Porta-vozes

A confirmarem-se as fortes suspeitas de que a Organização Mundial de Saúde (OMS) foi capturada pelo forte lobby da indústria farmacêutica no episódio da gripe A, para favorecer a ampliação das vendas de Tamiflu, a mídia que promoveu histérica campanha pelo acesso geral e irrestrito ao remédio tem muito a explicar ao distinto público. Na sua pregação do sagrado direito de cada brasileiro ter direito a comprar o seu remédio quando e onde quisesse, alguns veículos de comunicação, chegaram a apontar qualquer restrição a esse ato como uma restrição aos direitos individuais. Até, então, havia quem considerasse o problema da ordem do fundamentalismo econômico não-remunerado.

Caminho próprio
“As mudanças nesse país me surpreenderam. As cidades se renovam; as pessoas vestem-se muito melhor; a população fala abertamente sobre qualquer coisa. Tudo isso indica que os chineses estão se tornando confiantes. A meu ver, no que se refere ao pensamento, ocorreram duas mudanças. Primeiro, as pessoas adotam um ponto de vista não-ocidental, e percebem que a modernização, não necessariamente, significa a ocidentalização. Portanto, o povo quer seguir o caminho próprio de abertura e desenvolvimento. Em segundo lugar, a população adquiriu uma atitude mais equilibrada em relação ao próprio passado histórico, se identifica cada vez mais com a tradição chinesa. Isso é importante. Somente quando a China possuir uma abordagem mais inteligente em relação ao passado, então ela conseguirá entender a própria responsabilidade.”
O depoimento é parte de entrevista concedida a um jornal chinês pelo economista Theotonio dos Santos, integrante do Conselho Editorial do MM. A entrevista foi concedida em 2005, ano da quinta visita de Theotonio à China. De lá para cá, a responsabilidade do país asiático aumentou e o rumo oriental permaneceu.

Fim de linha
Na manhã desta quinta – e, provavelmente, até o final do dia – um vagão do Metrô do Rio circulava com o vidro quebrado, preso com um adesivo em que a concessionária que explora o serviço pedia desculpas por não providenciar a troca, para não tirar o carro de operação e prejudicar ainda mais o serviço.

Tempo
Sumiram os relógios das estações do Metrô do Rio. Deve ser para os usuários não perceberem que, além de quentes e lotados, os trens estão demorando mais que o comum.

Leniência
Diante da escandalosa piora do já precário padrão do Metrô do Rio, o que falta para a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransport) sugerir a cassação da concessão? Um quebra-quebra como já aconteceu na barca Rio-Niterói?

Concentração
Desde que cresceu o avanço de empresas estrangeiras no setor de autopeças, vários produtos sumiram das tradicionais pequenas e médias lojas nacionais, principalmente, de veículos já inteiramente produzidos no país. Com isso, os proprietários desses carros são obrigados a comprar as peças de que necessitam apenas nas concessionárias, nas quais os preços podem ser até 100% mais altos.

Só embalagem
Em tempo. Vale a pena lembrar que, sempre que indagado sobre as eventuais diferenças entre peças compradas nas lojas de autopeças e nas concessionárias, um antigo dirigente do sindicato de autopeças esclarecia: “A única diferença está na embalagem.”

À força
Contribui para a falta de peças o estratagema utilizado pelas montadoras de impedir a fabricação de peças pelo denominado “mercado paralelo” alegando direitos de propriedade intelectual. Com isso, o oligopólio das multinacionais força a compra nas suas concessionárias, a preços exorbitantes, motivo de críticas até das seguradoras.

Artigo anteriorPró-aumento
Próximo artigoTerremoto Antoine
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

O poder do monopólio em rebaixar os salários

Um tributo a Joan Robinson, ‘uma das economistas mais importantes do século 20’.

Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Elisão fiscal ameaça levar US$ 900 bi do pacote para as famílias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

G20 promete ‘financiamento total’ de compra de vacinas pela OMS

Medida desbloquearia quase US$ 20 bilhões.

Em cinco anos, SP reduziu em 32%, mortes no trânsito

Só Região Metropolitana reduziu em 29%; queda nas fatalidades em nível nacional foi de 22%.

Mercado reage em dia pós-Copom

Destaque para os pedidos por seguro-desemprego nos EUA.

Boas expectativas para o dia

Hoje, mercados começando aparentemente com realizações de lucros recentes e aguardando a decisão do Banco Central inglês sobre política monetária.

Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

São mais 289 mil comércios registrados nas cerca de 6 mil comunidades em todo o Brasil.