Porto Seguro expande operações do Carro Fácil

Com crescimento constante desde o seu lançamento, em 2016, o Porto Seguro Carro Fácil se tornou um agente importante nas soluções de mobilidade da Porto Seguro. Em 2020, o produto registrou crescimento de 36,2% comparado ao ano anterior, mesmo com os impactos causados pela da pandemia, e já atingiu o break even, fase que o negócio começa a gerar lucro para a empresa. Agora, o produto inicia o seu processo de expansão geográfica, que começa por Curitiba e Belo Horizonte.

O Porto Seguro Carro Fácil, até o momento, estava disponível no estado de São Paulo (capital e Interior) e na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Agora, na segunda quinzena de abril, o produto iniciou as operações em Curitiba e, no segundo semestre, segue para Belo Horizonte. “O Carro Fácil conseguiu se consolidar dentro e fora da Porto Seguro, com isso, o resultado deve se multiplicar exponencialmente, ganhando uma maior capilaridade de mercado”, afirma Marcos Loução, vice-presidente da Porto Seguro.

A escolha para expansão se deve ao desenvolvimento tecnológico nessas regiões. “As capitais do Paraná e Minas Gerais foram escolhidas não só por serem regiões importantes economicamente no país como também pelo alto interesse no desenvolvimento da sua mobilidade urbana. Além disso, possuem reconhecidamente um consumidor exigente em relação a qualidade e atendimento dos serviços”, conta Loução. A Porto Seguro continuará expandido a presença do produto para outras regiões do país.

Para comportar toda essa operação e criar uma nova experiência para os seus clientes, o Carro Fácil inaugura também um novo centro operacional em São Paulo, com mais de 9 mil metros quadrados, que realiza assinaturas, venda de veículos seminovos e serviços como revisão, pequenos reparos, lavagem e estética.

A Porto Seguro oferece ainda comodidades aos clientes do produto como a disponibilização do tag da ConectCar para passagem automática em todas as rodovias pedagiadas e em mais de mil estacionamentos pelo Brasil, sendo a mensalidade e o valor de instalação custeados pelo Carro Fácil. Há também a possibilidade de abastecimento nos postos Shell, com desconto de 2% para clientes do Cartão Porto Seguro através do aplicativo do cartão. “Nosso objetivo é tornar mais fácil a experiência de utilizar um carro através de serviços e conveniência” afirma o executivo.

Além do novo Centro Operacional, o Porto Seguro Carro Fácil ainda conta com 30 Centros Automotivos Porto Seguro e 11 concessionárias parceiras para retirada de veículos por assinatura distribuídos em São Paulo e no Rio de Janeiro.

O Carro Fácil é mais um produto que se soma a família de serviços por assinatura na Porto Seguro, que já oferece o Reppara!, que foi 1º plano de assinatura mensal para serviços emergenciais em residências de todo o Brasil, o Porto Cuida, serviço de assinatura para acesso ágil e inteligente a consultas e exames, e recentemente o Tech Fácil, plano de assinatura para smartphones já com seguro, em parceria com a Samsung.

Consórcio,

O consórcio segue como um dos meios mais procurados pelas pessoas para planejar o futuro e adquirir os bens desejados. Isso porque quem investe no sistema de consórcio firma, sobretudo, uma compra planejada e segura. Entre as modalidades de Consórcio mais contratadas está a de Imóveis, que no ano passado avançou 14% em comparação com 2019, chegando a 368,52 mil adesões, de acordo com a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC).

Com o objetivo de levar essa oportunidade a um número cada vez maior de consumidores, a Porto Seguro oferece condições especiais para aquisição do consórcio de imóveis nos planos com créditos entre R$ 70 mil e R$ 560 mil. Os planos contratados até o dia 30 de abril nos grupos participantes poderão ter taxa de administração antecipada de 2% do valor do crédito, parcelada em 24x, além de 25% de redução no valor da parcela até a contemplação – sendo a diferença compensada nas parcelas após a contemplação.

A casa própria ainda é um objetivo de vida para muitas pessoas e conquistá-la pode ser mais simples e possível por meio do consórcio”, explica Rafael Boldo, gerente comercial da Porto Seguro Consórcio. Segundo o executivo, no consórcio o cliente paga somente a taxa de administração, sem precisar se preocupar com juros. “O valor é fixo, o que acaba tendo um impacto menor no preço final. Além disso, os clientes encontram nessa modalidade uma boa oportunidade por suas taxas mais baixas e que permite definir o melhor prazo de pagamento comparado a outras alternativas, de forma personalizada de acordo com o seu planejamento”, pontua.

Artigos Relacionados

Uso de dados direciona mais recursos para campanhas de prevenção

O British Medical Journal estima que 37 milhões de mortes prematuras, no mundo inteiro, poderiam ser evitadas até 2025, caso fossem tomadas medidas de...

Avaliação do desempenho do seguro no primeiro bimestre

O Brasil usou força máxima no primeiro round da luta contra a Covid-19 no ano passado, e os estímulos governamentais suavizaram a queda do...

Delphos coloca uma mulher na sua presidência

A Delphos, a primeira empresa de serviços criada no país para atender especificamente ao mercado segurador brasileiro, tem uma nova presidente: Elisabete Prado. Admitida...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.