Precatórios e IOF dão estímulos contrários aos investidores hoje

Mercado asiático se recuperando de perdas recentes, enquanto Europa e futuros de Nova Iorque operam em queda nesta sexta-feira.

Nesta sexta-feira a questão do aumento do IOF sobre operações de crédito, afim de financiar o Auxílio Brasil, e o sinal negativo do petróleo em outras Bolsas, somados à notícia de que a Polícia Federal fará a busca e apreensão na Precisa Medicamentos, que foi alvo da CPI da Covid, são as principais motivações do mercado interno, trazendo um sentimento de cautela e, por ser o último da semana, espera-se uma posição mais defensiva dos investidores. Outro ponto de monitoramento do mercado foi a pesquisa do Datafolha que continua indicando forte vantagem de Lula em relação ao atual presidente, Jair Bolsonaro, em disputa para as eleições de 2022. No entanto, o mercado deve reagir bem em relação à aprovação, pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, da admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição que parcela o pagamento dos precatórios, que antes deveria ser pago em sua integralidade até o final do ano que vem. O contrato futuro do índice Bovespa amanheceu sendo negociado em queda de 0,33% às 8h10 dessa sexta-feira, enquanto o dólar comercial era negociado em alta de 0,16% neste mesmo horário.

No cenário internacional temos os índices futuros das Bolsas de Nova Iorque sendo negociados em leve queda, após as incertezas referentes à recuperação econômica e a postura futura do Federal Reserve (Fed), terem motivado o mercado à vista a fechar sem direção única no pregão de ontem. As vendas no varejo acima do esperado, que foi divulgada ontem, também fizeram os juros dos treasuries subirem, e hoje operam próximos à estabilidade. Às 7h20, no mercado futuro, o Dow Jones cedia 0,17%, o S&P 500 recuava 0,21% e o Nasdaq tinha declínio de 0,15%. O juro da T-note de 10 anos subia a 1,337%, de 1,333% no fim da tarde de ontem. Na Europa as Bolsas operam em queda e com aumento de volatilidade, com investidores reagindo aos números do varejo britânico e na espera por dados de inflação na Zona do Euro e de confiança dos EUA. Às 7h22, a Bolsa de Londres cedia 0,12%, a de Paris caía 0,03% e a de Frankfurt se desvalorizava 0,08%. Já na Ásia o cenário é positivo, com as principais Bolsas fechando em alta nesta sexta-feira, indicando recuperação das quedas recentes motivadas por questão regulatória chinesa e a situação financeira da gigante do setor imobiliário chinês, Evergrande. O Nikkei subiu 0,58% em Tóquio. O Xangai Composto avançou 0,19%. Em Hong Kong, o Hang Seng subiu 1,03%. O sul-coreano Kospi avançou 0,33%. Na Oceania, o S&P/ASX 200 recuou 0,76% em Sydney. Às 7h24, o dólar valia 109,95, ante 109,73 da tarde de ontem.

.

Yuri Pasini

Trader Mesa Câmbio do Travelex Bank

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Debandada no governo gera tensão no mercado local nesta sexta

Lá fora, notícia de que a Evergrande conseguirá honrar pagamento de dívida que vence neste final de semana repercute positivamente.

Conversa com Investidor: BrasilAgro (AGRO3)

Por Felipe Cavalcante, analista da Trade Machine.

Últimas Notícias

Reforma da Previdência desestimulou contribuição

Por Isabela Brisola.

Guedes fica mesmo avaliado com nota baixa

Apesar de abrir a possibilidade de aumentar a crise econômica e do desrespeito ao teto de gastos ou outras regras fiscais para bancar medidas...

Ex-ministro de Temer substituirá Funchal

O ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago assumirá o comando da Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento da pasta. A nomeação foi confirmada nesta sexta-feira...

Receita Federal abre consulta a lote residual de Imposto de Renda

A Receita Federal abriu nesta última sexta-feira consulta a lote residual de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) relativo ao mês...

Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,238 bi em setembro

As vendas de títulos do Tesouro Direto superaram os resgates em R$ 1,238 bilhão em setembro deste ano. De acordo com os dados do...