Povão

Ratinho parece ter se tornado o mais novo conselheiro de governantes brasileiros. Alguns dias depois de se reunir com FH no Alvorada, o apresentador do SBT passeou ontem pelo Rio na companhia do governador Anthony Garotinho. Os dois tomaram café da manhã juntos no Palácio Laranjeiras. A seguir, visitaram a Delegacia Legal (Centro), distrito da Polícia Civil considerado modelo pelo Governo do Estado. Garotinho chegou a levar Ratinho ao aeroporto Santos Dumont, onde o apresentador pegaria um avião para São Paulo. Antes do embarque, eles pararam na lanchonete do aeroporto, para tomar café e água de coco. A Assessoria de Imprensa do Governo estadual informou que o encontro foi pedido por Ratinho, que “quis conhecer o governador do Rio. Tem muita gente querendo conhecê-lo”, segundo informou a assessoria. Espera-se que Sérgio Mallandro – outro apresentador de programas “populares” – não tenha o mesmo desejo.

Bomba no mar
O Brasil pode ser rota de dois navios de bandeira britânica que partiram ontem da Europa rumo ao Japão carregando 446 quilos de plutônio combustível. Por razões de segurança, o comboio tem duas outras rotas alternativas. O Governo brasileiro ainda não se pronunciou sobre o assunto. A quantidade de plutônio carregada pelos navios daria para construir 60 bombas atômicas. O material será usado no programa japonês de produção de energia a partir do plutônio. Os governos da Irlanda, Nova Zelândia, Coréia do Sul e de 25 países da região do Caribe manifestaram preocupação com o destino do carregamento.

Mundial
O Departamento de Estado dos Estados Unidos encomendou 9.500 aparelhos celulares Iridium à Motorola, negócio no valor de US$ 1,4 milhão. Os telefones possibilitam ligações de qualquer parte do planeta. Os EUA alegam que fizeram o pedido para expandir seu sistema de comunicação global. Não se sabe exatamente o uso que será dado aos aparelhos, mas a encomenda, no mínimo, serve para reduzir os boatos que insistiam em falar do fraco desempenho comercial do sistema Iridium. Com ajuda do liberal governo norte-americano, as dificuldades são coisa do passado.

Pechincha
Quem fizer uso dos banheiros nos terminais rodoviários do Estado do Rio pelo menos não vai ficar apertado na hora de pagar a tarifa de uso: a partir de agosto a utilização vai custar apenas R$ 0,25 – atualmente o valor varia entre R$ 0,60 (no interior do estado) a R$ 1,00 (Rodoviária Novo Rio). Não se sabe em quanto a redução determinada pela Secretaria estadual de Transportes irá colaborar para diminuir o custo de vida. A medida entra em vigor apenas nos terminais administrados pela Coderte (Centro do Rio – Praça Mauá -, Campo Grande, Nova Iguaçu, Nilópolis, Mendes, Vassouras, Itaboraí e Itatiaia). Os demais são tocados pela iniciativa privada e a redução depende de negociação com as concessionárias. Segundo a Secretaria de Transportes, pesquisa foi feita e constatou-se que o bom atendimento à população poderá continuar sendo feito a um menor preço. Se a pesquisa estiver correta, o lucro no banheiro da Novo Rio deve ser caso de recorde mundial.

Moderno
O Projeto de Reforço ao Sistema Único de Saúde (Reforsus) vai selecionar um hospital por estado para servir de vitrine à implantação de um moderno e eficiente modelo de gerenciamento hospitalar. Conhecendo o Governo FH, não será surpresa se este projeto não passar de uma maquiagem para atender aos marqueteiros de plantão. Trabalha-se na vitrine e os demais hospitais permanecem na pindaíba de sempre.

Marcha lenta
O funcionamento dos interurbanos está longe da normalidade. Ligar para celulares de outros estados pode se tornar uma prova de paciência. Já ligações a cobrar podem surpreender usuários: pelo menos dois clientes da Telemar receberam chamadas sem saber que estavam sendo convocados a pagar a conta – não entrou a gravação avisando que se tratava de ligação a cobrar. Nem ao menos os descontos – objetivo alegado pelo Governo para promover toda essa confusão – os proprietários de telefones podem usufruir. As propagandas continuam salientando o número da “prestadora” e deixando para segundo plano o custo das tarifas.

Bingo
Polêmica na Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Publicação do gabinete do deputado Durval Ângelo (PT) informava que ele recebera em maio pouco  mais de R$ 41 mil. O presidente da Assembléia, Anderson Adauto (PMDB) se apressou a negar que fosse essa a soma de salários e ajuda de custos dos deputados mineiros. Esclareceu que o petista recebera naquele mês, junto com seus vencimentos, dinheiro proveniente de um consórcio feito entre os parlamentares. Segundo Adauto, o salário dos deputados é “apenas” de R$ 18 mil.

Avestruz
A obsessão em tentar disfarçar maus resultados leva a posturas difíceis de explicar. Enquanto o secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Edward Amadeo, admite que a inadimplência está aumentando, o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), Paulo Saab, diz confiar na recuperação no segundo semestre porque a inadimplência estaria diminuindo. As vendas industriais do setor no primeiro semestre caíram quase 30% em relação a igual período do ano passado.

Artigo anteriorEstreitamento
Próximo artigoOportunidades
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Na pandemia, BNDES vendeu ações que agora valem o dobro

Em nove meses, banco perdeu R$ 8 bi só em 1 operação.

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.

Dia começando ruim nos mercados globais

Ontem, os mercados abertos na parte da tarde desaceleraram, com o Dow Jones fechando em queda de 0,10%.