PPSA espera US$ 116 bi comercializando petróleo da União em 10 anos

A Pré-Sal Petróleo (PPSA) estima arrecadar cerca de US$ 116 bilhões, entre 2022 e 2031, com a comercialização de 1,5 bilhão de barris de petróleo que a União terá direito nos contratos de Partilha de Produção.
A projeção foi divulgada pelo diretor-presidente da empresa, Eduardo Gerk, na manhã desta quarta-feira, na abertura do 4º Fórum Técnico Pré-Sal Petróleo e faz parte da nova edição do estudo “Estimativas de Resultados nos Contratos de Partilha de Produção”, produzido anualmente pela empresa.
O trabalho considera os contratos em vigor e os Campos de Atapu e Sépia, que serão licitados no dia 17 de dezembro na Segunda Rodada de Volumes Excedentes da Cessão Onerosa. De acordo com o estudo, nos próximos dez anos, deverão ser produzidos 8,2 bilhões de barris de petróleo em regime de Partilha de Produção.
Em 2031, a média diária de produção de todos os contratos será de aproximadamente 3,5 milhões de barris por dia (bpd), o equivalente a dois terços da produção nacional estimada pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) para aquele ano. Em 2022, primeiro ano do período analisado nesta edição do estudo, a parcela de óleo da União será de 24 mil bpd. Já em 2031, estima-se a produção de cerca de um milhão de barris por dia.
“Hoje, estão em produção quatro contratos e, em setembro, nosso último dado, a parcela da União foi de 11 mil barris de óleo por dia. Estamos falando em ter um milhão de barris por dia em dez anos. E o mais importante: o estudo prevê que 70% da produção acumulada até 2031 virá de áreas que já possuem declaração de comercialidade. O cenário é muito promissor”, diz Gerk.
O estudo projeta ainda que até 2031 os contratos de Partilha de Produção irão gerar uma arrecadação de US$ 92 bilhões de dólares em royalties e de US$ 77 bilhões em Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL). Somando a perspectiva de arrecadação de US$ 116 bilhões com a comercialização da parcela de óleo da União, a receita total estimada para os cofres públicos é de US$ 285 bilhões em 10 anos.

Investimentos

Para o desenvolvimento das atividades no Polígono do Pré-Sal, estão previstos investimentos de US$ 99 bilhões até 2031. Deste total, US$ 33 bilhões deverão ser aplicados em plataformas de produção; US$ 37 bilhões em poços; e US$ 29 bilhões em sistemas submarinos. Ao todo, estima-se a contratação de 26 FPSOs (navios plataformas) e 416 poços.
3º Leilão de Petróleo da União
A Pré-Sal Petróleo (PPSA) é uma empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia. A estatal é responsável pela gestão dos contratos de Partilha de Produção, pela representação da União nos Acordos de Individualização da Produção (AIPs) e pela comercialização das parcelas de petróleo e gás natural da União. Como parte de suas atividades de comercialização, a empresa vai realizar nesta sexta-feira (26), às 14h, na B3, o 3º Leilão de Petróleo da União, que comercializará mais de 55 milhões de barris de petróleo de propriedade da União dos campos de Búzios, Sapinhoá, Tupi e da Área de Desenvolvimento de Mero.
Seis empresas estão habilitadas para participar do certame: CNODC Brasil Petróleo e Gás Ltda; Equinor Energy do Brasil Ltda; Petróleo Brasileiro S/A Petrobras; Petrogal Brasil S/A; Repsol Sinopec Brasil S/A; e Totalenergies EP Brasil Ltda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Azul mantém Norte Fluminense e Gol vai montar hub na Bahia

Companhia aérea recebeu incentivos fiscais do governo baiano.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.