Preço do aluguel cresceu 4,5% no primeiro semestre no Rio

Locação dos imóveis se manteve na cidade; Leblon, bairro mais caro da capital, possui média mensal de R$ 4.029.

Rio de Janeiro / 14:39 - 27 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Com poucas alterações no mês de junho, o preço de locação no Rio de Janeiro acumulou crescimento neste primeiro semestre de 2020. Segundo estudo elaborado pelo portal Imovelweb, o valor médio do aluguel de um imóvel padrão (65m², dois dormitórios e uma vaga de garagem) é R$ 1.808/mês - valor 4,5% mais alto que há seis meses.

Analisando os últimos 12 meses, o Rio Comprido (R$ 1.334/mês) foi o bairro que mais apresentou aumento no preço, com crescimento de 15,7%. Em seguida, Bangu (R$ 1.005/mês) e Pechincha (R$ 1.340/mês), com elevações de 13,9% e 13,6%.

Do outro lado, temos Cascadura (R$ 1.083/mês), com queda de 13,9%, neste mesmo período, assim como Curicica (-13,6%) e Gávea (-10,6%), que finalizam o ranking dos bairros com as maiores desvalorizações no aluguel. As médias de preço ficaram em R$ 1.219/mês e R$ 2.623/mês, respectivamente.

A rentabilidade imobiliária se manteve estável no mês de junho de 2020, registrando média anual de 4,6% no mês. Com esse indicador de aluguel X preço de venda é possível dizer que são necessários, em média, 21,7 anos de locação para rever o dinheiro gasto na aquisição do imóvel, período 6,4% menor que há um ano.

As regiões mais rentáveis do Rio de Janeiro são: Zona Oeste (5,8%), Grande Bangu (5,3%) e Zona Norte (5,1%). Já na Zona Sul (3,8%), Grande Tijuca (4,4%) e Centro (4,9%) o tempo para retomar o investimento feito no imóvel é maior.

De acordo com o índice elaborado pelo Imovelweb, no mês de junho o preço de venda no Rio de Janeiro apresentou estabilidade. O valor médio do m² ficou no patamar de R$ 7.513/m². Observando este primeiro semestre de 2020, houve uma queda de 2,5%, no valor de compra. Já em relação ao mesmo período do ano passado, a baixa é de 3,3%.

Analisando os últimos 12 meses, os bairros Encantado (R$ 4.800/m²) e Vista Alegre (R$ 4.379/m²) foram os que apresentaram os maiores aumentos no preço do m², ambos com crescimento de 19,2%, seguidos de Bento Ribeiro (R$ 4.326/m²), que apontou alta de 18,3%.

Realengo (-17,4%), Senador Vasconcelos (-17,3%) e Praça Seca (-15,1%) acumularam as maiores desvalorizações, neste mesmo período. Os valores médios do metro quadrado nesses bairros são R$ 2.966/m², R$ 2.165/m² e R$ 3.067/m², respectivamente.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor