Premiê indiano diz que país é autossuficiente em vacinas contra Covid

Até agora, mais de 1 milhão de pessoas foram imunizadas na Índia; no Brasil, chegada do produto pode aliviar pessimismo do exterior.

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, disse hoje que a Índia é completamente autossuficiente na fabricação de vacinas contra o novo coronavírus. Segundo ele, o segundo país mais populoso do mundo já inoculou mais de 1 milhão de pessoas, uma semana depois de iniciar a campanha de imunização.

No último sábado, a Índia iniciou o que o governo classifica como o maior programa mundial de vacinação, usando dois imunizantes fabricados localmente: um desenvolvido pela Universidade de Oxford e a AstraZeneca e outro desenvolvido pela indiana Bharat Biotech, em parceria com o Conselho Indiano de Pesquisa Médica.

“Nossa preparação foi tal que a vacina está chegando rapidamente a todos os cantos do país”, disse Modi enquanto interagia com profissionais de saúde de Varanasi, seu distrito eleitoral, durante videoconferência.

“E naquela que é a maior necessidade do mundo hoje, somos completamente autossuficientes. Não somente isso, a Índia também está ajudando muitos países com vacinas”.

Conhecida como a capital farmacêutica do mundo, distribuiu vacinas a vizinhos e parceiros, como Bangladesh, Nepal, Butão, Ilhas Seychelles, Maurício e Maldivas, e enviou remessas comerciais ao Brasil e ao Marrocos nessa sexta-feira.

A iniciativa de vacinação do próprio país asiático começou com 30 milhões de profissionais de saúde e outros trabalhadores da linha de frente, os primeiros da fila, seguidos por cerca de 270 milhões de pessoas de mais de 50 anos ou consideradas de alto risco devido a problemas médicos preexistentes.

Por aqui, a chegada de vacinas vindas da Índia pode aliviar o pessimismo do exterior. A opinião é de Thiago Penteado, Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank.

“A sexta-feira amanhece com os mercados locais aliviados com a chegada de 2 milhões de doses das vacinas de Oxford/AstraZeneca vindas da Índia e com a reunião da Anvisa para avaliar a liberação de 4,8 milhões de doses da Coronavac para uso emergencial. Além disso, os investidores estarão acompanhando também a sessão do Comitê do Senado dos EUA para votar a nomeação de Janet Yellen à Secretaria do Tesouro. Juntamente, os investidores seguem cautelosos com a notícia de que o Estado de São Paulo terá fase vermelha nos fins de semana. No momento, o índice futuro do Ibovespa segue o pessimismo do exterior e está caindo -1,54%, já o futuro do dólar está em alta de 1,22%”, avaliou.

 

Com informações da Agência Brasil, citando a Reuters

Leia mais:

Em 2020, comércio Brasil-EUA teve a pior marca em 11 anos

Mundo terá graves danos humanos se não acelerar adaptação climática

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Azul mantém Norte Fluminense e Gol vai montar hub na Bahia

Companhia aérea recebeu incentivos fiscais do governo baiano.

Mais navios deixam a Ucrânia com 58 mil t de milho

Três navios foram autorizados a sair com grão da Ucrânia.

Preços dos alimentos caem em julho mas ainda estão 13,1% acima de 2021

Óleos vegetais e cereais contribuíram para redução.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.