Precinho de ocasião

Como uma empresa que possuía, em 30 de setembro do ano passado, R$ 171,35 bilhões a título de ativo total e R$ 46,83...

Como uma empresa que possuía, em 30 de setembro do ano passado, R$ 171,35 bilhões a título de ativo total e R$ 46,83 bilhões de patrimônio líquido pode ser privatizada por R$ 12,2 bilhões? Esta é a pergunta que preocupa o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rego. “Por óbvio, a estipulação de um valor mínimo de venda depende de estudos técnicos e financeiros relacionados à atividade da empresa, bem como à expectativa de lucro que ela pode gerar, entre outros parâmetros”, pondera o ministro. Porém, destaca que a adequação do suposto preço mínimo de venda da Eletrobras, ante os números expostos, merece atenção especial da Corte. Diante disso, Vital do Rego solicitou, em 31 de janeiro, que a Secretaria-Geral de Controle Externo apresente ao Plenário do TCU, no prazo de 30 dias, as ações de fiscalização previstas para o ano de 2018, para a fiscalização das desestatizações, “indicando tanto as ações que já constam do plano de fiscalizações, quanto aquelas que deverão ser adotadas para fiscalizar as privatizações do Governo Federal”.

Vital do Rego lembra que o Governo Federal espera concluir 75 projetos de desestatização, incluindo, entre outros, privatizações, concessões, arrendamentos e prorrogações de contratos em vigor, nas áreas de energia, ferrovia, rodovia e aeroportos, com uma expectativa de arrecadação de R$ 28,5 bilhões e investimentos futuros da ordem de R$ 132,7 bilhões. A privatização por atacado levantou outra preocupação, relacionada à capacidade de o TCU manter um efetivo processo de fiscalização “dessa imensa quantidade de desestatização em um período tão curto de tempo”.

A entrega da Eletrobras é desastrosa por qualquer ângulo. Do ponto de vista financeiro, como destacou Vital do Rego; do ponto de vista moral, com agentes atuando simultaneamente nas pontas de venda e de compra; mas o pior é do ponto de vista estratégico. A estatal foi criada para solucionar as constantes falhas das empresas privadas, a maioria multinacionais, e levar energia aos distantes rincões. Sempre com um valor que favorecia o desenvolvimento. Privatizar, mais que um negócio, ou negociata, significa desmontar o sistema elétrico, acabar com pesquisas na área e jogar o Brasil para trás. Um governo democraticamente eleito em outubro, ainda que não progressista, não terá como não rever o caso.

 

Abandono

De acordo com o estudo E-Commerce Radar, oito em cada dez compras colocadas no carrinho das lojas virtuais foram abandonadas em 2017. Apesar de estável em comparação aos anos anteriores, mostra que o esforço de venda acaba se desperdiçando.

Porém, Anderson Martins, da loja virtual ImpressorAjato.com, acredita que o abandono pode representar também uma venda a médio prazo. Cliente que pesquisa pelo smartphone, mas se sente mais confortável comprando pelo computador.

Em muito sites não é possível saber o valor do frete diretamente na página do produto, sendo o consumidor obrigado a colocar o produto no carrinho para só assim saber o custo e prazo de entrega. São detalhes como esse que tornam a navegação mais demorada e difícil para o cliente, e isso pode afetar na decisão de compra”, analisa Martins.

 

Rápidas

Os dirigentes das seis centrais – CUT, Força Sindical, CTB, CSB, Nova Central e UGT – se reunirão nesta quarta-feira, às 10h, com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Vão discutir o adiamento da Reforma da Previdência *** Rodolfo Rodrigues, sócio e líder da área de Direito Tributário da Roncato Advogados, fará palestra sobre Tributação no Brasil – Dificuldades e Oportunidades, dia 22, em São Paulo. A inscrição é gratuita, mas obrigatória: (11) 3171-0588), com Luciana, ou [email protected], com Ana Paula *** Atividades interativas gratuitas como golfe e hóquei sobre grama estarão disponíveis no Circuito Time Brasil, evento da Aliansce em parceria com o Comitê Olímpico do Brasil, que estará no Carioca Shopping de 7 de fevereiro até 4 de março, com entrada gratuita *** Gabriel Rossi, em março e abril, quatro cursos no programa executivo da ESPM. Inscrições em http://www2.espm.br/cursos/espm-sao-paulo/programa-executivo-de-inovacao-do-marketing, até 1º de março *** Em 1 e 2 de março ocorre a segunda edição do Latin America Energy Forum, no Marriott Marquis, em Washington, D.C. Detalhes: https://www.latam-growingeconomies.com/

 

 

 

 

Artigo anteriorE o salário, ó
Próximo artigoA batalha das ideias
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

A Disneylândia espacial dos trilionários

Jornada nas estrelas escancara a desigualdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Intervenção chinesa continua a incomodar as Bolsas

Tudo isso em dia de perspectivas globais do FMI.

Balanços guiarão, aparentemente, os mercados hoje

Europa e Nova Iorque precavidas, Ásia continua em queda livre.

Confiança da construção atinge maior nível desde março de 2014

Índice teve alta de 3,3 pontos e chegou a 95,7; já inflação do setor cai para 1,24% em julho.

IPCA-15 apresentou alta de 0,72% em julho

Maiores contribuições vieram da categoria habitação (2,14%), que contribuiu com 0,32%, e de transporte (1,07%), que adicionou 0,22%.

Itaú Unibanco deixa administração da XP

Decisão foi tomada no último dia 23, após análise concorrencial e prudencial; cisão foi aprovada pelo Banco Central.