance, serviço de atendimento mecânico oferecido aos usuários da marca francesa, utiliza no Rio pelo menos um carro…da Fiat.

Trânsito
Um triciclo motorizado circulava na noite de quarta-feira pela Ponte Rio-Niterói. Sem placa, iluminação traseira nenhuma e com um carona – sem capacete – perigosamente instalado pouco acima da cabeça do motorista, o veículo era um convite a um acidente grave. Não parece ter chamado a atenção nem da Polícia Rodoviária nem da administração da ponte.

Alívio
De parabéns o Detran pela mudança na vistoria anual de veículos no Rio de Janeiro. Agora, o proprietário não é mais obrigado a levar os mesmos documentos que havia apresentado nos anos anteriores (como cópia da identidade e CPF e comprovante de residência). Se não mudou de endereço, basta ir com certificado de propriedade do veículo e carteira de identidade. Um alívio para quem é obrigado a anualmente ir fazer a vistoria enquanto contempla veículos como o da nota acima circularem impunemente pelas ruas.

Geral
Executivos de seguros criticam a ineficaz forma de blitz promovida pela Polícia do Rio de Janeiro. Os automóveis são parados com base em critérios pouco objetivos, normalmente recheados de preconceito – homens brancos, acima de 35 anos, e mulheres, em carros novos, dificilmente caem na malha fina. Em outros estados, são parados aleatoriamente 20 carros de cada vez, que sofrem vistoria rigorosa. Além da vantagem de liberar o trânsito, diminuindo os engarrafamentos, esse método é mais eficaz na recuperação de automóveis roubados e na identificação de veículos e motoristas com documentos irregulares.

Artigo anteriorBúzios
Próximo artigoPreço alto
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.

UE planeja iniciar gastos de grande fundo de recuperação em meses

Incerteza econômica na Alemanha continua em 2021; economista mantém previsão de crescimento do PIB do país em +3,5%.

Exterior abre positivo e Copom no radar interno

Na Ásia, Bolsas fecharam sem sinal único; Hong Kong registrou avanço de 1,08%.

Índice Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos

No momento, o futuro do índice Ibovespa está em alta de 0,03% e o futuro do dólar está em queda de -0,34%.

Comportamento indefinido

Ontem, logo cedo, Europa seguia a trilha de alta dos mercados da Ásia, o mesmo acontecendo com o mercado americano.