Preço caiu, mas banda larga ficou mais cara

Consumidor paga, pela conexão média com a internet, uma vez e meia a mais que em 2010.

O preço da banda larga fixa no Brasil caiu 83% de 2010 a 2018, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O preço médio mensal de 1 Mbps, que era de R$ 21,20 há nove anos, caiu para R$ 3,50 no ano passado.

Mas será que esse percentual diz tudo? Analisando melhor, em 2010 a velocidade média de banda larga no Brasil era de 1,5 Mbps, ou seja, custava R$ 31,80 ao usuário. Em 2018, a média subiu para 24,5 Mbps, que custavam R$ 85,75.

Ou seja, o consumidor paga 2,7 vezes mais para ter uma – como é que se diz? – “experiência” navegando na rede proporcional àquela de nove anos atrás. Levando em conta a inflação do período (IPCA), a fatura em 2010 equivaleria a R$ 51,07 hoje. Mesmo assim, o preço da velocidade média ano passado era 1,68 vez maior.

O preço do megabyte por segundo vem caindo em todo mundo, devido a novas tecnologias, equipamentos e ganhos de escala. A redução no Brasil é uma ótima notícia, mas não é essa brastemp toda que a Anatel e as operadoras tentam fazer crer. A banda larga por aqui continua sendo das mais caras do mundo, preços que são turbinados pela pouca concorrência e por uma das mais elevadas cargas tributárias do mundo – entre o quarto e o mais caro do globo, dependendo da fonte.

 

Fim de uma era

A Votorantim substituirá, no final de abril, Raul Calfat, atual presidente do Conselho de Administração, por Eduardo Mazzilli de Vassimon. A empresa, que foi, nos anos 1980, um símbolo do empresariado brasileiro, com Antônio Ermírio de Moraes à frente, terá no comando um executivo do mercado financeiro. Mazzilli trabalhou mais de 30 anos em empresas que hoje fazem parte do Itaú-Unibanco, instituição que deixou, em dezembro de 2018, por ter atingido a idade-limite para administradores prevista em estatuto.

 

Farda

Para desgosto de bolsonaristas e outros direitistas, a primeira pessoa a ser assassinada pela ditadura militar não foi um barbudinho esquerdista. Foi… um militar, o tenente-coronel da Aeronáutica Alfeu de Alcântara Monteiro, morto a tiros quatro dias depois do golpe.

O reconhecimento oficial, pela Justiça Federal, de que Monteiro não foi morto em legítima defesa ocorreu a partir de ação movida pelo Ministério Público Federal e ativistas de direitos humanos. O tenente-coronel foi assassinado dentro do quartel.

 

Realização de lucros

Este MM já alertara que os gráficos indicavam queda da Bolsa quando ela rumava para os 100 mil pontos. Também chamamos atenção para o descasamento entre Ibovespa e PIB. A crise política amplificou o movimento, mas não foi o gatilho.

 

Rápidas

O plenário do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) discutirá e votará, nesta quinta-feira, às 18h, o parecer da Comissão de Direito Penal sobre o pacote anticrime do ministro Sergio Moro *** Isabella Galli é a nova responsável pelos negócios da multinacional norte-americana Avery Dennison no Brasil. Ronaldo Mello, que esteve à frente da companhia no país, se concentrará na vice-presidência da América Latina *** Em comemoração ao mês da mulher, o Shopping Jardim Guadalupe recebe, neste sábado, das 14h30 às 18h, o bate-papo “Menos Flores, Mais Respeito” *** Também no sábado, das 17 às 20h, na Casa das Rosas (Av. Paulista, 37, Bela Vista, São Paulo-SP), ocorrerá o lançamento do livro Direito e Teatro – Diálogos entre Textos Teatrais e Temas Jurídicos (Editora Direito & Humano/Giostri), do jurista João Ibaixe Jr.e do diretor teatral e publicitário Tadeu Menezes *** O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) desenvolveu um guia para apoiar startups e scale-ups – empresas de rápido crescimento, com estrutura organizacional não-tradicional – na adoção de práticas de governança e gestão. Disponível em conhecimento.ibgc.org.br/Paginas/Publicacao.aspx?PubId=24050 *** Até 7 de abril, o Shopping Grande Rio recebe um circuito itinerante do Time Brasil, ligado ao Comitê Olímpico brasileiro *** Nesta sexta-feira, o presidente do Sindicato das Empresas de Contabilidade do Rio (Sescon-RJ), Renato Mansur, comanda a solenidade de posse da nova diretoria da entidade para a gestão 2019 e 2020, que acontece no auditório do Sindcont-Rio, no Centro *** Terrence Lyons, CEO da startup TSC, estará na Casa Firjan nesta quinta-feira, das 19h às 21h30, em uma palestra sobre o poder da inteligência artificial e outras ferramentas. Inscrições: bit.ly/Casa-Firjan-palestra-Inteligência-Artificial

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Sonho da casa própria fica mais distante

Contratação de moradias com recursos do FGTS cai ano após ano.

Moeda chinesa na mira dos bancos centrais

Participação como reserva internacional ainda é baixa… por enquanto.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

S&P aumenta nota de crédito da Petrobras

A agência de classificação de risco S&P Global Ratings (S&P) elevou a nota de crédito da Petrobras. A nota de crédito stand-alone (risco intrínseco)...

Movida supera as expectativas e ações sobem 8%

A Movida, empresa de locação de veículos, gestão e terceirização de frotas e vendedora de semininovos, reportou lucro líquido ajustado de R$ 174 milhões...

BNDES financia Norflor no combate ao efeito estufa

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) concederá financiamento será concedido à Norflor Empreendimento Agrícolas no valor de até R$ 27,4 milhões,...

Uma criptomoeda 100% brasileira

Uma parceria entre as startups Stonoex e AMZ viabilizou o lançamento da criptomoeda brasileira ZCO2. É uma criptomoeda que prevê a proteção da Amazônia...

Aumenta investimento estrangeiro em Xangai

O investimento estrangeiro integralizado em Xangai registrou um aumento anual de 21,1% no primeiro semestre de 2021, anunciaram autoridades locais. A utilização real do...