Potencial de crescimento do mercado de investimentos no Brasil

Por Wagner Vieira.

Mais de 70% dos novos investidores têm menos de 39 anos

 

A B3 atingiu, no mês de outubro, a marca histórica de 4 milhões de contas de pessoas físicas em renda variável. O número, que representa a quantidade de contas abertas por pessoas físicas em cada corretora no Brasil, é mais uma demonstração do potencial de crescimento do mercado de investimentos no Brasil.

O brasileiro vem tomando gosto pelo mundo dos investimentos, que passa por um período de intensa transformação no País. A cada geração, cresce o hábito, a confiança e o conhecimento sobre o mercado financeiro, tanto que a maior parte dos novos investidores (48%) entra no mercado de equities na faixa de 25 a 39 anos, e a faixa entre 19 e 24 anos vem logo a seguir, com 24% dos novos investidores.

O fato é que investir está cada vez mais popular, e a expectativa é que os clientes de varejo sejam responsáveis por uma fatia cada vez maior do patrimônio administrado pelas gestoras. A estimativa é que esse investidor alcance um peso de 62% dos recursos totais administrados pelas gestoras no mundo até 2025, totalizando US$ 85 trilhões, superando as captações vindas de investidores institucionais (US$ 53 trilhões em 2025). Em 2020, o varejo respondeu por 56% (US$ 59 trilhões) do total (US$ 105 trilhões), segundo dados da consultoria americana Oliver Wyman em parceria com o banco Morgan Stanley.

Além do ETFs (fundos que replicam índices), a Olyver Wyman aposta que a participação maior do investidor de varejo vai demandar outros produtos como investimentos no exterior, aplicações relacionadas a criptomoedas, investimentos vinculados a ESG (questões ambientais, sociais e de governança corporativa) e também fundos estruturados e certificado de recebíveis.

A grande mudança vista no mercado de varejo nos últimos anos foi a democratização do acesso de produtos e serviços que antes eram restritos aos investidores mais abastados. Fundos e carteiras que antes estavam disponíveis apenas para quem tinha mais de R$ 1 milhão agora são oferecidos com investimento mínimo de R$ 1 mil. O brasileiro está aprendendo também que pode diversificar sua carteira com novas opções de investimentos. Em 2016, 78% das pessoas físicas detinham apenas ações em seus portfólios. Em 2021, esse número caiu para 49%, de acordo com a B3.

O mercado de investimento tem potencial para crescer de forma exponencial nos próximos anos no País. Atualmente 95% das poupanças estão nos bancos, enquanto que nos Estados Unidos, por exemplo, 90% estão fora das instituições financeiras. O aumento da competição com o surgimento de novos players, com um mercado menos concentrado, é outro fator positivo que vem trazendo mais investidores ao mercado.

O Brasil está seguindo o mesmo movimento já percorrido pela indústria americana, com a disseminação da educação financeira entre a população, o que possibilita maior acesso das pessoas e crescimento da oferta de produtos financeiros. Gestoras e plataformas estão correndo para conseguir oferecer acesso a produtos e à diversificação para atender esse novo e ávido consumidor em busca de novidades e oportunidades.

No cenário econômico, a despeito do recuo de algumas previsões para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2022 e do aumento da taxa de juros, o Brasil avança na vacinação contra a Covid-19, o que possibilita a retomada da atividade econômica, tem uma base fiscal forte e projetos contratados que já somam investimentos para os próximos anos da ordem de R$ 700 bilhões.

E para além da taxa de crescimento em si, outro aspecto que merece ser ressaltado é a qualidade desse crescimento, com base no investimento privado e maior eficiência alocativa (habilidade para utilizar os insumos em proporções ótimas, dados seus respectivos preços) dos fatores de produção. A atual política econômica é calcada no binômio consolidação fiscal e reformas pró-mercado, o que tem potencial para lançar as bases para o crescimento econômico sustentável do País no longo prazo, favorecendo o ambiente para atrair ainda mais pessoas para o mercado de investimento.

 

Wagner Vieira é CEO e sócio-fundador da Blue3.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

E outubro está chegando…

Por Paulo Alonso.

Check-up do acerto de contas com o Leão

Por Sandro Rodrigues

Últimas Notícias

SP é o segundo estado com maior potência de energia solar em telhados

Geração própria de energia solar no Rio ultrapassa 49,8 mil conexões em telhados e pequenos terrenos.

Mais de um terço das famílias relata queda da renda mensal

Estudo destaca comportamento das pessoas sobre gastos e dívidas no primeiro trimestre; mais impactados são famílias de menor renda.

Despesas de planos médicos atingiram R$ 206 bi na pandemia

Estudo mostra que aumento de 24% durante um ano está relacionado com a retomada de procedimentos médicos a partir de 2021.

Tunisianos investem em azeite orgânico para entrar no Brasil

Segundo executivo, Tunísia está em primeiro lugar no ranking global de azeites orgânicos.

População mais pobre está bastante pessimista em relação ao Brasil

Em contrapartida, segundo a Associação Comercial de São Paulo, classes AB e C mostram cada vez mais confiança na economia do país.