Presidente fala em Aras no STF

'Augusto Aras entra fortemente na terceira vaga'.

Política / 23:25 - 28 de mai de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Durante live semanal pelas redes sociais, Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira, que o procurador-geral da República, Augusto Aras, pode ser indicado a uma vaga no Supremo Tribunal Federal. Segundo ele, Aras não deve ser indicado para nenhuma das duas vagas que serão abertas em seu mandato, mas deixou claro que “se aparecer uma terceira vaga, espero que ninguém ali do STF desapareça, mas o Augusto Aras entra fortemente na terceira vaga”.

 

Celso Mello quer enquadrar Heleno

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou o envio ao procurador-Geral da República, Augusto Aras, de três petições sobre o possível enquadramento do general Augusto Heleno na Lei de Segurança Nacional e crime de responsabilidade. Os despachos são desta quarta-feira (27).

General da reserva, Augusto Heleno é ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República e fez ameaças após interpretar, talvez apressadamente, um despacho do decano da corte.

 

O holocausto de Weintraub

Criticado por órgãos ligados a Israel por comparar a ação da Polícia Federal à ação da polícia política nazista na Alemanha de Adolf Hitler, Abraham Weintraub afirmou em seu Twitter “ter o direito de falar do Holocausto” e que “não precisa de mais gente atentado contra sua liberdade.”

O ministro afirmou ainda ser neto de católicos e de sobreviventes dos campos de concentração nazistas e ilustrou a postagem com uma foto. “Não falem em nome de todos os cristãos ou judeus do mundo. FALO POR MIM! Tive avós católicos e avós sobreviventes dos campos de concentração nazistas. Todos eram brasileiros. TENHO DIREITO DE FALAR DO HOLOCAUSTO! Não preciso de mais gente atentando contra MINHA LIBERDADE!”, escreveu o ministro no Twitter.”

 

Bolsonaro e a escravidão

Em mais uma ato deplorável que revela a face do governo que está no pode, Jair Bolsonaro se dirigiu ao deputado Hélio Lopes (PSL-RJ), que é negro, perguntando se o parlamentar gostaria de continuar sendo seu “escravo”.

O comentário foi feito quando Bolsonaro reclamava sobre notícias veiculadas na imprensa, que, segundo ele, são “exatamente o contrário” do que o noticiado.

Tudo [de] que me acusam é exatamente o contrário: ditador que não respeita mulher, que não respeita negro, que não respeita nordestino…”, afirmou.

 

Emergencial pode ter 4ª parcela

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que o governo deve propor uma quarta parcela do auxílio emergencial, atualmente em R$ 600, mas que o valor ainda está em estudo pelo governo, que poderá reduzi-lo.

Nós já estudamos uma quarta parcela com o Paulo Guedes. Está definindo o valor, para ter uma transição gradativa e que a gente espera que a economia volte a funcionar”, afirmou o presidente durante sua live semanal, transmitida pelas redes sociais.

 

Declaração de IR até 30 de junho

Cerca de 32 milhões de pessoas físicas ganharam mais dois meses para entregarem a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física. O prazo, que acabaria em 30 de abril, foi estendido para 30 de junho, anunciou há pouco o secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto.

Segundo o secretário, apesar de a entrega das declarações neste ano estar em ritmo superior ao do mesmo período do ano passado, a Receita concordou em prorrogar o prazo depois de ouvir relatos de contribuintes confinados em casa com dificuldades em obter documentos na empresa ou de conseguir recibos com clínicas médicas para deduzirem gastos.

 

 

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor