Presidente do Senado é contra taxação de energia solar

Cobrança proposta pela Aneel sobre geração distribuída para beneficiar empresas do setor elétrico sofre forte oposição.

Decisões Econômicas / 14:52 - 9 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Senador Davi Alcolumbre

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), é mais um político que se posiciona contra a criação de uma taxa sobre o compartilhamento de energia solar produzida por usuários individuais com a rede local – a chamada geração distribuída. Ele tornou pública sua opinião sobre o assunto em uma rede social no início da semana depois que o presidente da República, Jair Bolsonaro, disse à imprensa que combinou com o Congresso uma reação à proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de taxar o setor. A informação também foi divulgada pela Agência Senado.

 

Cresce a lista de pré-candidatos a prefeito

Marcelo Crivella (PRB), Eduardo Paes (DEM), Marcelo Freixo (PSOL), Martha Rocha (PDT), Rodrigo Amorim (PSL), Otoni de Paula (PSC), Bandeira de Mello (Rede), Brizola Neto (PCdoB), Marcelo Calero (SDD), Mariana Ribas (PSDB), Cristiane Brasil (PTB) e Clarissa Garotinho (PROS). Este são, por enquanto, os pré-candidatos a prefeito do Rio de Janeiro. São 12 no total. Sentiu a falta do PT e do MDB na lista? Os petistas ainda não apresentaram um nome. Estão discutindo uma coligação com o PSOL. O MDB caminha para apoiar Eduardo Paes.

 

Operação Maçarico VIII abre o ano

Mal o ano começou e os fiscais da Secretaria estadual de Fazenda do Rio já foram atrás dos sonegadores. A Operação Maçarico VIII vistoriou, na segunda-feira, contribuintes suspeitos de simular operações de compra e venda, gerando assim créditos de ICMS de maneira irregular. Em 2019, a secretaria realizou 56 ações para combater irregularidades tributárias e promover a educação fiscal junto aos contribuintes.

Deputado Dionísio Lins

Deputado quer explicações da CCR Barcas

A Assembleia Legislativa do Rio está em recesso parlamentar, mas as comissões permanentes continuam trabalhando. Esta semana, o presidente da Comissão de Transportes da Alerj, deputado Dionísio Lins (PP), encaminhou requerimento de informações ao secretário estadual de Transportes, Delmo Manoel Pinho, e ao presidente da Agetransp, Murilo Leal, para saber os motivos que levaram a CCR Barcas a alterar rotas e horários das linhas de barcas estaduais.

Na ligação entre a Praça XV e Paquetá, as viagens passariam de 50 minutos para 1h50, com parada obrigatória em Cocotá, na Ilha do Governador, Isso aconteceria apenas nos horários de pico, segundo proposta apresentada pela CCR Barcas.

 

Comissão poderá investigar irregularidades

Dionísio Lins diz que pode pedir a criação de uma comissão especial para apurar possíveis irregularidades nas últimas decisões da CCR Barcas, quando o recesso parlamentar terminar. Ele recebeu em seu gabinete moradores da Ilha de Paquetá que relataram os problemas que as modificações a serem adotadas pela CCR Barcas poderão causar. O deputado também se reuniu com o chefe da Casa Civil do Estado, André Moura, para discutir a questão.

 

Alerj muda de endereço este ano

Ficou para meados do ano a mudança de endereço da Alerj. O Palácio Tiradentes, onde funcionam as comissões, as lideranças partidárias, a presidência e o plenário será transformado em um Centro Cultural. Todos os órgãos do Legislativo estadual, hoje instalados em cinco endereços no Centro do Rio, serão reunidos em um único edifício, o antigo Banerjão, na Rua da Ajuda. O local já abrigou a sede do antigo Banerj e secretarias estaduais.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor