Presidente confirma 1º militar da ativa na Casa Civil desde a ditadura

Onyx Lorenzoni vai para o Ministério da Cidadania e Osmar Terra volta à Câmara dos Deputados.

Política / 22:37 - 13 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O presidente Jair Bolsonaro confirmou na tarde desta quinta-feira duas mudanças em sua equipe ministerial. O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, deixará o comando da pasta para assumir o lugar de Osmar Terra no Ministério da Cidadania. Para o lugar de Onyx na Casa Civil, Bolsonaro nomeou o general do Exército Walter Souza Braga Netto, que atualmente ocupa a chefia do Estado Maior do Exército – considerada a segunda posição na hierarquia da força militar – e foi responsável pela intervenção militar na Segurança Pública do Rio de Janeiro, em 2018, ainda no governo de Michel Temer.

Com a nomeação de Braga Netto, Bolsonaro aumenta para três o número de militares da ativa no mais alto escalão do governo. Os outros dois são o ministro das Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, e o ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos, todos em pastas estratégicas.

Além disso, Braga Netto é o primeiro militar a ocupar a Casa Civil desde o general Golbery do Couto e Silva, que deixou o Governo Figueiredo em 1981, três anos antes do fim do regime militar.

A cerimônia de transmissão dos cargos acontece na próxima terça-feira, às 15h, no Palácio do Planalto.

Demitido, Osmar Terra, que tem mandato de deputado federal, voltará para a Câmara. 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor