Posição do Governo Federal sobre aeroporto é ‘declaração de guerra’

Ministério joga os problemas existentes no peito da Prefeitura, do Governo do Estado e da concessionária do Galeão.

A nota do Ministério da Infraestrutura distribuída no final da noite da última sexta-feira (7) sobre a concessão do Aeroporto Santos Dumont (SDU) é uma declaração de guerra ao Rio de Janeiro. É assim que classifica uma autoridade a par do assunto. Segundo a fonte, o Ministério joga os problemas existentes no peito da Prefeitura, do Governo do Estado e da concessionária do Galeão e defende “de forma arrogante” uma modelagem que ignorou todas contribuições dos poderes públicos e especialistas locais e instituições.

A decisão do Governo federal de seguir sem levar em conta os problemas levantados pelas autoridades fluminenses levou o prefeito do Rio, Eduardo Paes, a tuitar que a licitação “parece dirigida”. Paes cobrou apuração pelo TCU e pelo MP.

Um dos trechos mais polêmicos da nota do Ministério da Infraestrutura é quando fala que a “diminuição do fluxo de passageiros no Aeroporto Internacional do Galeão, apontada como motivo por autoridades locais na tentativa de inviabilizar a concessão do SDU, deve ser revertida com medidas administrativas do concessionário e com políticas públicas municipais e estaduais de mobilidade e segurança pública.”

E complementa a nota: “Os aeroportos da capital fluminense pertencem à União, que entende ser do interesse público a política de concessões à iniciativa privada.”

“Não há mais o que tergiversar”, afirma a fonte ao Monitor Mercantil. “Essa nota não foi feita pelo estagiário e manda o recado que estão se lixando para a economia fluminense e que vão passar o rolo compressor como se nosso estado voltasse a ser uma mera Colônia aos interesses do Reinado.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Freixo começa campanha anunciando aumento do salário mínimo regional

Fecomércio diz que 'não se aumenta salário por decreto': 'uma economia que gera emprego é o caminho para melhorar a renda do trabalhador.'

Comércio eletrônico: aumentam as tentativas de fraudes no Rio

Estado representa cerca de 10% das vendas virtuais do país e é responsável por 18% das tentativas de fraudes.

Rio tem 8% da população, mas 10% do número de brasileiros com fome

Comissão da Alerj recomenda aumento da Supera RJ: cada real em transferência de renda retorna R$ 0,50 em tributos.

Últimas Notícias

Anatel recebe cerca de 1 milhão de queixas

Reclamações foram contra serviços de telefonia, internet e TV.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

Ação civil para incluir fonte solar em leilão de energia

Associação do setor fala em 'tratamento isonômico para empreendimentos fotovoltaicos participarem de leilões do Governo Federal.'

‘Política do calendário eleitoral reduz preço da gasolina’

Combustível recuou quase 10%; para Deyvid Bacelar, Bolsonaro tirou do preço o ICMS, que ia para escolas, hospitais... mas não mexeu no PPI'.

Freixo começa campanha anunciando aumento do salário mínimo regional

Fecomércio diz que 'não se aumenta salário por decreto': 'uma economia que gera emprego é o caminho para melhorar a renda do trabalhador.'