Porto lucra R$ 175,1 milhões no 1º trimestre

Receitas de R$ 5,9 bilhões aumentaram 21,4% em relação a 2021

A partir deste trimestre, além de trazer a nova marca da holding, a Porto também passa a apresentar marcas distintas para cada uma de suas principais verticais de negócio, focadas em diferentes segmentos de mercado: Porto Seguros, Porto Saúde e Porto Seguro Bank.

A Porto encerrou o primeiro trimestre de 2022 com um lucro líquido de R$ 175,1 milhões e uma receita total de R$ 5,9 bilhões. A Porto Seguros apresentou crescimento de 16%. Já a Porto Saúde e a Porto Seguro Bank atingiram crescimentos ainda mais expressivos, superiores a 35%, resultando em 21,4% de aumento da receita total em relação ao 1T21.

“Somos muito mais do que uma seguradora, e isso fica cada vez mais evidente com os resultados apresentados e com a nossa estratégia de ser um verdadeiro ecossistema de negócios no mercado. Trabalhamos para reforçar nossa posição de companhia que utiliza a tecnologia para oferecer experiências únicas e inovadoras para os clientes, com amplas opções de soluções e proteção para todos os momentos na vida das pessoas”, explica Roberto Santos, CEO da Porto e diretor da área de Relação com Investidores da companhia.

Na Porto Seguros, as receitas atingiram R$ 3,9 bilhões no período, por meio do crescimento acima de 15% nos principais produtos: Auto, Patrimonial e Vida. A companhia busca ser a seguradora mais presente na vida das pessoas, com a oferta de experiências encantadoras, soluções inovadoras e profundo processo de analytics.

Na Porto Saúde, as receitas cresceram 37,4% (vs. 1T21), impulsionadas pelo Seguro Empresarial, que ampliou seus prêmios em 43,2% no trimestre e adicionou 95 mil vidas nos últimos 12 meses, alcançando cerca de 370 mil vidas seguradas. A Porto Saúde oferece um amplo portfólio de soluções em planos de saúde, odontológicos e de saúde ocupacional acessíveis, somando ainda um ecossistema de benefícios para as pessoas e para os negócios.

Na Porto Seguro Bank, a expansão das receitas em 36,7% foi decorrente, principalmente, do forte crescimento das receitas de Cartão de Crédito e Financiamento, com destaque para a elevação de 16% (vs. 1T21) no número de contas ativas de cartão, além do aumento expressivo de Fianças Locatícias, Consórcios e do portal imobiliário Olho Mágico que já conta com mais de 50 mil anúncios ativos. A Porto Seguro Bank nasce com 3,5 milhões de negócios, com a proposta de oferecer soluções ágeis, inovadoras, e focada não apenas em tech, mas na satisfação de seus clientes.

 No segmento de Serviços, as receitas cresceram 35,6% (vs. 1T21), decorrente da evolução dos negócios do Carro Fácil, que atingiu 10,8 mil contratos ativos, e do crescimento dos serviços de assistência Porto Faz e Reppara!, que juntos aumentaram a receita em 48,9% no trimestre (vs. 1T21).

No consolidado de todos os negócios de seguros, a companhia encerrou o trimestre com um Índice Combinado de 99,2%, um aumento de 5,6 p.p. em comparação ao mesmo período do ano anterior, explicado principalmente pela elevação na sinistralidade do seguro Auto, impactada pela inflação de veículos e peças e pelo aumento da mobilidade, já equacionado em modelos de subscrição e precificação. O índice consolidado de D.A.+D.O. de seguros melhorou 2,1 p.p., atingindo 14,5%, melhor resultado trimestral histórico, decorrente de investimentos contínuos em tecnologia e aperfeiçoamento dos processos para aumentar a eficiência operacional.

O resultado financeiro da empresa atingiu R$ 150 milhões no trimestre, o que representa uma rentabilidade das aplicações financeiras (ex-previdência) equivalente a 83% do CDI. O número foi impactado principalmente pelo desempenho dos títulos indexados à inflação e da alocação em câmbio (USD), embora as alocações em renda variável tenham contribuído positivamente, e favorecido a rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio, atingindo 7,5% no trimestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Guedes pode decidir por aumento de quase 16% para planos de saúde

Empresas do setor reclamam do aumento de custos.

STJ decide se plano deve restituir o que não consta no rol da ANS

No início do julgamento sobre o caso, ministro Luis Felipe Salomão já havia se posicionado nesse sentido.

Despesas de planos médicos atingiram R$ 206 bi na pandemia

Estudo mostra que aumento de 24% durante um ano está relacionado com a retomada de procedimentos médicos a partir de 2021.

Últimas Notícias

Mundo pode ter 1 milhão de pessoas jogadas na pobreza extrema em 2022

Segundo Oxfam, bilionários lucraram durante a pandemia às custas de milhões.

Doria desiste da corrida presidencial

Em seu discurso, tucano diz que 'o PSDB saberá tomar a melhor decisão no seu posicionamento para as eleições deste ano.'

Ministério quer explicações da TecToy sobre carregador

Produto não tem autorização para ser vendido no mercado brasileiro.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).