Premissas falsas

Um grupo de economistas está concluindo pesquisa que desmente todo o discurso ideológico no sentido de que a adesão – para não dizer submissão – incondicional ao modelo de economia globalizada com abertura sem controle do mercado interno traz, entre outras vantagens, acesso a tecnologia avançada. Na verdade, infelizmente, pior do que a perda em dólares na balança de itens tecnológicos é o fiasco que tal modelo impõe em termos de acumulação de conhecimento tecnológico. O estudo será divulgado dentro de alguns dias.

Desculpas
Para minorar a reação negativa da opinião pública – que entre outras coisas resultou numa corrente na Internet e em outdoors contra a economia de energia – FH poderia ter iniciado seu pronunciamento na TV na última sexta-feira com duas palavras: “Peço desculpas”. De quebra, assumir que, mais que Collor ou São Pedro, é o principal responsável pela situação de pré-racionamento em que o país se encontra. Há sete anos no poder, teve tempo suficiente para autorizar investimentos no setor. Faltou foi autonomia.

Benéfica
O contribuinte que contraiu dívidas previdenciárias nos últimos 10 anos poderá obter redução de até 60% da multa devida. Além disso, se recolheu valor indevido, com base na multa integral, poderá obter o crédito do montante recolhido a mais. Quem informa é o escritório de advocacia paulista Oliveira Neves & Associados. Segundo os advogados, a Lei 9.528, de 10 de dezembro de 1997, instituiu “multa benéfica” de 4% a 20% sobre o valor das contribuições sociais em atraso, o que representaria redução da multa de 30% para 12%. O benefício da lei, porém, não foi reconhecido automaticamente pelo INSS, levando muitos contribuintes a requerer sua aplicação em tribunais administrativos, segundo o escritório de advocacia. Recentemente, a Previdência expediu a Decisão Circular 14, reconhecendo a aplicação retroativa da “multa benéfica” e explicitando o novo cálculo da dívida.

Engorda
A dívida do Paraná aumentou em quase dez vezes de 1994 a 1998, durante o primeiro ano da gestão de Jaime Lerner. De R$ 1,3 bilhão, no início do primeiro mandato do pefelista, o endividamento do estado saltou para cerca de R$ 13 bilhões. Só o déficit orçamentário do governo subiu de R$ 789 milhões, em 1997, para R$ 2,339 bilhões, em 1998. O levantamento é do deputado estadual Neivo Beraldin (PSDB), baseado em balancetes examinados pelo Tribunal de Contas da União do Paraná. O deputado defende a extinção do tribunal, alegando que a instituição também aprovara as contas da Prefeitura de Maringá, cujo prefeito acabou afastado do cargo acusado de corrupção. Na Assembléia Legislativa, já começa movimento pelo impeachment do governador.

Apoplético
Pior do que ter o país à beira do apagão, é ter um presidente à véspera de um curto circuito.

Emprego à vista
Os bancários do Rio vão lotar a Câmara Municipal na quinta- feira, a partir das 10 horas. A Lei 3199/01, que amplia o horário de atendimento ao público nas agências bancárias, está na pauta da Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização Financeira. Isto porque termina no dia 11 de junho o prazo dado por lei aos bancos para tomarem as providências que julgam necessárias à adoção do horário de 9 horas às 17 horas, com dois turnos de trabalho, em toda as agências do município. A avaliação do vereador Edson Santos (PT), autor da lei, é de que 20 mil empregos poderão ser gerados com os dois turnos. Os bancários vão participar da audiência pública para cobrar a aplicação e fiscalização do novo horário. Já os bancos aproveitam a onda do apagão para antecipar horários de abertura e fechamento em duas horas.

Queda
Reflexo da catástrofe no setor, especialmente na Internet, somente 15 empresas de tecnologia foram incluídas na lista BusinessWeek 50 deste ano; no ano passado foram 24. A relação publicada pela revista norte-americana engloba as 50 empresas de melhor desempenho entre as 500 indicadas pela Standard & Poor”s. Esta lista não inclui apenas as grandes estrelas em termos de faturamento ou do preço de suas ações, mas também reconhece as empresas que conquistaram seu lugar por meio do crescimento das vendas, aumento dos lucros e retorno para os acionistas.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorReconhecimento
Próximo artigoSem rumo

Artigos Relacionados

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Lei determina que estatais respeitem interesse público

Acionistas da Petrobras sabem que ela tem obrigações e bônus por ser de economia mista.

Últimas Notícias

Títulos chineses detidos por instituições estrangeiras diminuem

Instituições estrangeiras diminuíram suas participações em títulos interbancários chineses, segundo um relatório divulgado pela sede do Banco Popular da China em Shanghai.

Operações financeiras de Shanghai estão estáveis apesar da epidemia

O centro financeiro da China, Shanghai, conseguiu manter suas operações financeiras estáveis apesar do recente ressurgimento da COVID-19.

Carga de energia aumentou 2,2% em abril ante 2021

ONS: Subsistema Sudeste/Centro-Oeste registra variação positiva de 4,8%.

Quatro em 10 brasileiros pretendem pedir crédito nos próximos 90 dias

Intenção atingiu maior patamar desde junho de 2021; dívidas são o principal motivo.

Healthtechs e edtechs rivalizam com fintechs por investidores

Startups de saúde e de educação se aproximam das empresas de tecnologia financeira na disputa pelos aportes