Preço do diesel avançou quase R$ 1 por litro até julho

Valor médio registrado nos postos no último mês foi de R$ 4,803.

O mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL) aponta que o preço médio do diesel avançou 1,55% no país em julho, na comparação com o fechamento do mês anterior. O combustível foi comercializado nos postos a R$ 4,803, um aumento de R$ 0,96 por litro se comparado com o preço médio em dezembro do ano passado. A taxa de alta nesta comparação é de 25%.

“O diesel S-10 também avançou em julho. Com alta de 1,61%, foi comercializado a R$ 4,860. Ambos os tipos do combustível apresentaram aumentos em todas as regiões do país”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

As taxas de altas nas diferentes regiões estiveram na faixa de 1% em julho. No Nordeste, região com aumentos mais significativos, o diesel comum foi encontrado a 4,825, alta de 1,77%. Já o preço médio do tipo S-10 avançou 1,80%. Os valores médios mais altos foram registrados na Região Norte, de R$ 58 para o diesel comum, e R$ 5,070 o S-10.

No contraponto, os postos nortistas apresentaram os menores aumentos, de 1,23% para o diesel comum, na comparação com o fechamento de junho, e de 1,30% para o S-10. Os preços médios mais baixos foram encontrados no Sul, onde o tipo comum esteve a R$ 4,443, e o S-10, a R$ 4,475.

No recorte por estados, Acre e Paraná seguem em cenários opostos. Os postos acreanos com os preços médios mais altos, de R$ 5,719 para o diesel comum, e R$ 5,681 para o S-10. Já os paranaenses comercializaram o tipo comum a R$ 4,371, e o S-10, a R$ 4,406, ou seja, os menores valores do país.

Em nenhum estado foi registrado recuo nos preços de ambos os tipos do combustível. Já os maiores aumentos estiveram no Espírito Santo, onde o diesel comum avançou 2,64%, e o S-10 apresentou alta de 2,52%.

Leia também:

Preço médio da gasolina está acima de R$ 6

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Seis milhões de empresas inadimplentes e o custo da dívida sobe 391%

Alta da Selic coloca empresas que possuem financiamentos e empréstimos em situação crítica.

Safra de grãos deve ser de 271,4 milhões de t em 2021/22

Levantamento é da Conab; já queda nas safras leva à retração da Região Sul no primeiro trimestre.

IBGE: setor de serviços cresceu 0,7% em junho

Setor está 7,5% acima do patamar pré-pandemia e é responsável pela geração de 59% dos empregos no semestre.

Últimas Notícias

Seis milhões de empresas inadimplentes e o custo da dívida sobe 391%

Alta da Selic coloca empresas que possuem financiamentos e empréstimos em situação crítica.

Burocracia bancária faz sete em cada 10 brasileiros perderem dinheiro

Já Pix alcança o segundo lugar no ranking de meios de pagamento aceitos pelo comércio eletrônico.

‘Americano’?

Por Eduardo Marinho.

Jô Soares, eterno em nossos corações e mentes

Por Paulo Alonso.

Microcrédito para taxistas será votado na terça

Projeto de André Ceciliano abre linha de até R$ 80 mil para renovar frota.