Presentão

O aumento de 17,81% presenteado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) à Cerj é um prêmio à ineficiência e um incentivo ao cartorialismo, para ficar-se no linguajar da plutocracia econômica. É injustificável que uma empresa com serviços tão precários tenha o aumento das suas tarifas garantido por contrato que garante a indexação negada aos setores produtivos do país.

Apagar das luzes
O prefeito Luiz Paulo Conde, se pensa que está contrariando César Maia, deveria perceber que, na verdade, está prejudicando a cidade que gostaria de continuar governando – a ponto de ameaçar voltar em 2004. Como o município não quis investir na compra de fogos de artifício, quase inviabilizou a tradicional queima de fogos do réveillon. A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis teve que contar com uma ajuda no apagar das luzes – na noite do último dia 28. A Coca-Cola aceitou patrocinar o evento e para isso bancou R$ 200 mil.

Urnas
Nem sempre o trabalho sério foi retribuído com votos na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Levantamento feito com base nos relatórios anuais da Diretoria de Processo Legislativo, publicados no Diário da Câmara, mostra que quatro dos cinco vereadores que mais tiveram projetos transformados em Lei não conseguiram se reeleger: Ibrahim Hannas (20 propostas viraram lei), Chico Aguiar e Ruy César (15) e Romualdo Boaventura (12). O vereador que mais teve projetos aprovados no período de 1997-2000, Otavio Leite (25), foi reeleito. Entre os que mais apresentaram projetos estão Rui César (227) – não reeleito, Otavio Leite (168) e Índio da Costa (131) – reeleitos, e Paulo Cerri (126) – que também não conseguiu a reeleição.

Enchente
Os moradores de Copacabana começaram ontem a viver os transtornos que a festa de réveillon causa no bairro. Todas as principais ruas receberam fluxo de veículos fora do normal. Para se ter uma idéia do caos, para percorrer um pequeno trajeto, da Rua Siqueira Campos até a Avenida Princesa Isabel, qualquer motorista estava levando cerca de 20 minutos. Isso sem mencionar que as calçadas estavam completamente lotadas, com os “pivetes” fazendo a festa.

Secreto
Funcionários da Comissão de Valores Mobiliários, da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e da Secretaria da Previdência Complementar (SPC) continuam plenos de dúvidas quanto ao projeto de transferir a ação de todos para uma só agência. O estudo está sendo conduzido em tal sigilo pelo presidente do Banco Central (BC), Armínio Fraga, que até diretores de alguns desses órgão estão à míngua de informações.

Real
Desta vez não deu para esperar o começo do ano. O “melhor Natal do Real” já está sendo desmentido por comércio e indústria. De outra forma, como justificar liquidações dois dias após o Natal?

2001
Aos leitores que prestigiaram – ou aturaram – essa coluna durante o ano, nossos sinceros votos de um excelente 2001, repleto de boas notícias.

Mulheres no poder
O domínio masculino também cai na Câmara de Comércio Americana (AmCham) do Rio de Janeiro. Em fevereiro, pela primeira vez em sua história, a presidência vai ser ocupada por uma mulher, a diretora gerente do JP Morgan, Gabriella Icaza. Deixa o cargo o sócio-diretor da Arthur Andersen, Rubens Branco da Silva.

Caos
Os brasileiros que resolveram passar Natal e Ano Novo em Miami estão enfrentando um caos na cidade. Não bastasse a revoada tupiniquim, o rigoroso inverno nos EUA está levando os norte-americanos a buscar na Flórida uma temperatura menos “congelante”. Resultado: engarrafamentos gigantescos, tanto nas ruas – especialmente próximo a shoppings – quanto nos telefones. E a Telemar e a Telefônica juram que não operam naquelas bandas.

Artigo anteriorEfeito
Próximo artigoTragédias anunciadas
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

O poder do monopólio em rebaixar os salários

Um tributo a Joan Robinson, ‘uma das economistas mais importantes do século 20’.

Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Elisão fiscal ameaça levar US$ 900 bi do pacote para as famílias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Em cinco anos, SP reduziu em 32%, mortes no trânsito

Só Região Metropolitana reduziu em 29%; queda nas fatalidades em nível nacional foi de 22%.

Mercado reage em dia pós-Copom

Destaque para os pedidos por seguro-desemprego nos EUA.

Boas expectativas para o dia

Hoje, mercados começando aparentemente com realizações de lucros recentes e aguardando a decisão do Banco Central inglês sobre política monetária.

Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

São mais 289 mil comércios registrados nas cerca de 6 mil comunidades em todo o Brasil.

OMS pede redução de desigualdades no acesso à higiene das mãos

Organização destaca que pandemia mostrou dramaticamente a importância da prática na redução do risco de transmissão.